Prévia UFC 215: Nunes vs Shevchenko

Prévia UFC 215: Nunes vs Shevchenko

Após queda da disputa de cinturão entre Demetrious Johnson x Ray Borg, Amanda Nunes x Valentina Shevchenko voltam a ganhar oportunidade de fazer a luta principal
Amanda Nunes x Valentina Shevchenko na pesagem dos UFC 215 (Foto: Reprodução/ Combate)

Neste sábado, 9, acontece o UFC 215. Evento teria o campeão peso Demetrious Johnson enfrentando Ray Borg. No entanto o desafiante acabou ficando doente, tendo assim que abandonar o duelo. Dessa forma, a outra disputa de título, entre Amanda Nunes x Valentina Shevchenko, pelos galos femininos, subiu para a luta principal. No ‘co-main event’, teremos Neil Magny enfrentando o ex-campeão peso leve, Rafael dos Anjos, numa luta que pode colocar o vencedor como próximo desafiante ao campeão Tyron Woodley. O card principal conta ainda com Henry Cejudo x Wilson Reis, Ilir Latifi x Tyson Pedro, além da luta com maior potencial para se tornar a “Luta da Noite”, que terá Jeremy Stephens dando as boas vindas para Gilbert Melendez na categoria peso pena. Confira agora a prévia dos principais combates de mais um grande evento do UFC.

AMANDA NUNES vs VALENTINA SHEVCHENKO

(Foto: Reprodução/ Combate)

Na luta principal, após o cancelamento de Demetrious Johnson x Ray Borg, Amanda Nunes x Valentina Shevchenko assumiram o posto, e prometem uma revanche de arrepiar. As duas lutadoras se enfrentaram já uma vez, em março de 2016, no UFC 196, e a brasileira saiu vencedora por decisão unânime. Apesar da vitória, Amanda teve bastante trabalho. Venceu os 2 primeiros rounds, mas cansou no terceiro, e quase sucumbiu ao poder da peruana. Valentina foi a única lutadora a ser vencida por Amanda na decisão dos juízes, todas as anteriores – e também as que vieram depois – foram nocauteadas ou finalizadas.

Após o combate entre elas, cada uma lutou e venceu duas vezes. Amanda disputou o título contra a então campeã Miesha Tate, vencendo por finalização e assim conquistando o cinturão. Na sequência fez a 1ª defesa de título contra a ex-campeã Ronda Rousey, saindo vencedora por nocaute com apenas 48 segundas de luta. Por sua vez, Valentina venceu a também ex-campeã da divisão, Holly Holm, por decisão unânime, de forma completamente dominante, e logo em seguida finalizou Julianna Peña com uma chave de braço no 2º round.

Do primeiro confronto pra cá, as duas tem se provocado bastante, e o combate promete “pegar fogo”. As duas tem qualidade na luta agarrada, Shevchenko no judô e Amanda no jiu jitsu, no entanto é quase certo que a luta de desenvolva completamente na trocação. Amanda Nunes é uma nocauteadora, dona da mão mais pesada da divisão, com 10 nocautes em 14 vitórias na carreira – não podemos esquecer que teve casos como o de Miesha Tate, que tomou muita pancada, e no final a brasileira preferiu finalizar a oponente com um mata-leão. Valentina tem um nível absurdo na trocação, altamente técnica, dona de simplesmente 17 títulos mundiais no muay thai, mas apesar de tudo, em se tratando de MMA, possui mais vitórias por finalização do que por nocaute. Amanda tem mais força física, mais potência nos golpes, e aí mora sua vantagem. No entanto, esse ponto forte também pode acabar virando um ponto fraco. Isso porque a brasileira, justamente pela grande potência, acabando utilizando muito mais energia, o que gera um desgaste maior e a faz cansar mais rapidamente. Foi exatamente assim que acabou se complicando no terceiro round da primeira luta entre elas. 

Amanda x Valentina são duas trocadoras, mas de estilos bem diferentes. Habilidades e inteligência terão que andar lado a lado na noite deste sábado, uma vez que a estratégia pode ser um ponto determinante para desequilibrar a favor de um lado ou de outro. Por tudo aqui apresentado e por outros detalhes mais, o palpite é que Valentina Shevchenko saia vitoriosa por decisão unânime dos juízes, assim se tornando a nova campeã dos pesos galos.

NEIL MAGNY vs RAFAEL DOS ANJOS

Neil Magny x Rafael dos Anjos na pesagem do UFC 215 (Foto: Reprodução/ Combate)

Na luta co-principal, o ex-campeão peso leve, Rafael dos Anjos, faz seu segundo combate na divisão, enfrentando Neil Magny.

Neil Magny estreou no UFC em 2013, e desde então já são 16 combates, número bem elevado de atuações. São 12 vitórias conquistadas, sendo 11 nas últimas 13, chegando a engrenar inclusive uma sequência de 7 vitórias consecutivas. Hoje Magny é o 6º colocado na divisão dos 77 kgs, empatado com o ‘cowboy’ Donald Cerrone. Uma vitória diante de Rafael dos Anjos, irá no mínimo fazê-lo adentrar ao top 5, e numa chance remota, mas possível, levá-lo a tão sonhada disputa de cinturão.

Rafael dos Anjos brilhou, teve atuações impecáveis, e chegou até o topo da divisão peso leve, derrotando de forma implacável e muito dominante alguns dos mais talentosos e mais queridos lutadores do UFC, queridos tanto pela Organização quanto pelo público. Em sequência, foi responsável pelo 1º nocaute do ex-campeão Benson Henderson, dominou Nate Diaz, chegou a disputa de cinturão contra o então campeão Anthony Pettis e saiu vitorioso com uma atuação esplêndida, e teve uma 1ª defesa de título bem sucedida obliterando o ‘cowboy’ Donald Cerrone. Depois dessas atuações de gala, acabou sendo nocauteado e perdendo o título para Eddie Alvarez. Na sequência perdeu novamente, agora para Tony Ferguson, e então decidiu subir para os meio-médios, onde já estreou em junho, e saiu vitorioso por decisão unânime contra Tarec Saffiedine. Uma vitória em cima de Magny pode jogar Rafael direto para uma disputa de título, principalmente depois que Sean Sheby, matchmaker do Ultimate, revelou que se Demian Maia não tivesse conseguido lutar contra Tyron Woodley no UFC 214, seria o ex-campeão dos leves que o substituiria.

O combate entre Magny x Rafael promete ser interessante, onde o menor erro pode ser fatal. Magny leva vantagem na envergadura, pode abusar dos jabs e surpreender com alguns chutes e até mesmo joelhadas frontais. O americano também gosta de jogar no grappling, derrubar os oponentes e trabalhar o ‘ground and pound’, e é exatamente aí que mora o perigo. Rafael é um faixa preta de jiu jitsu da maior qualidade, que joga justo, amassa bem, muito técnico e agressivo no ‘ground and pound’, como mostrou em alguns combate como contra Pettis e Nate Diaz. Se o americano buscar o jogo de chão, pode acabar sendo arrastado para “águas profundas” e finalizado. Magny que por sinal já tem receio com brasileiros talentosos no jiu jitsu. Já acabou sendo finalizado de forma linda por Serginho Moraes logo em seu 2º combate no Ultimate, e tomando uma verdadeira aula de Demian Maia, quando acabou sendo também finalizado. Outros pontos também podem ser decisivo em favor do americano. Na luta contra Tarec, Rafael saiu bem cansado, assim como contra Tony Ferguson ainda nos pesos leves, mostrando que o preparo físico de outrora parece estar em falta, e isso em 2 combates basicamente o tempo todo disputado na trocação. Se Magny partir para a luta agarrada, teremos que ver como estará a força do brasileiro na nova divisão, além do quesito gás, que poderá faltar bem mais rapidamente por conta do jogo de isometria. 

Rafael precisa que o preparo físico esteja em dia, para colocar em prática o jogo que tanto gosta, de muita pressão e agressividade, e também para explodir e quebrar a maior envergadura do adversário. No entanto, pelos últimas apresentações, fica complicado crer numa vitória do brasileiro nesta noite de sábado. Por tudo aqui apresentado e por outras coisas mais, o palpite é vitória de Neil Magny por decisão unânime.

JEREMY STEPHENS vs GILBERT MELENDEZ

Jeremy Stephens x Gilbert Melendez na pesagem do UFC 215 (Foto: Reprodução/ Combate)

Na abertura do card principal, agressivo e perigoso Jeremy Stephens vai dar as boas vindas na categoria peso pena a um antigo top dos pesos leves, Gilbert ‘El Niño’ Melendez.

Stephens é considerado um dos caras mais cascas grossa da divisão até 66 quilos. Tem um boxe mediano, mas é agressivo e tem muita potência nas mãos. Era lutador peso leve, chegou até a nocautear o brasileiro Rafael dos Anjos, que na época era estreante no Ultimate. Após engrenar 3 derrotas consecutivas, desceu de categoria. Está nos penas de 2013, fez 10 lutas, vencendo 5 e ganhando outras 5. As derrotas no entanto são somente para lutadores de muita qualidade, alguns dos tops da categoria. Pra se ter uma ideia, dessa 5 derrotas, 1 foi para o hoje campeão Max Holloway, e outras duas para Frankie Edgar e Cub Swanson, respectivamente hoje os números 2 e 4 da divisão. Atualmente vem de 5 derrotas nas últimas 7 lutas, sendo 3 nas últimas 4, e a única vitória sendo ainda sobre Renan Barão, que era recém chegado dos galos, fazendo sua estreia na nova categoria. Hoje é o 8º do ranking, e busca voltar ao caminho das vitórias para subir mais alguns degraus.

Durante muito tempo Gilbert Melendez foi um dos lutadores mais tops do mundo do MMA na categoria peso leve. Foi campeão peso leve do WEC e por duas vezes conquistou o cinturão peso leve do Strikeforce. No UFC, chegou a disputar o título por duas vezes como desafiante, mas acabou derrotado em ambas, uma por decisão dividida – de forma muito contestada, polêmica, e eu diria até um dos grandes “garfos” do MMA – para Benson Henderson e outra por finalização para Anthony Pettis. Aliás, no UFC ele não conseguiu mostrar a que veio, conquistando apenas 1 vitória em 5 lutas disputadas, sobre Diego Sanchez, num combate alucinante, apontado como um dos melhores de todos os tempos. Atualmente são 3 derrotas consecutivas. Agora, ele busca novos ares na categoria debaixo, e mostrar porque o apelido de ‘El Niño’.

Os dois lutadores prometem um combate agressivo, e basicamente o tempo todo na trocação. Stephens é mais forte, é agressivo, mas Melendez tem um boxe muito bom, bem técnico, e mãos velozes. Apesar de treinarem o jiu jitsu, ambos já mostraram em várias ocasiões, em lutas oficiais ou não, que essa área passa longe de ser um de seus pontos fortes. Ainda assim, a luta agarrada pode ser um diferencial em favor de Melendez, caso seja necessária a utilização durante o duelo, podendo se fazer valer dos ensinamentos de seu companheiro de equipe e um dos melhores grapplers de todo o MMA, Jake Shields. Em favor de Stephens, a questão adaptação também pode fazer pender a balança em seu favor. Afinal ele já está acostumado na divisão, enquanto seu adversário é um estreante, e que pode acabar sentindo o corte de peso mais brusco.

O combate tem tudo para se tornar a “Luta da Noite”, no entanto por tudo já citado acima e por outros mais, o palpite é na vitória de Jeremy Stephens por decisão unânime dos juízes.

UFC 215: Nunes vs Shevchenko

9 de setembro, Rogers Place, Edmonton, Alberta, Canadá

CARD PRINCIPAL

Galos Femininos: Amanda Nunes vs Valentina Shevchenko
MeioMédios: Neil Magny vs Rafael dos Anjos
Moscas: Henry Cejudo vs Wilson Reis
MeioPesados: Ilir Latifi vs Tyson Pedro
Leves: Jeremy Stephens vs Gilbert Melendez

CARD PRELIMINAR

Galos Femininos: Sara McMann vs Ketlen Vieira
Galos Femininos: Sarah Moras vs Ashlee-Evans Smith
Penas: Gavin Tucker vs Rick Glenn
Leves: Mitch Clarke vs Alex White
Pesados: Luis Henrique KLB vs Arjan Bhullar
Leves: Kajan Johnson vs Adriano Martins

IBlackbelt
Categorias
LutasMMA InternacionalUFC

Pai do Marco Antônio, praticante de muay thai e MMA, editor chefe do Nocaute na Rede, redator nas seções de MMA nacional e internacional, Instrutor de Trânsito.
Sem Comentários

Responder

*

*

RELACIONADO POR