UFC Fight Night 125: Machida vs Anders - Resumo, resultados e bônus

UFC Fight Night 125: Machida vs Anders – Resumo, resultados e bônus

Até este evento, o Brasil só tinha vencido uma luta em 2018, com Ronaldo Jacaré, e perdido nove
Lyoto acertou alguns bons chutes no oponente, principalmente baixos e na linha de cintura (Foto: Reprodução)

Neste sábado, 3, aconteceu o UFC Fight Night 125: Machida vs Anders, primeiro evento realizado em Belém, Pará. Na luta principal tivemos o dragão Lyoto Machida fazendo sua segunda luta no retorno pós-doping e voltando a vencer após 3 derrotas consecutivas. No ‘co-main event’, a brasileira PriscilaPedrita” pegou uma pedreira em sua estreia no UFC, pedreira essa por nome Valentina Shevchenko e que não tomou o menor conhecimento da dona da casa. Confira agora um pouco do que melhor aconteceu em mais um bom evento do Ultimate.

Lyoto acerta boa joelhada em Anders (Foto: Reprodução)

Na luta principal, Lyoto Machida enfrentou o americano Eryk Anders. O combate foi bem morno, nada empolgante, com pouquíssimos momentos que realmente levantaram o público. Tanto Lyoto quanto Anders fizeram seus jogos característicos. O brasileiro se movimentando bastante lateralmente, marcando bastante com os chutes, jogando nos contragolpes e vez ou outra entrando rápido no raio de ação disparando um direto de canhota. O americano caçava o oponente no ‘cage‘, andando sempre frente, buscando pacientemente o momento certo para atacar, sempre procurando não desperdiçar golpes poderosos com sua canhota. A luta aconteceu praticamente o tempo todo em pé. Anders até buscou a queda, conseguiu uma ou outra vez, mas não manteve o combate no solo por muito tempo. No final, vitória de Lyoto por decisão dividida (48-47/47-48/49-46). O brasileiro não vencia uma luta desde 2014, quando nocauteou CB Dollaway na luta principal do UFC Barueri. Desde então foram 3 derrotas em 3 lutas, sendo 1 finalização e 2 nocautes. Por sua vez, Eryk Anders perde sua invencibilidade, chegando a sua primeira derrota em 11 lutas.

Valentina castigou a brasileira no ground and pound durante praticamente dois rounds, até terminar finalizando com um mata-leão (Foto: Getty Images)

No ‘co-main event’, a brasileira PriscilaPedrita” finalmente fez sua estreia na maior Organização de MMA do mundo. A lutadora chegou ao UFC com um cartel perfeito, 8 vitórias em 8 lutas. No entanto, Pedrita já chegou enfrentando uma das melhores lutadores do WMMA, simplesmente Valentina Shevchenko. Logo no início, a atleta da PRVT tentou partiu pra cima, mas Bullet tem um jogo de contragolpe excelente, acertou bons golpes que fizeram a brasileira sentir e na sequência aplicou a queda, terminando por castigar no ‘ground and pound’ até o final do round. No segundo round, derrubou novamente, dessa vez ainda mais rápido, novamente castigou bastante no ‘ground and pound’ e terminou por finalizar com um mata-leão aos 4:25 do segundo. Essa foi a estreia de Bullet na divisão peso mosca feminino e com certeza deve receber a chance de disputar o cinturão inaugural. Já Pedrita vai precisar voltar pra academia e treinar bastante para que na próxima apresentação consiga uma melhor performance.

Trator buscou finalizar no norte/sul, mas Green conseguiu escapar (Foto: Buda Mendes/ Zuffa LCC)

Na antepenúltima luta da noite, o atleta local Michel Trator enfrentou o americano Desmond Green. Inicialmente o combate seria pelo peso leve, mas Michel não bateu o peso, ficando mais de 2 kg acima do limite, tendo então que dar 40% de sua bolsa para o adversário e o combate foi realizado em peso casado. A luta foi bastante movimentada, com os dois lutadores alternando momentos de trocação e grappling o tempo todo. No chão alternavam de posição, ambos nunca aceitando ficar por baixo. Trator chegou a aplicar um katagatame, estrangulamento norte/sul e uma guilhotina, mas Green conseguiu se livrar de todos. Os dois também conseguiram aplicar boas quedas no oponente, fazendo o público presente na arena ficar bem animado. No final, vitória de Michel Trator por decisão unânime (30-27/29-28/30-27). Michel chega a sua 6ª vitória consecutiva, um bom número numa divisão tão disputada quanto a dos pesos leves. No entanto, com este último o lutador chegou à 3ª vez sem conseguir bater o peso em suas últimas quatro lutas, sendo agora “convidado” a subir para os meio-médios em sua próxima apresentação. Já Desmond Green chega a sua segunda derrota em 3 lutas pelo Ultimate, sendo as duas de forma consecutiva.

Boa parte da luta se desenrolou assim, com Johnson encurralando Golm na grade (Foto: Buda Mendes/ Zuffa LCC)

Na terceira luta do card principal, o brasileiro Marcelo Golm enfrentou o americano Tim Johnson. Após uma estreia impressionante no Ultimate, quando foi chamado de última hora e finalizou sem oponente com apenas pouco mais de 2 minutos de combate, muito se esperava do atleta da Corinthians MMA. No entanto, Tim Johnson veio com a estratégia traçada e seguiu a risca. No início, Johnson arriscou permanecer na trocação, conseguindo até levar certa vantagem, até que grudou pela primeira vez e pôs seu wrestling em prática. Depois disso, o jogo de grappling passou a ser a peça chave do confronto. Golm só conseguiu não ser derrubado, mas não impediu que Johnson dominasse todas as ações e em momento algum foi ameaçado pelo brasileiro. No final, vitória do americano por decisão unânime (30-27/29-28/29-28) – até o momento desta luta, os brasileiros tinham vencido todos os combates disputados, 7. Marcelo Golm conhece o gostinho da derrota pela primeira vez na carreira. Antes dessa luta, eram 6 vitórias em 6 combates (5 nocautes e 1 finalização). Já Johnson se recupera da derrota em sua última luta, quando fora surpreendido por outro brasileiro recém-chegado à Organização, Júnior Albini.

Douglas D’Silva comemora vitória sobre Marlon Vera (Foto: Reprodução)

Na segunda luta do card principal, o paraense Douglas D’Silva enfrentou o experiente Marlon ‘Chito‘ Vera. Como já era de se esperar, o combate aconteceu praticamente todo na trocação. Douglas deu até duas ou três quedas no adversário, mas a luta não se manteve muito tempo no solo. O paraense mostrou uma trocação afiada cheia de golpes com muita potência, jogo esse que deixaram Vera bem atento para não acabar nocauteado. No último round, Douglas até cansou e Marlon cresceu. Os dois partiram pra uma trocação mais franca, mas apesar do cansaço, o atleta local continuou a levar vantagem e acertar os melhores golpes. A vitória veio por decisão unânime (triplo 30-27).  Após ser finalizado por Rob Font em sua última luta, Douglas volta ao caminho das vitórias. Já Vera chega a sua segunda derrota consecutiva, ambas para brasileiros de mãos pesadas – antes de Douglas, Chito foi vencido por John Lineker.

Marreta acerta lindo chute rodado em Anthony Smith (Foto: Buda Mendes/ Zuffa LCC)

Na luta de abertura do card principal, Thiago Marreta enfrentou Anthony Smith pela divisão peso médio. Desde  início os lutadores já mostraram que não estavam ali pra brincadeira, partindo pra decidir. Marreta acertou bons golpes, conseguindo até um ‘knockdown‘, mas Smith insistia em resistir. Smith se mostrava duro e parecia que ainda demorar a cair, mas o lutador da TFT acertou um chute de canhota que fez Smith se curvar e ir ao solo, tendo Marreta então só o trabalho de castigar no ‘ground and pound’ e esperar o árbitro parar o combate, dando vitória por nocaute técnico aos 1:03 do 2º round.

 

RESULTADOS DO UFC FIGHT NIGHT 125: MACHIDA vs ANDERS

Card Principal

Médios: Lyoto Machida venceu Eryk Anders por decisão dividida (48-47/47-48/49-46);
MoscasFemininos: Vantina Shevchenko nocauteou Priscila Pedrita aos 4:25 do 2º round;
PesoCasado: Michel Trator venceu Desmond Green por decisão unânime (30-27/29-28/30-27);
Pesados: Timothy Johnson venceu Marcelo Golm por decisão unânime (30-27/29-28/29-28);
Galos: Douglas D’Silva venceu Marlon Vera por decisão unânime (triplo 30-27);
Médios: Thiago Marreta nocauteou Anthony Smith aos 1:03 do 2º round;

Card Preliminar

MeioMédios: Serginho Moraes venceu Tim Means por decisão dividida (29-28/28-29/29-28);
Leves: Alan Nuguette venceu Damir Hadzovic por decisão unânime (30-25/30-27/30-27);
PalhasFemininos: Polyana Viana finalizou Maia Stevenson com um mata-leão aos 3:50 do 1º round;
Galos: Iuri Marajó nocauteou Joe Soto 1:06 do 1º round;
Moscas: Deiveson Figueiredo nocauteou Joseph Morales aos 4:34 do 2º round

 

BÔNUS DA NOITE

Thiago Marreta x Anthony Smith: US$ 50 mil para cada pela “luta da noite”;

Iuri Marajó e Valentina Shevchenko: US$ 50 mil para cada pelas “performances da noite”

IBlackbelt
Categorias
LutasMMA InternacionalUFC

Pai do Marco Antônio, Praticante de muay thai e MMA, Graduando em radialismo, Editor chefe do Nocaute na Rede, Redator nas seções de MMA nacional e internacional, Instrutor de Trânsito.
Sem Comentários

Responder

*

*

RELACIONADO POR