De morador de rua à aspirante ao título mundial dos pesos pesados do UFC - conheça a história de Francis Ngannou | Nocaute na Rede

De morador de rua à aspirante ao título mundial dos pesos pesados do UFC – conheça a história de Francis Ngannou

Um exemplo de superação digno de um enredo dos filmes de Hollywood

Não raro, nos deparamos com alguma obra cinematográfica retratando esportes de combate, notadamente o boxe, exaustivamente retratado por Hollywood em suas películas. Nessas produções, mormente, o protagonista supera suas adversidades, as vicissitudes da vida, por meio do esporte. É realmente empolgante presenciarmos, ainda que numa obra fictícia, um ser humano conseguir superar seus medos, limitações e sofrimentos e atingir um patamar em sua vida não antes possível, mas implementado pela superação através do esporte. Embora alguns casos sejam realmente hipotéticos, outros filmes abordam histórias reais de grandes nomes dos esportes de luta, como é o caso, no boxe, de Roberto Duran, Muhammad Ali, Chuck Wepner, James J. Braddock, Micky Ward, Rubin Carter, Jake LaMotta, entre outros.

Um lutador peso pesado do UFC nos fez lembrar dessas histórias. O camaronês Francis “The Predator” Ngannou nocauteou de forma brutal o experiente lutador Alistair Overeem, no UFC 218, realizado em Detroit, nos Estados Unidos e erigiu seu nome como um dos mais perigosos pesos pesados do MMA na atualidade. Mais do que isso, carimbou a tão sonhada chance de disputar o cinturão da categoria contra o campeão Stipe Miocic.

Após a excelente vitória diante de Alistair Overeem, Francis Ngannou se credenciou a disputa de título contra o americano Stipe Miocic (Fonte BJPenn.com)

O lutador nasceu na vila de Batié, em Camarões, uma região conhecida pela pobreza extrema. Com poucas colocações de trabalho e difícil acesso à educação formal, o lutador teve que trabalhar pesado já aos 12 anos de idade.

Ngannou já se interessava pelo boxe e chegou a treinar por um período. Aos 26 anos, migrou para a França. Sem dinheiro. Sem amigos. Dormindo na rua…, mas com um objetivo bem definido, mais do que isso, um sonho que incansavelmente buscava: se tornar um lutador profissional e conseguir superar as adversidades que a vida lhe impunha.

A sorte do camaronês começou a mudar em 2013, ocasião na qual passou a treinar gratuitamente em uma academia de MMA. Passou a competir profissionalmente, alcançando o cartel de 6 lutas, 5 vitórias e uma derrota.

As grandes atuações do lutador africano chamaram a atenção do UFC e em 19 de dezembro daquele ano fez a sua primeira luta pela organização diante do brasileiro Luís Henrique “KLB”. Ngannou aplicou um belo nocaute no brasileiro, no 2º round, após desferir uma sequência com os punhos que culminou com um belo upper, levando “KLB” à lona!

Na sequência, conseguiu resultados positivos diante de Curtis Blaydes (TKO), Bojan Mihaijovic (TKO) e Anthony Hamilton (Sub).

No final de janeiro de 2017 consegue a oportunidade de enfrentar um grande nome na categoria: o veterano Andrei Arlovski, ex-campeão da categoria. Embora o lutador bielo-russo estivesse passando por um momento delicado na carreira, o confronto em questão iria firmar o nome de Ngannou na divisão, pois estaria diante de um lutador de alto nível técnico e com vasta experiência.

E o camaronês radicado na França não precisou de mais do que um round para aplicar um belo nocaute em Arlovski, mais uma vez utilizando seu carro chefe, o boxe.

Ngannou nocauteou o experiente Andei Arlovski ainda no 1º round (Fonte: Sherdog).

 Era previsto que enfrentasse outro grande nome da categoria, o ex-campeão Júnior “Cigano” dos Santos. Entretanto, o brasileiro foi afastado do combate por problemas com doping.

Eis, então, que surge a oportunidade de enfrentar o 1º colocado do ranking dos pesos-pesados: o ex-campeão do Strikeforce, K1 e Dream. Tal batalha iria credenciar o vencedor para uma disputa de cinturão.

Ngannou não teve dificuldade contra Overeem e, novamente, nocauteou seu adversário, desta feita com um violentíssimo uppercut.

Ngannou aplica violento golpe para vencer o número 1 do Ranking dos Pesos Pesados do UFC, Alistair Overeem (Fonte: www.rollingstones.com).

Diante da potência do golpe, Alistair Overeem permaneceu alguns instantes desacordado e gerou certa apreensão aos espectadores e aos médicos do evento. Veja o momento do nocaute no vídeo abaixo:

Mesmo com pouca experiência, Ngannou impressionou o presidente do UFC, Dana White, bem como aos entusiastas da modalidade, garantindo, assim, a tão sonhada chance de disputar o boldrié da categoria máxima do evento de MMA mais popular do mundo.

Francis Ngannou provou ao mundo que mesmo diante daquilo que se apresenta como impossível, há de se ter uma saída, que não podemos abrir mão dos nossos sonhos ante ao improvável e nos trouxe a lembrança uma frase proferida pelo maior boxeador de todos os tempos, Muhammad Ali: “Campeões não são feitos em academias. Campeões são feitos de algo que eles têm profundamente dentro de si — um desejo, um sonho, uma visão”.

A seguir, alguns momentos desta fera em ação!

 

IBlackbelt
Categorias
LutasMMA InternacionalUFC

Entusiasta da Nobre Arte e do MMA desde tenra idade. Posso me gabar de ter nascido em uma geração que acompanhou as lutas de Mike Tyson, Maguila, Holyfield, Foreman, Roy Jones Jr, Popó, entre outros e de ter acompanhado os primórdios do MMA (antigo Vale Tudo), desde o chute de Gerard Gordeau em Teila Tuli, o massacre que Rickson Gracie promoveu no Japão, até os dias de hoje, com atletas marciais completos como Jon Jones. Nasci em Curitiba, terra da Chute Boxe e de valorosos guerreiros e espero trazer um pouco dessa experiência para os leitores do Nocaute na Rede.
    Sem Comentários

    Responder

    *

    *

    RELACIONADO POR