Nocaute na Rede entrevista: Jordan Kranio -lutador do WGP

Nocaute na Rede entrevista Jordan Kranio, desafiante ao cinturão do WGP

Falamos com uma das estrelas de uma das maiores organizações de kickboxing, o WGP. Jordan Kranio disputará o cinturão dos pesos super leves e falou com a gente!
Foto: Patrícia Amancio

Jordan Kranio é um dos novos e bons nomes do kickboxing brasileiro. O atelta da Teixeira Team está se preparando para fazer a disputa de cinturão do WGP, contra Paulo Tebar, na categoria super leve. Entrevistamos Jordan e ele falou um pouco sobre carreira, planos para o futuro e sobre sua academia.

Foto: Divulgação WGP Kickboxing

NOCAUTE NA REDE: Jordan, você é um cara bem novo, tem muito futuro pela frente e já está disputando cinturão de um grande torneio. Conta pra galera como foi sua trajetória até aqui, quando começou nas artes marciais? Quem foram suas principais influências? O que te fez trilhar o caminho do kickboxing?

JORDAN – Eu comecei a treinar kickboxing quando eu tinha 13 anos, sempre fui muito brigão na escola e na rua quando mais novo (risos). Foi então que comecei a assistir lutas, o que me incentivou a buscar aprender uma arte marcial. Fui atrás de uma academia para treinar, com objetivo de treinar para ser lutador. E assim eu conheci o Teixeira, que além de treinador, é um paizão pra mim (o meu pai faleceu quando eu tinha 11 anos). Minha maior inspiração foi o meu treinador Rafael Teixeira, ele gostava muito de assistir o Mike Tyson e o Andy Souwer, com quem treinei por três meses, na Holanda.

Foto: Acervo Pessoal – Jordan Kranio

NOCAUTE NA REDE – Você é um especialista em eventos com o formato de GP, venceu um no WGP e um no Imortal contra lutadores de altíssimo nível. O que você faz de especial nos treinamentos para eventos onde sabe que para vencer terá de lutar mais de uma vez na mesma noite? Como você pensa essa estratégia na questão do gás para dois combates?

JORDAN – Eu vejo todos os possíveis adversários antes mesmo de sair a chave e traço uma estratégia para cada um deles, mas antes de tudo eu foco em mim, nos meus treinos pois a vitória só irá acontecer se eu treinar bem. Eu nunca treino para ser melhor que meus adversários, mas sim, melhor que eu mesmo nas lutas anteriores, corrigindo erros, falhas e possíveis brechas para os adversários.

NOCAUTE NA REDE – Jordan, a primeira luta sua que eu assisti foi contra o Petros Kabelinho, no Imortal, e ele é um cara que já era uma promessa, muita gente sabia do talento dele, tanto que vem mandando bem desde então. Conta pra gente como é a sua relação com antigos adversários. Citei o Petros porque recentemente vocês lutaram no mesmo evento. Fica alguma mágoa? Alguma treta? Ou não, é tudo no profissionalismo?

Não fica mágoa alguma independente de resultado, esse é meu trabalho e o deles também, procuro sempre manter um bom relacionamento com todos pós luta, pois todos os lutadores ralam demais para subir no ringue e enfrentam milhares de adversidades no dia a dia e o bom relacionamento faz com que eu não crie inimigos no mundo da luta, e sim, admiradores e amigos. Nunca sabemos o dia de amanhã e podemos precisar daquelas pessoas que menos esperamos. O Petros é um exemplo, somos amigos, por acaso almoçamos juntos no nosso patrocinador,  o Divino Prato! (risos)

Foto: Divulgação – Imortal FC

NOCAUTE NA REDE – Bora falar de coisa boa, bora falar de cinturão! Como tá a sua cabeça pra essa luta? O que fez de diferente na preparação para essa que é uma luta chave na sua carreira?

JORDAN – Eu estou muito feliz em ter conquistado essa oportunidade, estou treinando muito mais do que para as outras lutas, preparado para 5 rounds, onde vou manter meu jogo agressivo indo pra dentro do adversário desde o início até o fim da luta

NOCAUTE NA REDE  – Outra pergunta inevitável é uma possível migração para o MMA. Você pensa nisso? Já se imaginou lutando em eventos de MMA do Brasil e no exterior? Já se aventurou nessa área alguma vez?

Eu gosto de lutar kickboxing e não penso em MMA, tanto por não saber Jiu Jitsu, quanto por gostar muito do que tenho conquistado no cenário do kickboxing, onde também há grandes oportunidades e retorno financeiro.

NOCAUTE NA REDE – Curitiba é um grande celeiro de atletas, e na Teixeira Team também devem ter outros lutadores, além de você, que a galera precisa ficar de olho. Fala pra gente quem são os atletas da sua academia que estão lutando nos eventos de artes marciais por aí e que também estão trilhando um caminho de sucesso!

JORDAN -No meu time tem atletas dos mais leve aos mais pesados, no último fim de semana (16/09/17) temos 4 atletas lutando o maior evento da América Latina, o WGP: Hugo Caveira (64kg), Marcos Carvalho (71kg) , Matheus Nogueira  (77kg), que fez a melhor luta da noite em sua estreia profissional no WGP 38, em Curitiba) e o nosso mestre e treinador, Rafael Teixeira (73kg), que fez sua última luta na carreira. Além deles, temos também Carlos Alberto (77kg), muito agressivo e começando sua carreira agora no profissional, Felipe Alves (77kg), que é nosso atleta de MMA. Temos um material humano de treino muito bom, com alta qualidade técnica, o time está muito bem engrenado e acredito que por isso as vitórias e conquistas tem sido constantes.

IBlackbelt
Categorias
EntrevistasWGP
Sem Comentários

Responder

*

*

RELACIONADO POR