Prévia e análise do UFC 205: Alvarez vs McGregor

Prévia e análise do UFC 205: Alvarez vs McGregor

O evento traz grandes estrelas e pode se tornar o maior de todos os tempos, com direito a 3 disputas épicas de cinturão
(Foto: Divulgação/ UFC)



Hoje, 12 de novembro, é um dia histórico para o UFC. Será o evento a ser realizado na cidade de Nova York, o no Estado de Nova York, atualmente o único Estado onde havia proibição quanto a realização de eventos de MMA. Para celebrar esse dia, o UFC 205 vem com um card de arrepiar. Apesar das lutas entre Tim Kennedy x Rashad Evans e Donald Cerrone x Kelvin Gastelum terem sido canceladas, temos ainda 3 disputas de cinturão, Eddie Alvarez x Conor McGregor (leves), Tyron Woodley x Stephen Thompson (meio médios) e Joanna Jedrzejczyk x Karolina Kowalkiewicz (palhas), e ainda lutadores do naipe de Chris ‘all american’ Weidman, Yoel ‘soldier of God’ Romero, Miesha ‘cupcake’ Tate, Frankie ‘the answear’ Edgar, Khabib ‘the eagle’ Nurmagomedov, Michael ‘the menace’ Johnson, Jim Miller, Thiago ‘pitbull’ Alves e muito mais. Confira agora o que de melhor pode acontecer nas principais lutas de um evento que tem tudo para se tornar o maior de todos os tempos.

Luta Principal – Cinturão Peso Leve – Eddie Alvarez x Conor ‘the notorious’ McGregor

(Foto: Jason Silva)

(Foto: Jason Silva)

Em sua última luta, Eddie Alvarez nocauteou o então campeão Rafael dos Anjos, conquistou o cinturão do Ultimate e se tornou o primeiro lutador a ser campeão das duas maiores Organizações de MMA da atualidade (Bellator e UFC). Agora, em sua primeira defesa de cinturão, seu adversário será ninguém menos que ‘the notorious’ McGregor, o atual campeão dos penas, lutador mais badalado do momento. 

Eddie Alvarez tem 32 anos e um cartel com 32 lutas, 28 vitórias (15 nocautes, 7 finalizações e 6 por decisão) e 4 derrotas (1 nocaute, 2 finalizações e 1 por decisão). É profissional de MMA desde dezembro de 2003. Já foi campeão do torneio de leves da 1ª temporada do Bellator, foi por duas vezes dono do cinturão peso leve do Bellator. Pelo UFC, são 4 lutas, 3 vitórias, 1 derrota, é atual dono do cinturão peso leve e conquistou 1 prêmio de “performance da noite”.

Conor McGregor tem 28 anos e um cartel com 23 lutas, 20 vitórias (17 nocautes, 1 finalização e 2 por decisão) e 3 derrotas (3 finalizações). É profissional de MMA desde março de 2008. Já foi campeão peso pena e peso leve do Cage Warriors. Pelo UFC, são 9 lutas, 8 vitórias, 1 derrota, é atual dono do cinturão peso pena, conquistou 1 prêmio de “nocaute da noite”, 5 prêmios de “performance da noite” e 2 de “luta da noite”. Detém também o recorde de lutador que mais ganhou bônus de forma consecutiva (7).

(Foto: Reprodução)

Mãos potentes e velozes, excelente trabalho na curta distância, as grandes armas que levaram Eddie Alvarez a nocautear Rafael dos Anjos (Foto: Reprodução)

Eddie Alvarez é aquele lutador considerado completo. Tem boxe e kickboxing muito bom, mãos rápidas e pesadas, queixo duro, muito bom wrestling, muito bom gás e um jogo de chão razoável (que já é mais do que suficiente contra alguém do nível de solo de Conor).

‘The notorious’ é um ‘striker’ dos mais brilhantes, o mais preciso da atualidade. Tem uma mão esquerda potente e letal, como já foi mais do que comprovado em suas lutas. Na parte de chutes, tem um bom rodado escorado, mas em grande parte a plasticidade dos chutes é muito maior do que a eficiência. O ponto fraco do irlandês fica por conta do seu jogo de luta agarrada. Já mostrou que a defesa de quedas é bem ruim, e quando já está no chão, fica mais perdido do que bêbado no escuro.

McGregor nocauteia Jose Aldo com suas melhores qualidades, a precisão e a potência com a mão esquerda (Foto: MMA Fighting)

McGregor nocauteia Jose Aldo com suas melhores qualidades, a precisão e a potência com a mão esquerda (Foto: MMA Fighting)

Apesar de ter uma boa trocação, Alvarez pode transformar essa luta num combate clássico entre grappler x striker. Com um bom wrestling ofensivo e Conor tendo uma defesa de quedas pífias, o jogo mais simples e menos arriscado para o americano é derrubar. Uma vez por lá, Eddie pode escolher entre trabalhar o ‘ground and pound’ ou buscar a finalização. O jogo é pressionar desde o início, indo pra cima, algo que McGregor já mostrou que o faz ficar bem desconfortável. O jogo para o campeão dos penas é fazer o de sempre, buscar caminhar pra cima, com a mão esquerda engatilhada, buscando derrubar o oponente com um golpe só, tomando cuidado só para não ser derrubado num contra-ataque de Alvarez. Caso a luta se prolongue, a vantagem também é do lutador americano. Conor já mostrou que preparo físico nem de longe é seu forte.

Palpite: Eddie Alvarez vence por nocaute técnico no 1º round

Luta Co-Principal – Cinturão Meio Médio – Tyron ‘the choosen one’ Woodley x Stephen ‘wonderboy’ Thompson

(Foto: Jason Silva)

(Foto: Jason Silva)

Tyron Woodley foi contra tudo e todos e fez o que parecia ser impossível, nocauteou o brutal Robbie Lawler ainda no 1º round com basicamente 1 soco. Agora ele vai enfrentar um dos ‘strikers’ mais talentosos da atualidade, o preciso ‘wonderboy’ Thompson, que inclusive prometeu chutar a cabeça de Woodley e assim se tornar o novo dono do posto de campeão da categoria.

Tyron Woodley possui 34 anos e um cartel com 19 lutas, 16 vitórias (6 nocautes, 5 finalizações e 5 por decisão) e 3 derrotas (1 nocaute e 2 por decisão). É profissional de MMA desde fevereiro de 2009. Já disputou o cinturão meio médio do Strikeforce. Pelo UFC, são 8 lutas, 6 vitórias, 2 derrotas, é o atual campeão meio médio, ganhou 1 prêmio de “nocaute da noite” e 2 prêmios de “performance da noite”.

Stephen Thomson possui 33 anos e um cartel com 14 lutas, 13 vitórias (7 nocautes, 1 finalização e 5 por decisão) e 1 derrota (decisão). É profissional de MMA desde fevereiro de 2010. Já foi campeão mundial de karatê e de inúmeros torneios de kickboxing. Pelo UFC, são 9 lutas, 8 vitórias, 1 derrota, 1 prêmio de “nocaute da noite” e 3 de “performance da noite”.

Explosão e potência, as melhores armas de Woodley, utilizadas para nocautear 'ruthless' e se tornar campeão meio médio do Ultimate (Foto: Getty Images)

Explosão e potência, as melhores armas de Woodley, utilizadas para nocautear ‘ruthless’ e se tornar campeão meio médio do Ultimate (Foto: Getty Images)

‘The choosen one‘ é um lutador explosivo, com uma força física grandiosa. Unida com suas mãos pesadíssimas torna-o um lutador perigosíssimo. É também dono de um wrestling ofensivo muito bom. Seu ponto fraco é o preparo físico. A medida que a luta vai passando, Woodley vai ficando menos explosivo e consequentemente menos perigoso. 

Stephen Thompson é um ‘striker’ do mais alto nível, dono de chutes precisos, perigosíssimos e que podem fazer grande estrago. Sabe manter uma distância segura como poucos na atualidade. Seu ponto fraco é o boxe. Apesar das mãos velozes, ‘wonderboy’ não tem grande qualidade técnica nessa área e pode acabar se dando mal no caso de Tyron se aproximar, algo que não é tão difícil de acontecer devido ao poder de explosão do campeão.

Chute com a perna da frente, uma das grandes armas de Thompson, algo que ninguém no mundo faz tão bem (Foto: Esther Lin/ MMA Fighting)

Chute com a perna da frente, uma das grandes armas de Thompson, algo que ninguém no mundo faz tão bem (Foto: Esther Lin/ MMA Fighting)

A luta entre Woodley x Thompson vai ser um verdadeiro jogo de xadrez. De um lado a explosão do campeão, do outro um lutador que consegue controlar a distância como pouquíssimos. A força bruta de Woodley contra a precisão de Stephen. O wrestling ofensivo agressivo de ‘the choosen one’ contra o excelente jogo de pernas do desafiante ao título. A excelente agilidade, movimentação e preparo físico podem fazer a “balança” pender para o lado de ‘wonderboy’.

Palpite: Stephen Thompson vence por decisão unânime dos juízes e se torna o novo campeão meio médio do Ultimate

Cinturão Peso Palha Feminino – Joanna Jedrzejczyk x Karolina Kowalkiewicz

(Foto: Reprodução)

(Foto: Reprodução)

A campeão Joanna Jedrzejczyk vem em busca de mais uma vitória, manter seu cartel invicto no MMA e permanecer com o cinturão da divisão. A adversária da vez é Karolina Kowalkiewicz, outra polonesa do mais alto nível, que vem com tudo para desbancar a compatriota.

Joanna Jedrzejczyk tem 29 anos e um cartel perfeito com 12 lutas e 12 vitórias (4 nocautes, 1 finalização e 7 por decisão). É profissional de MMA desde maio de 2012. Já foi campeã mundial de muay thai em 7 oportunidades. Pelo UFC, são 6 lutas, 6 vitórias, campeã peso palha, 1 prêmio de “performance da noite” e 2 de “luta da noite”.

Karolina Kowalkiewicz tem 31 anos e um cartel perfeito com 10 lutas e 10 vitórias (1 nocaute, 2 finalizações e 7 por decisão). É profissional de MMA desde maio de 2012. Já foi campeã peso mosca do KSW. Pelo UFC, são 3 lutas e 3 vitórias.

Marca registrada de Joanna, chute frontal (Foto: Reprodução/ MMA Mania)

Marca registrada de Joanna, chute frontal (Foto: Reprodução/ MMA Mania)

Joanna é hoje a melhor ‘striker’ do mundo. Seu ‘background’ no muay thai aliado a uma muito boa defesa de quedas são qualidades que fazem dela uma lutadora praticamente imbatível. As mãos muito velozes, excelentes chutes (principalmente os frontais e os ‘low kicks’), cotoveladas precisas, preparo físico excelente, todas estas são qualidades do jogo da campeão. 

Karolina Kowalkiewicz também tem ‘background’ no muay thai, e até afirma ter inspiração em sua adversária no UFC 205. Não tem jogo tão agressivo e nem costuma lançar golpes tão potentes quanto os de Joanna, mas tem também uma excelente movimentação, combina bem os golpes, trabalha o volume de golpes, assim como a campeã.

(Kowalkiewicz e suas mãos velozes (Foto: Reprodução/ Bleacher Report)

(Kowalkiewicz e suas mãos velozes (Foto: Reprodução/ Bleacher Report)

É quase certo que o combate entre Joanna x Karolina vai ser o tempo todo na trocação. Aliás, isso só não irá acontecer se alguma delas estiver preparando uma surpresa e resolver partir para a luta agarrada ou então caso alguma delas esteja perdendo o combate e parta para tentar algo de forma desesperada. Karolina tem o volume de golpes talvez até um pouco maior, mas Joanna tem além de volume muita potência. As cotoveladas também podem surpreender em favor da campeã. O combate tem tudo para ser bom, e a única certeza é que o cinturão vai continuar em posse da Europa, mas precisamente em posse da Polônia.

Palpite: Joanna Jedrzejczyk vence por decisão unânime dos juízes

UFC 205: Alvarez vs McGregor

12 de novembro, Madison Square Garden, Nova Iorque, Estados Unidos

CARD PRINCIPAL

Leves: Eddie Alvarez x Conor McGregor
Meio Médios: Tyron Woodley x Stephen Thompson
Palhas Femininos: Joanna Jedrzejczyk x Karolina Kowalkiewicz
Médios: Chris Weidman x Yoel Romero
Galos Femininos: Miesha Tate x Raquel Pennington

CARD PRELIMINAR

Penas: Frankie Edgar x Jeremy Stephens
Leves: Khabib Nurmagomedov x Michael Johnson
Médios: Rafael Natal x Tim Boetsch
Meio Médios: Vicente Luque x Belal Muhammad
Peso Casado: Jim Miller x Thiago Alves
Galos Femininos: Liz Carmouche x Katlyn Chookagian



Categorias
LutasMMA InternacionalUFC

Pai, marido, neto, amante da família; filho de Deus; Graduando em Comunicação Social (Rádio e TV) na Universidade Federal do Maranhão; Editor chefe do Nocaute na Rede,; Redator nas seções de MMA nacional e internacional; Apaixonado por rádios, jornais, livros, podcasts, filmes, séries, comidas, esportes em geral; MMA é uma paixão absurda; Praticante de MMA e muay thai; Crítico Social
Sem Comentários

Responder

*

*

cinco × 2 =

RELACIONADO POR