Há 20 anos, Evander Holyfield abalou o mundo do boxe ao derrotar o temido Mike Tyson. | Nocaute na Rede

Há 20 anos, Evander Holyfield abalou o mundo do boxe ao derrotar o temido Mike Tyson.

Evander Holyfield surpreendeu a todos e mandou Mike Tyson para a lona no 11º round.
Holyfield freou o ímpeto do favorito Mike Tyson.



Poster promocional da luta entre Tyson e Holyfield.

Poster promocional da luta entre Tyson e Holyfield.

09 de novembro de 1996. Uma data que ficará marcada, de maneira indelével, no imaginário de todos os fãs de boxe. O dia no qual dois dos maiores pugilistas de todos os tempos finalmente se enfrentariam: Evander Holyfield vs Mike Tyson.

Como não poderia deixar de ser, Las Vegas foi escolhida como palco desta contenda e o MGM Garden Arena esgotou seus lugares.

Não era para menos. Os olhos do mundo estavam voltados para aqueles dois guerreiros. Uma espera longa iria ser recompensada, afinal, a luta entre os dois pugilistas era para ocorrer em 1991, mas não foi realizada por motivos alheios a vontade de ambos: Tyson tinha se acidentado com sua Ferrari e, posteriormente, em 1992, teve a sua liberdade cerceada, acusado pelo crime de estupro, período em que permaneceu recluso por três anos, adiando o sonho dos entusiastas do esporte de assistir esse confronto.

Com o objetivo de demonstrar a todos o significado daquela luta, proponho trazer a baila um breve histórico destes dois guerreiros, com o fito de ambienta-los acerca da importância deste combate.

Mike Tyson: o colecionador de vitórias.

Tyson fez a sua estreia profissional em 1985. Contando com um estilo agressivo, mesclava brutalidade com uma técnica apurada de defesas, abusando de pêndulos e esquivas, encurtando a distância contra adversários maiores e desferindo seus golpes potentes e velozes.

Em 1986, suplantou Floyd Patterson e se sagrou o campeão mundial peso-pesado mais novo da história, ao destruir Trevor Berbick. Na ocasião, Tyson contava com um cartel irretocável: tinha aniquilado 27 oponentes, a maioria por nocaute, fazendo Berbick se tornar a sua 28ª vítima e conquistando o cinturão do Conselho Mundial de Boxe (WBC). 

Mike Tyson se tornou o mais novo campeão peso-pesado ao destruir Trevor Berbick, em 1986.

Mike Tyson se tornou o mais novo campeão peso-pesado ao destruir Trevor Berbick, em 1986.

Com isso, o então campeão chamou a atenção de todos, sendo um dos principais responsáveis pela popularização do esporte pelo mundo.

Tyson venceu seus nove compromissos posteriores, unificando o cinturão da WBA (Associação Mundial de Boxe), WBC (Conselho Mundial de Boxe), IBF (Federação Internacional de Boxe) e o cinturão da revista “The Ring”.

Mike Tyson foi um dos maiores pesos pesados de todos os tempos.

Mike Tyson foi um dos maiores pesos pesados de todos os tempos.

Entretanto, a morte do seu tutor e principal treinador, Cus D’Amato, o casamento conturbado, o estilo de vida permissivo e a infância difícil e marginalizada influenciaram, sobremaneira, o desempenho de Tyson no treinamento que antecedia a luta contra o “azarão” James Buster Douglas. O que se viu então, no dia 11 de fevereiro de 1990, pode ser considerada a maior “zebra” de todos os tempos. Tyson sucumbe diante de Douglas, sofrendo sua primeira derrota, por nocaute, no Tokyo Dome, no Japão, no 10º round. Douglas quebrou a banca de apostas…

Após a derrota, Tyson emplacou mais 4 vitórias. James Buster Douglas havia perdido os cinturões em sua primeira defesa, diante de Evander Holyfield. Um duelo entre Tyson e Holyfield, inclusive com declarações públicas por parte de “Iron” Mike, era previsto. Todavia, o destino não quis que o combate ocorresse naquele momento.

Tyson ganhou a liberdade e a expectativa para o seu retorno era grande. Obteve a vitória, com extrema facilidade, em seus 4 combates seguintes, recuperando os cinturões da WBC (Conselho Mundial de Boxe) e da WBA (Associação Mundial de Boxe), ambos em poder de Frank Bruno e Bruce Seldon, respectivamente. Chegou o momento de enfrentar Evander Holyfield, para deleite de todos.

Evander Holyfield: The Real Deal.

Evander Holyfield começou a sua carreira profissional um ano antes de Tyson, em 1984, na categoria dos cruzadores (ou pesado júnior). Com notável participação nos Jogos Olímpicos de Los Angeles, Holyfield mostrou que era um lutador extremamente técnico. No ano de 1986, conquistou o cinturão dos cruzadores pela WBA, em sua 12ª luta, ocasião na qual venceu, após 15 rounds, o americano Dwight Muhammad Qawi.



Evander Holyfield foi campeão na categoria dos cruzadores e se tornou o único atleta a conquistar, por 5 vezes, o título de campeão mundial de boxe peso pesado.

Evander Holyfield foi campeão na categoria dos cruzadores e se tornou o único atleta a conquistar, por 5 vezes, o título de campeão mundial de boxe peso pesado.

Em abril de 1988, manteve o título pela WBA e IBF (conquistado em 1987) e conquistou o título válido pela WBC, outrora de posse do porto-riquenho Carlos de Leon.

Em 1988, migrou para a categoria máxima do boxe. Em sua 7ª peleja, nocauteou o algoz de Tyson, James Buster Douglas, no 3º round.

Vale frisar que nesse período, Holyfield aplicou um violentíssimo nocaute no brasileiro Adilson “Maguila” Rodrigues.

Os fãs, naquela altura, já imaginavam um confronto entre Tyson e Holyfield.

Ambos já se conheciam na década de 80 e já imaginavam que um dia poderiam cruzar o caminho um do outro. Os analistas e críticos de boxe já contavam com tal possibilidade. Os dois pugilistas traziam, em seu âmago, um questionamento: “será que eu sou melhor que ele?”

Tyson e Holyfiled já se conheciam há bastante tempo e era inevitável que lutassem um dia.

Tyson e Holyfiled já se conheciam há bastante tempo e era inevitável que lutassem um dia.

A verdade é que Holyfield já estudava o jogo de Tyson desde 1990. Veremos, a seguir, que essa dedicação foi fundamental para que “The Real Deal” conquistasse a vitória.

Em tempo, vale ressaltar que Holyfield conquistou um grande feito no mundo do boxe: foi o único peso pesado da história a se sagrar pentacampeão mundial.

O confronto. A espera acabou!

A tão aguardada luta finalmente sairia do papel. Naquela noite de 9 de novembro de 1996, o público sedento por esse combate seria recompensado. Las Vegas estava em polvorosa e o MGM Garden provava isso facilmente: estava lotado!

Tyson e Holyfield se encaram. Don King promoveu a luta entre ambos.

Tyson e Holyfield se encaram. Don King promoveu a luta entre ambos.

O mundo inteiro parou para acompanhar essa peleja. No Brasil, a luta foi transmitida em canal aberto e todos estavam sintonizados, esperando o combate.

Em jogo, não apenas cinturões mundiais. Havia a curiosidade de saber quem se sairia melhor.

Tyson se mostrava como franco favorito, inclusive nas casas de apostas.

Holyfield, entretanto, conforme dito acima, já tinha traçado a estratégia para anular Tyson. E a colocou em prática, abusando de clinches, colocando golpes fortes na curta distância e se afastando quando necessário, frustrando, assim, o ímpeto de “Iron” Mike.

Com uma guarda sólida e o controle ideal da distância, Holyfield seguia a risca sua tática. Tyson, mesmo agressivo, não conseguia furar o bloqueio de Evander.

Holyfield freou o ímpeto do favorito Mike Tyson.

Holyfield freou o ímpeto do favorito Mike Tyson.

Extremamente pragmático, Holyfield clinchava Tyson toda vez que este oferecia perigo. Tal fato, inclusive, motivou reclamações por parte de Mike, que dizia ter sido alvo constante de cabeçadas desferidas por Holyfield.

A luta seguiu dessa maneira. Não obstante, Tyson tenha colocado alguns golpes fortes em Holyfield, não viu seu adversário se abalar. Tais fatos representaram um obstáculo de cunho psicológico para Tyson, que não conseguia êxito em suas ações.

No 6º round, vislumbra-se que Holyfield pegava o “tempo” de Tyson, colocando golpes duros, enquanto Mike jogava alguns golpes no vazio.

No round seguinte, podemos observar um Holyfield cada vez mais confiante, ao turno que Tyson já apresentava menos velocidade e confiança abalada. Nesse mesmo round, Holyfield acertava uma cabeçada acintosa em Tyson, obrigado o árbitro a parar a luta.

Nos segundos finais do 10º round, Holyfield abre uma bela sequência em Tyson, que só não caiu por conta do soar do gongo.

O 11º round dessa peleja teve o seu desfecho: Tyson leva outra sequência de golpes. Ao se afastar, cambaleante, recebe um direto forte, obrigando o árbitro a encerrar a luta, declarando Holyfield o vencedor! Um excelente duelo, no qual o quesito tático foi preponderante. O mundo não acreditava, mas Holyfield vencia Tyson por nocaute técnico. Uma das lutas mais importantes de todos os tempos!

Ambos se enfrentaram em uma revanche, em 1997. Nesta luta, Tyson cometeu a maior mácula de sua carreira ao morder e arrancar um pedaço da orelha de Holyfield, sendo desclassificado. Mas isso é uma outra história…

Tyson pediu perdão a Holyfield por conta da "mordida" em 1997. Desculpas aceitas, hoje ambos mantém uma relação cordial.

Tyson pediu perdão a Holyfield por conta da “mordida” em 1997. Desculpas aceitas, hoje ambos mantém uma relação cordial.



IBlackbelt
Categorias
Boxe Nacional e InternacionalLutas

Entusiasta da Nobre Arte e do MMA desde tenra idade. Posso me gabar de ter nascido em uma geração que acompanhou as lutas de Mike Tyson, Maguila, Holyfield, Foreman, Roy Jones Jr, Popó, entre outros e de ter acompanhado os primórdios do MMA (antigo Vale Tudo), desde o chute de Gerard Gordeau em Teila Tuli, o massacre que Rickson Gracie promoveu no Japão, até os dias de hoje, com atletas marciais completos como Jon Jones. Nasci em Curitiba, terra da Chute Boxe e de valorosos guerreiros e espero trazer um pouco dessa experiência para os leitores do Nocaute na Rede.
    Sem Comentários

    Responder

    *

    *

    RELACIONADO POR