Prévia – Análise Técnica, Tática e Estatística de Cub Swanson x Brian Ortega | Nocaute na Rede

Prévia – Análise Técnica, Tática e Estatística de Cub Swanson x Brian Ortega

Kaue Macedo análise a luta entre o veterano Cub Swanson e o promissor Brian Ortega
Swanson x Choi (Foto: Reprodução)

Swanson x Choi (Foto: Reprodução)

 

Texto originalmente publicado no Pitaco Esportivo, site especializado em análises técnicas e táticas de MMA.

 

Num casamento de lutas que provavelmente resultará num grande combate, Cub Swanson e Brian Ortega protagonizam a principal e mais interessante luta da semana, que decidirá quem ficará no posto de quinto melhor peso pena do planeta. A luta acontece no UFC Fight Night 123, na Save Mart Center, em Fresno, Califórnia, no próximo sábado, 9 de dezembro.

Deixando introduções de lado, vamos ao que interessa.

 

Análise Técnica

Enquanto Brian Ortega se sente melhor na luta agarra, Cub Swanson prefere trocar gentilezas em pé. A trocação é a arma principal do jogo de Swanson, que tem um boxe acima da média e nocauteou 32% de seus adversários, somando 8 corpos estirados no chão. Apesar disso, Swanson, assim como a maioria dos membros da Jackson-Wink MMA, tem tido uma obediência tática boa nas últimas lutas, com exceção da guerra memorável contra Doo Ho Choi, e as últimas cinco vitórias, todas por decisão, ilustram bem isso.

Swanson consegue controlar bem a distância contra a maioria dos lutadores fora do top 5 de sua categoria, ele gosta de manter o combate na média distância e vai pressionando com golpes longos e retos, aplicados com uma precisão decente de 50% e um bom potência, ultimamente insuficientes para nocautear seus adversários, mas fortes o suficiente para contar como bons golpes significativos na hora da pontuação.

Além dos golpes longos e retos, os cruzados são uma boa arma no jogo de Cub, eles são umas das melhores opções para contragolpe em seu arsenal. Além disso, a trocação de Swanson é mais completa que a de Ortega e conta com boas variações de chutes, que são aplicados em todos os níveis do corpo e não somente de uma única forma.

Apesar de ter chegado onde chegou graças a sua trocação, o jogo de Swanson não para por aí. Assim como Ortega, ele iniciou suas atividades nas artes marciais através do jiu-jitsu, e também do judô, e ele acaba sofrendo um pouco com a falta de uma boa base de wrestling moldada na infância, o que o faz não ter uma defesa de quedas do mais alto nível.

Mesmo sem ter um wrestling muito afiado, Swanson defende 56% das quedas e consegue concluir 52% das que aplica. Quando chega no chão, apesar de um bom número de finalizações (7), que totalizam 28% de suas vitórias, Swanson tem uma baixa taxa de tentativas de finalização, tentando, em média, 1,29 a cada 15 minutos. Para compensar a falta de tentativas de finalizações, Cub tem um bom controle posicional por cima e trabalha bem o ground and pound, sem deixar a desejar a passagem de guarda. Por baixo, já se mostrou capaz de se defender bem, menos quando é controlado por alguém do nível do ex-campeão peso leve do UFC Frankie Edgar, que anulou completamente o veterano do peso pena.

 

Brian Ortega tem uma movimentação fluída na trocação, mas nem sempre se movimenta da mesma forma no octógono. Exemplo disso são as lutas contra Clay Guida, na qual teve uma movimentação constante, e Renato Moicano, na qual teve um menor volume de trabalho de pernas. Pela movimentação, Ortega pode ser classificado como uma versão de boxer-puncher no MMA, um estilo híbrido do out-boxer e do slugger, que, apesar de se movimentar bastante ao redor do adversário, também tem encontros longos no infighting. Esse estilo é mais difícil de decifrar, mas é defensivamente inferior ao out-boxer e menos significativo ofensivamente do que o slugger.

Ortega passa boa parte do tempo na média distância, aonde vai fazendo seu trabalho de pernas e usando fintas, avançando um pouco para a curta quando ataca e recuando um pouco para a longa quando se defende.

A trocação de Ortega se baseia, principalmente, no boxe. São poucas as vezes em que ele chuta. A maioria de seus golpes são longos e retos, com variações para cruzados e overhands, aplicados de forma explosiva, avançando da média para a curta distância com velocidade e potência, com boa tendência de combinações, mas com baixa taxa de precisão, que fica pouco acima dos 30%.

O ponto forte de Ortega é no grappling, a luta agarrada. Porém, ao contrário da grande maioria dos lutadores americanos oriundos do grappling, Ortega vem do jiu-jitsu, e não do wrestling. Isso gera um problema para o californiano, o mesmo que a maioria dos lutadores brasileiros sofrem, ele tem um nível técnico bem acima da média na luta de chão, mas tem grandes dificuldades em levar a luta para o solo.

Para compensar a falta de capacidade em levar a luta para o chão, resultado de uma precisão de apenas 16% nas quedas, Ortega luta muito melhor por baixo do que por cima. Esse é um estilo raro no MMA e dificílimo de aplicar, porque provavelmente a maioria das finalizações no MMA acontecem quando o finalizador está por cima, e, ainda assim, a maioria dos especialistas em finalizações não vencem a maioria de suas lutas por finalização.

Ortega costuma mostrar o quão bom e seu jiu-jitsu e o quão impressionante é seu arsenal de finalizações e sua capacidade de estrangular lutadores de alto nível quando caia por baixo ou pelo clinch. Temos dois ótimos exemplos disso, o primeiro foi na luta contra Diego Brandão, quando Ortega pegou o pescoço do brasileiro numa velocidade impressionante no clinch (e mais impressionante ainda foi as transições que fez até chegar num triângulo, passando por um d’arce choke e uma guilhotina), e o segundo foi em sua última luta, contra o também brasileiro Renato Moicano, que demonstrou um baixo QI de luta ao entrar com um double leg em cima de Ortega, que rapidamente encaixou uma guilhotina perfeita.

 

Estatísticas

Dados principais de Cub Swanson:

Cartel (vitórias/derrotas/empates/(NC)): 25-7-0 no MMA, 10-3 no UFC

Vitórias por nocaute: 8 (32%)

Vitórias por finalização: 7 (28%)

Vitórias por decisão: 10 (40%)

Derrotas por nocaute: 1 (14%)

Derrotas por finalização: 5 (71%)

Derrotas por decisão: 1 (14%)

Média de tempo de luta: 12 minutos e 42 segundos

Altura: 1,70m

Envergadura: 1,78m

Base: Destro

Idade: 34 anos

 

Dados principais de Brian Ortega:

Cartel (vitórias/derrotas/empates/(NC)): 12-0-0 (1) no MMA, no 4-0-0 (1) no UFC

Vitórias por nocaute: 2 (17%)

Vitórias por finalização: 6 (50%)

Vitórias por decisão: 4 (33%)

Derrotas por nocaute: 0 (0%)

Derrotas por finalização: 0 (0%)

Derrotas por decisão: 0 (0%)

Média de tempo de luta: 11 minutos e 01 segundos

Altura: 1,73m

Envergadura: 1,75m

Base: Ambas

Idade: 26 anos

 

Estatísticas de Cub Swanson:

Golpes significativos lançados por minuto: 4,11

Precisão dos golpes: 50%

Golpes absorvidos por minuto: 3,24

Defesa de golpes: 62%

Média de quedas a cada 15 minutos: 1,29

Precisão nas quedas: 52%

Defesa de quedas: 56%

Média de finalização a cada 15 minutos: 0,6

 

Estatísticas de Brian Ortega:

Golpes significativos lançados por minuto: 3,63

Precisão dos golpes: 31%

Golpes absorvidos por minuto: 4,94

Defesa de golpes: 58%

Média de quedas a cada 15 minutos: 0,27

Precisão nas quedas: 16%

Defesa de quedas: 56%

Média de finalizações a cada 15 minutos: 1,6

 

Análise Tática

Swanson é o melhor striker na luta, ele tem um arsenal mais vasto que o de Ortega e tem mais chances tanto de levar vantagem na luta em pé quanto de conseguir um nocaute, mas lutas não são simplesmente decifráveis assim.

Ortega tem um estilo pouco ortodoxo na trocação e não será nada fácil para Swanson, ele provavelmente trabalhará muito a movimentação, tentando se tornar um alvo difícil de acertar e não dará brechas defensivas como costuma dar.

Ofensivamente, Ortega não deve tentar o mesmo de sempre. Primeiramente, ele deve aumentar o volume de chutes, principalmente nas pernas, já que não teme ser derrubado e, na verdade, ficaria bem feliz em cair por baixo. Além disso, não deve tentar transformar a luta numa briga dura da média para a curta distância como tem feito em seus combates recentes. Isso o fez muito bem recentemente, pois seus adversários não aguentaram a pressão e tentaram mudar o nível da luta no terceiro round, o que acabou o favorecendo e o ajudando a conseguir uma finalização ou nocaute, mas contra Swanson é diferente.

Entrar no infighting contra Swanson me parece uma má ideia para Ortega, já que Cub é um cão de briga que aguentou travar uma verdadeira guerra contra Doo Ho Choi na trocação e sair de pé e vitorioso, coisa que duvido que Ortega conseguiria.

Ortega deve investir também no clinch e tentar arrastar a luta para o chão de alguma forma, nem que seja caindo por baixo ou no estilo de Tony Ferguson. A luta agarrada é a grande vantagem nessa luta e Ortega deve investir nela a qualquer custo.

Swanson tem um caminho claro, mas difícil de executar. Deve tentar controlar a distância, anular a movimentação do adversário e trabalhar um volume de golpes um pouco mais alto do que o de costume, fazendo Ortega sentir sua contundência. Além disso, é bom evitar ou diminuir o volume de chutes, pois pode abrir brechas para quedas do adversário, e também tentar aumentar o ritmo após a primeira metade da luta, o que pode ajuda-lo a se sobressair nos últimos dois rounds e conseguir pontos importantíssimos para a decisão.

 

Conclusões

Ortega deve fazer uma boa luta e levar Swanson ao seu limite, mas sua dificuldade em levar a luta para o chão pode pesar muito e isso me faz acreditar que a luta será decidida na trocação, onde Swanson é melhor tecnicamente, além de mais forte e mais rápido.

Swanson deve conseguir impor seu jogo por três rounds, tendo uma leve vantagem no volume de golpes, que valerão mais ainda na pontuação dos juízes graças a sua contundência, fator fundamental nesse combate.

Swanson por decisão parelha é a aposta.

IBlackbelt
Categorias
EspeciaisLutasMMA InternacionalUFC

Bacharelando em Jornalismo, Analista de MMA e boxe no PitacoEsportivo.com e Nocaute na Rede. Contatos: kauemacedo96@hotmail.com (via e-mail) e @kauemcd (via Twitter)
    Sem Comentários

    Responder

    *

    *

    RELACIONADO POR