Brave 8: The Rise of Champions – Resumo e resultados completos

Neste sábado, 12, aconteceu o Brave 8: The Rise of Champions. Evento trouxe duas disputas de cinturão, nos meio-pesados e meio-médios, além de bons combates no card principal. Confira...
Klidson Abreu com o cinturão do Brave (Foto; Reprodução)

Neste sábado, 12, aconteceu o Brave 8: The Rise of Champions. Evento trouxe duas disputas de cinturão, nos meio-pesados e meio-médios, além de bons combates no card principal. Confira agora um resumo com o que de melhor aconteceu nas principais lutas da noite e os resultados completos de mais uma boa edição do Brave.

Klidson Abreu com o cinturão do Brave (Foto; Reprodução)

Na luta principal, o brasileiro Klidson Abreu enfrentou o alemão Timo Feucht, pela categoria meio-pesado. O alemão provocou o brasileiro relembrando da Copa do Mundo 2014 de futebol, quando em terras brasileiras, nossa seleção acabou sendo humilhada pela alemã, saindo derrotada por 7×1. Dentro do ‘cage’, o representante da Evolução Thai mostrou que a força brasileira no MMA. Partiu pra cima logo de início, acertando 2 ou 3 bons socos, e aplicando a queda na sequência. No chão, trabalhou por cima, aplicou ‘ground and pound’, pegou as costas e quase conseguiu finalizar com um mata-leão, no entanto, o round acabou. No segundo round, Klidson continuou levando certa vantagem na trocação, até que novamente grudou e jogou o oponente pra baixo. Por lá, teve paciência, montou, e foi levando até conseguir uma excelente posição, onde aplicou a chave de braço da montada, garantindo assim a vitória por finalização aos 3:59 do segundo round. Klidson Abreu se tornou o primeiro campeão meio-pesado da Organização, além de ser o primeiro brasileiro a ser campeão da mesma.

Na luta co-principal, o quase brasileiro Carlston Harris enfrentou o inglês Carl Booth, pelos meio-médios. O combate relembrava o velho duelo striker vs grappler, e nesse duelo de estilos, o grappler Carlston Harris foi quem levou a melhor. “Moçambique”, apelido pelo qual é conhecido, desde o início mostrou que vinha pra levar o combate pra sua área. Era um pouco de trocação e em seguida já grudava buscando a queda. Booth tinha muita força, dava muito trabalho pra ser derrubado, e quando Harris conseguia levá-lo ao solo, rapidamente o inglês ficava de pé. No entanto, a luta se desenrolou praticamente toda na grade, colada. Por várias vezes o público vaiou, o juiz separou, mas logo em seguida, Carlston voltava a agarrar. Em alguns raros momentos de trocação, “Moçambique” também não foi nada mal, acertando alguns bons socos no adversário. No final, vitória de Carlston Harris por decisão unânime, conquistando o cinturão meio-médio, se tornando o segundo campeão da história do Brave (a Organização é nova e até o momento só tinha 1 campeão).

Na antepenúltima luta da noite, Luan “Miau” Santiago enfrentou Igor Soares, pelos pesos leves. Igor pegou o combate há apenas 1 dia, e mesmo assim não se intimidou perante o bom e conhecido Luan Miau, chegando inclusive a acertar um excelente soco que levou o oponente a knockdown. Igor ainda acertou alguns bons golpes no ground and pound, mas o adversário resistiu. Pouco tempo depois, com a luta já de novo na parte de striking, Luan foi quem acertou bom golpe, levando Igor a knockdown, castigando-o na sequência e garantindo a vitória por nocaute técnico ainda no primeiro round.

Na segunda luta do card principal, Christiano Frohlich enfrentou Edilberto Crocotá. Os dois se estranharam na pesagem, com Crocotá chegando a acertar um tapa em Frohlich, e chegaram lá buscando resolver as diferenças. Logo de cara, com cerca de 5 segunda, Crocotá conseguiu boa queda e já levou a luta para o chão. Por lá, não conseguiu trabalhar muito, acabou sendo travado pela defesa do oponente. O juiz entou recomeçou o combate em pé, e aí Frohlich foi com tudo pra cima, acertando bons golpes. Num desses golpes, o protetor bucal de Edilberto saiu da boca, e assim ele levantou os braços, dando a entender que estava desistindo do combate. O juiz então interrompeu o duelo, dando a vitória por nocaute técnico para Frohlich ainda no primeiro round. Crocotá ainda tentou argumentar que só estava pedindo para recolocar o protetor bucal, mas de nada adiantou.

Na primeira luta do card principal, Killys Motta x Alan Moziel se enfrentaram pelos pesos leves. Desde o início Killys veio pra cima, buscando o combate, querendo mais uma vitória em sua bela carreira. Tanto na trocação quanto no solo, o pupilo de Cristiano Marcello acabou dominando, e mesmo perdendo 1 ponto por causa de uma joelhada ilegal, acabou vencendo com extrema facilidade, chegando um juiz a dar 49-44, enquanto outros dois deram 49-45 e 49-46.

Resultados do Brave 8: The Rise of Champions

Meio-Pesados: Klidson Abreu venceu Timo Feucht por finalização no segundo round;

Meio-Médios: Carlston Harris vencei Carl Booth por decisão unânime;

Leves: Luan Miau nocauteou Igor Soares no primeiro round;

Médios: Christiano Frohlich nocauteou Edilberto Crocotá no primeiro round;

Leves: Killys Mota venceu Alan Moziel por decisão unânime;

Meio-Pesados: Johnny Walker nocauteou Rodrigo Santos no primeiro round;

Galos: Jeremy Pacatiw nocauteou Thiago Dela Coleta no segundo round;

Moscas: Marcel Adur nocauteou Ervani Melônio no segundo round;

Meio-Médios: Wellington Turman finalizou Sérgio de Fátima no primeiro round;

Meio-Médios: Eduardo Ramon finalizou Rogério Santos no segundo round;

Galos: Shyudi Yamauchi finalizou Werlleson Moraes aos 3:33 do primeiro round;

Meio-Médios: Luciano Contini venceu Diego Gasparetto por

Categorias
BraveLutasMMA Internacional

Pai do Marco Antônio, praticante de muay thai e MMA, editor chefe do Nocaute na Rede, redator nas seções de MMA nacional e internacional, Instrutor de Trânsito.
Sem Comentários

Responder

*

*

RELACIONADO POR