UFC 216: Ferguson vs Lee - Resumo, resultados e bônus

UFC 216: Ferguson vs Lee – Resumo, resultados e bônus

Evento teve a coroação de um novo campeão na categoria peso leve, e Demetrious Johnson batendo um recorde que agora o coloca de vez dentre os maiores da história do MMA
Tony Ferguson conquista o cinturão interino dos pesos leves, e agora aguarda para enfrentar Conor McGregor (Foto: Getty Images)

Neste sábado, 7, aconteceu o UFC 216: Ferguson vs Lee, diretamente da T-Mobile Arena, em Paradise, Nevada, EUA. Evento contou com duas disputas de cinturão, lutas muito bem casadas, alguns estreantes. Confira agora o que de melhor aconteceu em mais um grande evento do UFC.

Tony Ferguson encaixa o triângulo. Foi o fim para Kevin Lee (Foto: Getty Images)

Na luta principal da noite, os desafetos Tony Ferguson x Kevin Lee finalmente ficaram frente a frente para resolverem suas diferenças. A luta foi tensa, com os dois oponentes se provocando, trocando algumas “belas palavras” enquanto o confronto se desenrolava, e como todo mundo esperava, Lee buscando a luta agarrada, enquanto Tony, apesar de sua grandiosa qualidade no grappling, queria manter o combate em pé. No 1º round, ‘The Motown Phenom’ conseguiu a queda. Os dois foram se desenrolando no chão, e Lee conseguiu chegar na montada, castigando bastante Ferguson até o final do round inicial. No 2º round, Kevin já começou a dar alguns sinais de cansaço, enquanto ‘El Cucuy’ parecia ir crescendo cada vez mais, acertando cotoveladas e conseguindo defender as tentativas de queda do oponente. No 3º round, logo de início, Lee conseguiu derrubar, mas estava mais interessado em descansar e recuperar um pouco do gás do que em golpear o rival. Ferguson, estando por baixo, mandou um primeiro ataque, um armlock, mas Lee conseguiu sair trabalhando bem a técnica. Pouquíssimo tempo depois, Ferguson encaixou o triângulo, e Kevin claramente “morto no gás”, não esboçou nenhuma reação, dando os três tapinhas aos 4:02 do 3º round. Agora, após 10 vitórias consecutivas, Tony Ferguson conseguiu se tornar campeão interino da divisão peso leve, e já desafiou o campeão linear Conor McGregor. Lee mostrou claramente irritação pela derrota que quebrou sua boa sequência de vitórias (5).

Após dominar por 4 round, Demetrious Johnson aplicou uma linda finalização em Ray Borg (Foto: Getty Images)

No ‘co-main event’, Demetrious Johnson colocou seu cinturão peso mosca em jogo pela 11ª vez, contra Ray Borg, buscando bater o recorde anterior pertencente a Anderson Silva (10). A luta começou e ‘Mighty Mouse’ veio claramente pra bater o recorde, mostrando que não deixaria o adversário respirar. Borg até conseguiu derrubar Johnson em certos momentos, chegou inclusive a pegar as costas do campeão e em outro momento colocá-lo de costas no chão, mas não ameaçou em nenhum desses momentos. A verdade é que mais uma vez Demetrious fez do combate um verdadeiro “passeio no parque”, fazendo basicamente tudo o que quis. No último round, pegou as costas de Borg, aplicou um suplê e antes que o adversário chegasse no chão, conseguiu pegá-lo numa chave de braço, vencendo por finalização aos 3:15 do 5º round. Demetrious chegou assim a sua 11ª vitória defesa de cinturão consecutiva, ultrapassando o brasileiro Anderson Silva, dono do recorde até então, 10. A história foi feita. ‘Mighty Mouse’ já está no Hall da Fama dos maiores lutadores de todos os tempos. Qual será o limite deste pequeno monstro?

Fabrício Werdum precisou de apenas 1:05 para fazer ruir o sonho de Harris (Foto: Reprodução)

Na antepenúltima luta da noite, Fabrício Werdum enfrentaria Derrick Lewis. No entanto, faltando pouquíssimo tempo para o início do evento, o americano saiu do combate devido a lesão. O Ultimate agiu rápido, e colocou Walt Harris, que enfrentaria Mark Godbeer no card preliminar do evento, para enfrentar o ex-campeão peso pesado da Organização. O combate começou, os dois mandaram alguns golpes, mas nem chegaram a se tocar. Quando se aproximaram novamente, o brasileiro, inteligentemente, agarrou Harris no ‘single-leg’ e colocou a luta para o solo. Harris venceu 10 lutas na carreira, todas por nocaute, e quando foi colocado para o chão, mostrou logo que ali não era seu lugar.Tentou logo se levantar de qualquer maneira, ficou de 4 apoios, Werdum pegou suas costas e parecia que buscaria um mata leão. Quando Harris achou que escaparia, o brasileiro já foi logo saindo das costas e encaixado a chave de braço, um golpe de quem realmente manja da luta no solo. No final, Walt Harris não teve outra opção a não ser dar os três tapinhas, isso aos 1:05 do round inicial. Será que Werdum conseguirá agora sua revanche contra o campeão Stiope Miocic ou terá ainda que aguardar o resultado do duelo entre Francis Ngannou x Alistair Overeem para saber qual seu próximo passo dentro da divisão?

Borello foi rápida e letal, finalizando a brasileira pouco depois da round inicial (Foto: Reprodução)

Na segunda luta do card principal da noite, um duelo entre duas estreantes na Organização, a brasileira Kalindra Faria contra a italiana Mara Romero Borello, pela mais nova categoria do Ultimate, peso mosca feminino. Com pouco mais de 10 segundos de luta, a italiana conseguir levar o combate para o solo. Por lá, Kalindra tentou segurar a oponente, mas Borello se manteve por cima, bastante ativa, chegou na montada, bateu um pouquinho, e quando a brasileira virou de 4 apoios buscando sair da situação ruim, a italiana pegou as costas, encaixou o mata leão e finalizou aos 2:54 do round inicial. Belíssima estreia da lutadora europeia, que agora chega a 7 lutas sem perder, sendo a 4ª vitória seguida (Borello ganhou duas seguidas, empatou a terceira, e depois engrenou essa boa sequência).

Após bela luta, Vannata x Greem terminaram com um empate (Foto: Joshua Dahi/ USA Today Sports)

Na luta de abertura do card principal, os pesos leves Beneil Dariush x Evan Dunham fizeram uma luta movimentada, cheia de ação. No 1º round, Dariush levou vantagem, chegando inclusive a aplicar duas cotoveladas que levaram o oponente a  ‘knockdown’. Tomou muita pancada no ‘ground and pound’, parecia que sucumbiria ainda no round inicial, mas resistiu e levou a luta adiante. No 2º round, Dunham voltou mais agressivo, trocou alguns socos, e quando o oponente tentou acertar uma joelhada, agarrou a perna de Dariush e o derrubou, no entanto não conseguiu aproveitar bem o momento, muito graças a boa guarda montada pelo pupilo de Cordeiro para não ser golpeado. O restante do round ficou em pé, na trocação. Ambos até tentaram agarrar em algum momento, mas não conseguiram aplicar a queda. No 3º round, houve pouco grappling, muita trocação, e Evan Dunham dominando totalmente as ações. No final, a batalha terminou com um empate majoritário (29-28/28-28/28-28). Dariush agora tem uma derrota e um empate nas últimas duas lutas, enquanto Dunham tem sua sequência de vitórias interrompidas, mas por outro lado agora soma 5 lutas sem saber o que é perder. 

RESULTADOS UFC 216: FERGUSON vs LEE

CARD PRINCIPAL

Leves: Tony Ferguson finalizou Kevin Lee com um triângulo aos 4:02 do 3º round;
Moscas: Demetrious Johnson finalizou Ray Borg com uma chave de braço aos 3:15 do 5º round;
Pesados: Fabrício Werdum finalizou Walt Harris com uma chave de braço aos 1:05 do 1º round;
Moscas Femininos: Mara Borello finalizou Kalindra Faria com um mata-leão aos 2:54 do 1º round;
Leves: Beneil Dariush x Evan Dunham terminaram com um empate majoritário (29-28/28-28/28-28);

CARD PRELIMINAR

Galos: Cody Stamann venceu Tom Duquesnoy por decisão dividida (29-28/28-29/30-27);
Leves: Lando Vannata x Bobby Green terminaram empatados (29-27/27-29/28-28);
Palhas Femininos: Poliana Botelho venceu Pearl Gonzalez por decisão unânime (30-27/30-27/30-27);
Moscas: Matt Schnell venceu Marco Beltran por decisão unânime (30-27/29-28/30-27);
Moscas: John Moraga nocauteou Mogomed Bibulatov aos 1:38 do 1º round;
Médios: Brad Tavares venceu Thales Leites por decisão unânime (30-27/30-26/30-26)

BÔNUS DA NOITE

Demetrious Johnson e John Moraga – US$ 50 mil para cada pelas melhores performances da noite

Lando Vannata x Bobby Green – US$ 50 mil pra cada pela “Luta da Noite”

MENÇÃO HONROSA

Como todos sabem, nosso resumo fala sobre as lutas principais do evento. Mas temos o “Menção Honrosa”, que traz aquele lutador ou momento de brilho do card preliminar. 

John Moraga se emocionou após aplicar nocaute em Bibulatov (Foto: Getty Images)

John Moraga: Nossa primeira menção honrosa vem para John Moraga. Até enfrentar o campeão Demetrious Johnson, o lutador tinha apenas uma derrota na carreira. Depois de lutar contra Johnson, foram 8 lutas, 4 vitórias e 4 derrotas, chegando a engrenar uma sequência de 3 vitórias consecutivas. Bibulatov é um russo, que vinha invicto no MMA, com 14 vitórias em 14 lutas, considerado uma promessa na divisão peso mosca, e claramente Moraga foi colocado lá pra servir, como falamos em meio ao MMA, de “escada”. Mo entanto, o americano mostrou a russo que essa escada é alta demais e pode ser letal. Moraga arrepiou, e precisou de apenas 1:38 de luta pra nocautear brutalmente o oponente. O lutador se mostrou claramente emocionado, e ao mesmo incomodado por toda a situação, e praticamente não quis falar nada na entrevista pós-luta com Daniel Cormier. Sensacional vitória de John Moraga, não poderia deixar de ser citada no menção honrosa.

Lando Vannata x Bobby Green: Os dois fizeram a penúltima luta do card preliminar, e o “pau cantou”. Vannata quase conseguiu nocautear no 1º round, perdeu ponto por joelhada ilegal e tudo mais. Green mostrou resistência, e que ainda tem um pouco de lenha pra queimar. Teve muita trocação, grappling, e muita raça dos dois lutadores. No final, mesmo com Green apanhando mais, foi Vannata que saiu com o rosto bem mais avariado. O resultado até poderia ser o que menos importava, mas seria injusto depois de uma lutaça dessas alguém sair como derrotado oficialmente. O empate premiou a excelente performance dos dois, e o bônus de “luta da noite” chegou para a coroação. A menção honrosa aos dois não poderia ficar de fora de forma alguma.

BOLA FORA

O “bola fora” do UFC 216 vai para Tony Ferguson x Kevin Lee. Os 2 lutadores trocaram muitas ofensas nas semanas que antecederam o combate, e continuaram com elas mesmo enquanto se enfrentavam no ‘cage’. Ao final do combate, os dois esqueceram tudo e trocaram cumprimentos. No entanto, ao final de cada round, os dois estavam exagerando, e sempre deixando golpes após o soar do gongo que indica que o round acabou. No final do 1º, foi Lee que colocou mais um golpe mesmo com o juiz já o segurando pela cintura. No 2º round, mesmo que de forma mais discreta que Lee, foi Ferguson quem deixou um golpezinho. Provavelmente isso continuaria se tivéssemos mais algum round, mas ‘El Cucuy’ garantiu a vitória no 3º round. “Bola fora” para os dois. Já teve lutador inclusive que fora mandado embora do Ultimate por tal comportamento.

 

IBlackbelt
Categorias
LutasMMA InternacionalUFC

Pai do Marco Antônio, praticante de muay thai e MMA, editor chefe do Nocaute na Rede, redator nas seções de MMA nacional e internacional, Instrutor de Trânsito.
Sem Comentários

Responder

*

*

RELACIONADO POR