Thiago Marreta no UFC - Do início difícil a um dos caras mais temidos da Organização

Thiago Marreta no UFC – Do início difícil a um dos caras mais temidos da Organização

Lutador venceu mais uma no UFC Belém e chegou a impressionantes 8 vitórias nas últmas 10 lutas,
Thiago Marreta comemora mais um nocaute na carreira: (Foto: Jeff Bottari/Zuffa LLC)

No ano de 2013 era realizado o TUF Brasil 2. A primeira edição, em 2012, contou com atletas nas categorias peso-pena e peso-médio. Na segunda, todos os integrantes do ‘reality show’ eram da divisão meio-médio. Entre os lutadores, havia Thiago Marreta, dono de um cartel até então de 8-1.

Marreta entrou na casa e teve uma participação bem tímida, chegando inclusive a perder dois combates numa mesma edição. Ainda assim, após o final do programa, ganhou a oportunidade de apresentar-se no UFC, estreando justamente contra o campeão da primeira edição do reality brasileiro, Cezar Mutante.

Em suas três primeiras lutas, o “PQD” acabou sendo derrotado em duas, mas ainda assim ganhou a chance de continuar na Organização. A partir de então, Marreta começou a apresentar uma evolução muito grande a cada vez que pisava no octógono. Enfileirou 4 oponentes, sendo 3 deles por nocaute no 1º round e outro por decisão unânime. Gegard Mousasi e Eric Spicely então vieram e quebraram a sequência positiva do brasileiro.

Após as duas derrotas consecutivas, o atleta da TFT voltou ainda mais forte, já enfileirou mais 4 adversários, agora sendo 4 nocautes. Após o começo difícil na “nova casa”, o “monstro” começou a sair da jaula. Marreta não só vence, mas convence. A cada vez que entra no octógono parece estar melhor, mais rápido e principalmente mais confiante, nem de longe lembrando aquele Marreta que, por exemplo, foi derrotado pelo jamaicano Uriah Hall. Aliás, é bom lembrar desse combate de Thiago para mostrar o quanto ele subiu de patamar.

Quando Thiago enfrentou Hall, ambos eram recém-chegados ao UFC, porém se esperava muito do jamaicano, que tinha acabado de brilhar no TUF 17. Marreta tinha duas lutas no Ultimate, uma vitória e uma derrota. Hall tinha três confrontos realizados, sendo duas derrotas e uma vitória. Como já dito, o “homem ambulância” saiu vitorioso. De lá pra cá, Marreta lutou 10 vezes, saindo vencedor em 8 (7 nocautes e 1 por decisão) e perdendo apenas duas (1 nocaute e 1 finalização). Enquanto isso, Uriah Hall lutou oito vezes, venceu quatro e perdeu outras quatro. Marreta lutou com mais atletas duros, e o principal, como já dito, realiza performances bem convincentes, o que já não pode ser dito sobre Hall. Num combate entre os dois atletas hoje seria completamente diferente, com o brasileiro sobrando.

A trocação vem sendo trabalhada perfeitamente, aliada a um jogo com boa movimentação e muita potência nas mãos e pernas, deixando o lutador já como um dos maiores nocauteadores da Organização.. O ponto fraco de Thiago são as defesas de quedas. Brasileiro já deu amostras de que não não fica nenhum pouco confortável no jogo de grappling, mas assim que conseguir deixar isso um pouco melhor, o top 5 da categoria – no mínimo – será uma realidade.

Categorias
LutasMMA InternacionalOpiniãoUFC

Pai, marido, neto, amante da família; filho de Deus; Graduando em Comunicação Social (Rádio e TV) na Universidade Federal do Maranhão; Editor chefe do Nocaute na Rede,; Redator nas seções de MMA nacional e internacional; Apaixonado por rádios, jornais, livros, podcasts, filmes, séries, comidas, esportes em geral; MMA é uma paixão absurda; Praticante de MMA e muay thai; Crítico Social
Sem Comentários

Responder

*

*

quinze − 3 =

RELACIONADO POR