UFC Fight Night 118: Cerrone vs Till - Resumo, resultados e bônus

UFC Fight Night 118: Cerrone vs Till – Resumo, resultados e bônus

Evento trouxe na luta principal um confronto de dois strikers do mais alto nível, e sendo assim, não era de se esperar um desfecho tão arrasador como aconteceu.
Darren Till foi implacável e trucidou Donald Cerrone ainda no 1º round (Foto: Getty Images)

Neste sábado, 21, aconteceu o UFC Fight Night 118, evento realizado em Gdansk, Polônia. Tivemos a oportunidade de ver grandes combates, brasileiros saindo derrotado, brasileiro saindo vitorioso, polonês levando público ao delírio com finalização na brutalidade, uma ex-desafiante ao cinturão dominando a oponente, e o Darren Till implacável e que não deixou chance para Donald Cerrone. Confira agora o resumo do que de melhor aconteceu nas principais lutas da noite.

Na luta principal, o experiente e um dos lutadores mais queridos da Organização, Donald Cerrone, enfrentou o excelente e promissor Darren Till na luta principal do evento. Logo de início, os dois partiram para suas características, Till caminhando pra frente, cheio de confiança, buscando encurralar o oponente na grade, enquanto Cerrone se movimentava bem lateralmente, e buscava o melhor ângulo para golpear. Mas logo o inglês/brasileiro começou a apertar o passo, soltar seu jogo, e foi acertando o ‘cowboy’. Cerrone não conseguia se encontrar no jogo, e foi acertado por praticamente todos os socos que Darren jogou. Faltando pouco menos de 1 minuto para o fim do round, o pupilo de Marcelo Brigadeiro acertou um direto de esquerda muito potente, que fez Cerrone sentir. Daí o representante da Astra Fight foi pra cima com tudo, disparou uma metralhadora, fazendo Cerrone ir parar no chão e o árbitro assim para o combate. O inglês/brasileiro, em entrevista exclusiva para o Nocaute na Rede, tinha prometido nocautear, e assim fez, aos 4:20 do 1º round. Durante a entrevista pós-luta, Darren disparou algumas palavras para Mike Perry, um dos grandes strikers da divisão na atualidade e que estava presente na arena. Os 2 trocaram algumas palavras carinhosas, Till dentro do octógono e Perry do lado de fora. Lembrando que Perry já tem luta marcada contra Santiago Ponzinibbio para o dia 16 de dezembro, no UFC on Fox 26, então se os dois quiserem se enfrentar, terão que esperar mais um pouco. Já Donald Cerrone, chegou a sua 3ª derrota consecutiva no Ultimate, fato que nunca tinha acontecido em seus pouco mais de 11 anos de carreira – aliás, Cerrone nunca tinha sequer chegado a sofrer duas derrotas seguidas. 

Darren Till finishes Donald Cerrone via TKO (Punches) 4:20 of R1. @darrentill2

A post shared by Die With Memories Not Dreams (@thefightgamemma) on

Na luta co-principal da noite, a polonesa ex-desafiante ao cinturão, Karolina Kowalkiewicz, enfrentou a americana estreante na Organização, Jodie Esquibel, pela categoria peso palha feminino. As duas lutadoras tinham como especialidade a trocação, e como esperado, praticamente o confronto todo foi realizado em pé. Desde o início ambas se movimentaram muito, mostrando um muito bom preparo físico, e levaram isso do início ao fim. Como um background no boxe, Esquibel praticamente só se fez valer de soco, enquanto Karolina usou um grande repertório de socos, chutes, joelhadas no clinch, quedas, e em determinado momento levou a luta para o chão, chegando inclusive a pegar as costas da oponente, mas sem conseguir a finalização.

No final, depois de 3 rounds de muita movimentação e trocação, a polonesa saiu vitoriosa por decisão unânime (30-27/30-27/30-26). Com essa vitória, Kowalkiewicz volta a vencer, dando fim a sequência de duas derrotas seguidas, e agora pode voltar novamente a pensar em revanche com a campeã Joanna Jedrzejczyk. Por sua vez, Esquibel não começou muito bem, mas deixou uma boa impressão, e pode com certeza dá trabalho na divisão.

Karolina Kowalkiewicz quebra sequência de derrotas e volta ao caminho das vitórias (Foto: Getty Images)

Na antepenúltima luta da noite, pela categoria meio-pesado, o polonês Jan Blachowicz enfrentou o americano Devin Clark. Logo no início, Clark fez quase um malabarismo e grudou no oponente. Ficou por lá segurando e tentando derrubar o polonês, mas em vão. Ficaram por lá até que o juiz separou os dois e recomeçou o duelo. Daí pra frente, Blachowicz conseguiu manter o combate na trocação, e assim levando boa vantagem, acertando bons socos, e principalmente chutes de canhota na barriga de Clark. O fato de Jan ser canhoto e Devin destro, fazia com que os chutes entrassem de frente, limpos.

No segundo round, Blachowicz continuava levando vantagem na trocação. Clark conseguiu grudar por duas vezes, mas sem ter sucesso na queda. Num determinado momento, o americano veio pra cima com tudo, tentando acertar socos, empurrando o oponente até a grade. No entanto, cometeu um erro, passou direto, e deixou o polonês numa boa posição para tentar qualquer movimentação. Rapidamente Blachowicz pegou o pescoço de Clark, encaixou um mata-leão e finalizou em pé mesmo, aos 3:02 do 2º round. Blachowicz se recupera assim de uma sequência negativa com duas derrotas consecutivas. Por sua vez, Clark tem quebrada sua sequência positiva de duas vitórias consecutivas.

Na abertura do card principal, pelos pesos médios, o estreante polonês Oskar Piechota enfrentou o americano Jonathan Wilson. Os 2 começaram a luta se estudando, soltando golpes na boa, sem se arriscar muito, e o americano levando uma pequena vantagem. Após pouco mais da metade do round dessa forma, Piechota apertou um pouco o passo, grudou no oponente, rapidamente pegou as costas, mochilou, levou para o solo e trabalhou bastante, batendo, buscando espaço para encaixar o mata-leão,mas bravamente o americano resistiu. 

No 2º round, a história do primeiro foi se repetindo. O combate foi se desenrolando em pé, só na trocação, e Wilson levando vantagem. Praticamente Piechota só se defendeu, pouco contragolpeou e muito menos buscou o ataque primeiro. E assim foi basicamente o round todo. Faltando menos de 10 segundos para o fim do round, Piechota avançou, acertou um bom direto de direita levando Jonathan a ‘knockdown’, e depois não deu tempo de mais nada, fim de round.

No 3º round, novamente o combate ficou na trocação pela maior parte do tempo. Só que diferentemente dos outros dois, foi Piechota que tomou a iniciativa, e caminhou pra frente o tempo todo. Na exata metade do round, o polonês conseguiu agarrar e derrubar o americano. Dali em diante o domínio do polonês foi bem grande. Lutador chegou a ficar na montada, nas costas, e encaixou até um triângulo. Quando estava prestes a conseguir finalizar com triângulo + chave de braço, o round acabou.

No final, vitória por decisão unânime (triplo 30-27) em favor de Oskar Piechota. Muito boa estreia no Ultimate. Por sua vez, Jonathan Wilson se complicou da Organização, chegando a 3 derrotas consecutivas, e pode ser convidado a passar no “RH”.

No final dos 3 rounds, Piechota sempre ficou muito próxima a terminar a luta, seja por nocaute ou finalização (Foto: Per Haljestam/ USA Today Sports

RESULTADOS COMPLETOS DO UFC FIGHT NIGHT 118: CERRONE vs TILL

Card Principal

MeioMédios: Darren Till nocauteou Donald Cerrone aos 4:20 do 1º round;
Palhas Femininos: Karolina Kowalkiewicz venceu Jodie Esquibel por decisão unãnime (triplo 30-27);
MeioPesados: Jan Blachowicz finalizou Devin Clark aos 3:02 do 2º round;
Médios: Oskar Piechota venceu Jonathan Wilson por decisão unânime (triplo 30-27);

Card Preliminar

Leves: Marcin Held venceu Nasrat Haqparast por decisão unânime (triplo 30-27);
Galos: Brian Kelleher nocauteou Damian Stasiak aos 3:39 do 3º round;
PesoCasado: Ramazan Emmev venceu Sam Alvey por decisão unãnime (triplo 30-27);
Penas: Andre Fili venceu Artem Lobov por decisão unânime (triplo 30-27);
MeioMédios: Warlley Alves venceu Salim Touahri por decisão unânime (30-27;29-28/29-28);
Galos Femininos: Aspen Ladd nocauteou Lina Lansberg 2:33 do 2º round;
Penas: Josh Emmett venceu Felipe Sertanejo por decisão unânime (30-26/30-26/30-25)

BÔNUS DA NOITE

Darren Till e Jan Blachowicz – US$ 50 mil cada pelas performances da noite;

Brrian Kelleher x Damian Stasiak – US$ 50 mil cada pela luta da noite (confira como terminou o confronto assistindo o player abaixo)

 

MENÇÃO HONROSA

Como todos sabem, nosso resumo fala sobre as lutas principais do evento. Mas temos o “Menção Honrosa”, que traz aquele lutador ou momento de brilho do card preliminar. 

Felipe Sertanejo – Por problemas com o corte de peso, Felipe foi “convidado” pelo Ultimate a subir para os pesos penas. Já de cara, no evento deste sábado, pegou Josh Emmett, lutando que vinha da categoria de cima, dos leves. Sertanejo estava aparentemente bem menor do que seu oponente fisicamente falando. Quando Emmett começou a descer o braço, o negócio complicou pro lado do brasileiro. Só no 1º roound, Felipe chegou a tomar 4 ‘knockdowns’, mas ainda assim não sucumbiu. Nos outros dois rounds, Sertanejo se recuperou, movimentou e fez uma boa luta, mas após o primeiro round, era quase impossível conseguir vencer por pontos. Apenas o nocaute ou a finalização eram capazes de lhe fazer conquistar essa virada que seria épica, no entanto nenhuma delas veio. Sertanejo foi derrotado, mas mostrou muita garra, muita vontade e capacidade de sobreviver numa grande adversidade. Merece com certeza uma menção honrosa por aqui. 

Sam Alvey – O peso médio conhecido por sempre está sorrindo também é conhecido por sua grande atividade. Sam estreou no UFC em agosto de 2014, e hoje, pouco mais de 3 anos depois, já são 13 lutas no currículo, 8 vitórias e 5 derrotas, tendo assim uma média de cerca de 4 lutas por ano. Essa 13ª luta e 5ª derrota aconteceu no UFC Polônia deste último sábado. Alvey esteve em ação pela última vez em agosto, quando venceu Rashad Evans. Estava louco pra arrumar mais uma lutinha no ano, e dizem até que estava sendo trabalhado um combate entre ele e Vitor Belfort. No entanto, apenas há 10 dias desse evento em terras polonesas, ‘Smiley’ foi chamado para enfrentar o estreante russo Ramazan Emeev, ex-campeão peso médio do M1 Global, tendo que perder 14 kg para bater o limite de 84 kg exigido para a categoria. O lutador bateu 85,7 kg, chegando a ser multado com a perda de 20% da bolsa. Alvey lutou, claramente mostrando estar debilitado pela grande perda de peso em tão pouco tempo, totalmente sem força, sem potência nas mãos, duas coisas que ele tem de sobra, e bem apático. Chegou a quase ser nocauteado pelo oponente, mas sobreviveu até o final, perdendo apenas na decisão dos juízes. Por toda a bravura envolvida nessa história, Alvey merece aí essa menção honrosa.

BOLA FORA

O bola fora do UFC Fight Night 118 vai para Conor McGregor. Isso mesmo, para o campeão peso leve. ‘The Notorious’ estava na arena para assistir o combate de seu companheiro de treinos e amigo pessoal Artem Lobov, que enfrentou o americano Andre Fili. Assim como já demonstrou outras vezes, Conor gosta muito de dar aquela força para o amigo, incentivando, passando instruções, gritando a todo instante, mesmo sem estar diretamente no córner. Em um determinado momento do combate de Lobov, enquanto ele e Fili desenrolavam a luta no chão, Conor estava em pé, gritando. O juiz chegou a interromper a luta por um rápido momento para pedir que o irlandês se retirasse daquele local onde era proibido que ali ele ficasse. Os dois lutadores dentro do octógono chegaram inclusive a demonstrar claramente que não estavam entendendo porque o árbitro tinha parado a luta. Conor então saiu do local, acompanhado de um membro da Organização do Ultimate, gesticulando inclusive como se pedisse desculpa por tal ato. No entanto, alguns momentos depois, lá estava ele novamente no mesmo local, direcionando gritos ao amigo Lobov. Dessa vez no entanto o árbitro não mais parou para chamar a atenção de McGregor. Ajuda aí, Conor. Vamos nos manter em seus devidos lugares. Quer ficar ali na beira do octógono, gritando e passando instruções, então vai pra luta como córner mesmo. 

Assista o player abaixo e confira o momento em que Conor é advertido pelo árbitro do combate:

https://www.instagram.com/p/BahQlm0hzzj/?tagged=conormcgregor

IBlackbelt
Categorias
LutasMMA InternacionalUFC

Pai do Marco Antônio, Praticante de muay thai e MMA, Graduando em radialismo, Editor chefe do Nocaute na Rede, Redator nas seções de MMA nacional e internacional, Instrutor de Trânsito.
Sem Comentários

Responder

*

*

RELACIONADO POR