Peso Pena Feminino – (61 kg até 67 kg) | Nocaute na Rede

Peso Pena Feminino – (61 kg até 67 kg)

Cris Cyborg

a brasileira Cristiane Justino Venâncio, conhecida como Cris Cyborg, nasceu em 09 de julho de 1985, na cidade de Curitiba, Brasil. Foi casada com o também lutador de MMA Evangelista “Cyborg” dos Santos.

Cris Cyborg campeã dos penas

STRIKEFORCE

Em 15 de agosto de 2009, Cristiane venceu por nocaute a norte-americana Gina Carano, invicta até então, conquistando o cinturão da categoria 66 kg no torneio Strikeforce.

Foi em 30 de janeiro de 2010, em sua primeira defesa de título que derrotou a holandesa Marloes Coenen, também por nocaute.

Em junho de 2010 defendeu com sucesso, pela segunda vez, o cinturão do Strikeforce derrotando também por nocaute a lutadora estadunidense Jan Finney.

Ficou um ano e meio sem lutar, principalmente por falta de adversárias que podiam desafiá-la. Entretanto, sua volta aconteceu em dezembro de 2011 contra a japonesa Hiroko Yamanaka na sua terceira defesa de título. Venceu a luta com apenas 16 segundos do primeiro round com um nocaute, mantendo assim o cinturão.

Doping e Invicta FC

Em 6 de janeiro de 2012, a Comissão Atlética do Estado da Califórnia divulgou que o exame anti-dopagem de Cristiane realizado após a luta contra Yamanaka, que acusou a presença da substância proibida estanozolol. O resultado da luta foi então alterado para “no contest” e Cristiane foi punida com suspensão de um ano, multa de 2.500 dólares e a perda do cinturão.

A lutadora alega que tomou uma substância indicada por um profissional de sua equipe como um suplemento para ajudar a perder peso para a luta, e que não sabia que se tratava de uma substância ilegal. A lutadora assume a culpa por não ter consultado um médico antes de ingerir a substância.

Após 16 meses sem lutar, Cris Cyborg retornou ao octógono no dia 5 de abril de 2013 para uma luta contra Fiona Muxlow, em sua estréia pela organização Invicta FC.

Com muita facilidade, Cris venceu por nocaute técnico no primeiro round sem dar a menor chance para a adversária, garantindo a disputa cinturão dos penas do Invicta contra Marloes Coenen em sua próxima luta.

No dia 13 de agosto de 2013, Cyborg conquistou o cinturão ao derrotar Marloes Coenen no quarto round por nocaute técnico. Cyborg mostrou uma boa evolução em wrestling aplicando boas quedas durante a luta.

Após um ano e meio afastada do octógono, Cris realizou sua primeira defesa de cinturão dos penas pelo Invicta FC. Na noite de 27 de fevereiro de 2015 enfrentou a canadense Charmaine Tweet em Los Angeles. Cyborg arrasou a oponente em incríveis 46 segundos do primeiro round com uma trocação agressiva sem dar chance a adversária.

No dia 09 de julho de 2015, Cris Cyborg voltou a defender seu cinturão contra a desafiante Faith Van Duin, na luta principal do Invicta FC 13, em Las Vegas. Garantiu a vitória de forma avassaladora, por TKO aos 45 segundos.

Em janeiro de 2016 Cyborg fez mais uma vez a manutenção de seu título contra a russa Daria Ibragimova. Cyborg conseguiu o nocaute aos dois segundos para o final do primeiro round.

UFC

Em 2015 Cyborg confirmou nas redes sociais que tinha assinado com o UFC porém continuaria suas lutas no Invicta FC por não haver sua categoria na organização.[18]. Já em 2016 o Ultimate finalmente anuncia Justino para o UFC 198 que está sendo preparado para ser a maior edição do Ultimate no Brasil. Porém a luta ainda não acontecerá em sua categoria (até 65,8kg) pois o UFC não abriu o sua categoria até o momento.

Cyborg enfrentou a americana Leslie Smith no dia 14 de Maio 2016 no UFC 198 e venceu por nocaute no primeiro round.

Cyborg enfrentou a estreante no UFC, Lina Länsberg, no UFC Fight Night 95 em 24 de setembro de 2016, no Brasil em mais uma luta de peso-casado (63,5 kg). Cris venceu novamente por nocaute técnico, aos 2:29 do segundo round.

Em Dezembro de 2016, o UFC divulgou a criação da categoria Peso Pena Feminino, marcando a disputa de cinturão para fevereiro de 2017, entre a americana Holy Holm e a holandesa Germaine De Randamie. Dana White, presidente do UFC, disse que ofereceu a luta para Cris Cyborg 2 vezes, mas ela recusou por motivos de saúde. Germaine De Randamie venceu a luta e sagrou-se a primeira campeã Peso Pena Feminino do UFC, mas teve seu cinturão retirado após 4 meses, pois recusou-se a defendê-lo contra Cris Cyborg, alegando que a brasileira envolveu-se com Doping anos atrás. Sendo assim, o UFC escalou a australiana Megan Anderson (campeã Peso Pena do Invicta FC) para enfrentar Cris Cyborg pelo título. No entanto, Megan Anderson teve problemas com o visto e acabou se retirando da disputa, dando lugar à americana Tonya Evinger.

Em 29 de Julho de 2017, em duelo válido pelo UFC 214, Cris Cyborg venceu a americana Tonya Evinger por nocaute técnico (joelhadas) no terceiro round e conquistou o cinturão Peso Pena Feminino.

No UFC 219, em 30 de Dezembro de 2017, Cris Cyborg venceu a estaduniense Holly Holm por decisão unânime onde foi até o 5 Round (pela primeira vez na carreira) com Holm, e manteve o cinturão Peso Pena Feminino.

Cris Cyborg volta a defender seu cinturão no UFC 222: Cyborg vs. Kunitskaya, no próximo dia 03 de março.

 

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: http://on.fb.me/143Aqek

Curta Nocaute na Rede no Facebook: http://on.fb.me/18HEkvH

Escrito por Jefferson Oliva.