UFC já tem possível nome e data para a volta de Holly Holm ao octógono

UFC já tem possível nome e data para a volta de Holly Holm ao octógono

Ao que parece, UFC ainda tenta transformar Holly Holm em um fenômeno pelo menos próximo do que foi Ronda Rousey
(Foto: Reprodução)

De acordo com Chris Taylor, da “BjPenn.com”, o UFC estaria trabalhando para o retorno de Holly ‘The Preacher’s Daughter’ Holm em evento a ser realizado em 17 de junho (UFC Fight Night 111), em Singapura.

A adversária de Holm seria a coreana Ji Yeon Kim, lutadora de 27 anos e dona de um cartel com 8 lutas, 6 vitórias (1 nocaute, 3 finalizações e 2 por decisão) e 2 empates. Segundo Chris Taylor, só estaria faltando Holly Holm assinar o contrato.

Holly Holm tem 35 anos e um cartel com 13 lutas, 10 vitórias (7 nocautes e 3 por decisão) e 3 derrotas (1 finalização e 2 por decisão). Antes de chegar ao MMA, Holly foi 19 vezes campeã mundial de boxe (títulos conquistados em 3 categorias diferentes) e campeã amadora de kickboxing. No MMA, chegou ao UFC com a moral altíssima, tanto pelos títulos conquistados em outra modalidade, como pelo cartel invicto até então (7-0) e ainda de quebra por ter se tornado a campeã peso galo do Legacy FC. Venceu duas lutas no Ultimate e logo foi encaminhada para uma disputa de cinturão contra a então campeã Ronda Rousey. Holm chocou o mundo ao simplesmente obliterar – não há outra palavra para definir o que Holly fez com a então campeã Ronda a não ser obliterar – Rousey e se tornar a nova campeã peso galo feminino da Organização. O Ultimate tinha o desejo de transformar a “Filha do Pastor” na mais novo ‘star’ da Organização, no entanto na sequência acabou perdendo o cinturão para Miesha Tate. Logo depois, em luta que poderia lhe dar uma nova chance de disputar a cinta, foi dominada por Valentina ‘Bullet’ Shevchenko durante 5 rounds. UFC então abriu a categoria peso pena feminino, deixou Cris Cyborg de fora e marcou luta entre Holly x Germaine de Randamie, quase que certamente esperando que a americana conseguisse conquistar o cinturão, se tornando a primeira mulher a ser campeã do UFC em duas categorias, e assim trabalharia um marketing pesado em cima da lutadora. No entanto “o tiro saiu pela culátra”, Randamie dominou completamente a luta e se tornou a mais nova campeã da Organização, fazendo Holly chegar a 3 derrotas consecutivas.

Ji Yeon Kim tem 8 lutas no MMA, empatou as duas primeiras e hoje tem uma sequência de 6 vitórias consecutivas, sendo a última em novembro de 2016, quando finalizou sua oponente, Tao Li, com um mata leão aos 1:30 do 2º round.

IBlackbelt
Categorias
LutasMMA InternacionalUFC

Pai do Marco Antônio, praticante de muay thai e MMA, editor chefe do Nocaute na Rede, redator nas seções de MMA nacional e internacional, Instrutor de Trânsito.
Sem Comentários

Responder

*

*

RELACIONADO POR