UFC: No Dia Internacional das Mulheres, OddsShark destaca dois confrontos femininos que estão por vir | Nocaute na Rede

UFC: No Dia Internacional das Mulheres, OddsShark destaca dois confrontos femininos que estão por vir

Revanche de Namajunas x Jedrzejczyk pelo UFC 223 e defesa de cinturão de Amanda Nunes são os destaques
ufc-223-rose-namajunas-vs-joanna-jedrzejczyk-min
(Foto: printscreen/Twitter/EstherLin/mmafighting.com)

O Dia Internacional das Mulheres é uma data que serve para homenagear as meninas e conscientizar a sociedade para a questão da violência doméstica e outros problemas mais, como o feminicídio, por exemplo. Pensando em colocar as atletas do MMA em evidência, o Oddsshark.com preparou uma análise detalhada de seis lutadoras que farão parte dos próximos eventos do Ultimate Fighting Championship. E olha que vale à pena acompanhar nossos palpites, hein: no UFC 222 tivemos 92% de aproveitamento nas indicações!

A vantagem de vocês apostarem com antecedência é que as lutas que têm uma franca favorita costumam ser mais vantajosas quando o apostador decide investir o quanto antes. No caso das análises que vem em seguida, apenas o embate entre Amanda Nunes e Raquel Pennington tem as cotas indicando claríssimo favoritismo.

(R$2,25) Rose Namajunas x Joanna Jedrzejczyk (R$1,64) – UFC 223

A norte-americana Rose Namajunas chocou o mundo do MMA ao conseguir tirar o cinturão da polonesa Joanna Jedrzejczyk no UFC 217, realizado em novembro. Na ocasião, Rose dominou a luta e venceu por nocaute ainda no primeiro round, consagrando-se campeão do peso-palha (até 52kg).

Entretanto, a moral da polonesa é tão grande que na revanche marcada para abril deste ano, na Barclays Arena, em Nova Iorque, ela ainda é considerada a favorita para o confronto. Sua vitória está rendendo R$1,64 contra R$2,25 da adversária. O motivo para isso é simples: em 15 lutas na carreira ela conquistou 14 vitórias.

Seu estilo de luta, que usa e abusa das cotoveladas do muay-thai, costuma ser muito eficiente e causar muitos danos às adversárias. Outro ponto positivo para ela é sua envergadura, na qual ela sabe explorar muito bem. Joanna é uma das melhores lutadoras no jogo em pé, e muitos especialistas até a comparam com Cris Cyborg. Particularmente, acho um erro isso, mas enfim.

rose-namajunas-vs-joanna-jedrzejczyk

(Foto: Noah K. Murray-USA TODAY Sports)

Namajunas tem 10 lutas em seu cartel e venceu em sete oportunidades. Curiosamente, seu único triunfo por nocaute foi justamente na noite que conquistou o cinturão. Seu estilo de luta prima mais pelo chão, tanto que ela ganhou cinco vezes por finalização. Por outro lado, ela nunca foi nocauteada.

A atual dona do peso-palha é casca-grossa, no bom português. Na primeira luta entre elas, Rose segurou uma pressão muito forte e conseguiu quebrar a banca. Inclusive, a encarada entre elas na pesagem foi muito marcante, já que Joanna estava afiada nas provocações, mas Namajunas não esquentou a cabeça em momento algum. Mas, afinal, o que podemos esperar no UFC 223?

Acho que dificilmente veremos um domínio na luta em pé como vimos no primeiro confronto. É bem provável que a luta será muito estudada, com as duas atletas segurando um pouco na trocação. Isso porque a campeã quer manter seu status quo e não pode queimar etapas, ao passo que a desafiante sabe que essa pode ser sua última chance de conquistar o cinturão. Caso contrário, precisará entrar na fila novamente.

Pensando nisso, meu palpite é de uma luta bastante nervosa com a norte-americana mais focada em encurtar a distância para tentar derrubar. O problema dessa tática é que Jedrzejczyk pode se beneficiar para conectar suas excelentes cotoveladas. Isso é muito perigoso para a atual campeã.

Em termos de agressividade, acho que a luta demorará a esquentar, mas também acho que para Rose repetir seu feito ela precisará se soltar mais e ir para cima. Acho Joanna mais dominante e experiente, por isso, acho que ela tem tudo para ditar o ritmo da luta. Meu palpite é de vitória e recuperação do cinturão para a polonesa.

(R$1,22) Amanda Nunes x Raquel Pennington (R$4,25) – UFC 224

A brasileira Amanda Nunes venceu suas últimas seis lutas, incluindo duas defesas de cinturão. Sem perder desde setembro de 2014, quanto foi nocauteada por Cat Zingano, a Leoa cresceu muito de produção e evolui nitidamente a sua parte técnica e física.

Hoje em dia, ela é uma das lutadoras mais respeitadas do mundo do MMA, talvez apenas abaixo da Cris Cyborg. Falando nisso, tudo indica que as brasileiras irão se encontrar no octógono mais famoso do mundo em breve. Esse seria um duelo digno de duas mulheres muito especiais.

Porém, antes de pensar em Cyborg, Amanda tem que focar em Pennington, pelo UFC 224, em maio. A verdade é que o favoritismo da atual campeã do peso-galo (até 61,2kg) no Oddsshark.com se justifica. Mais completa, mais forte, letal e com mais gás, é difícil imaginar Nunes saindo derrotada.

Amanda Nunes vs Raquel Pennington

(Foto: Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)

Raquel tem 14 lutas no cartel, sendo nove vitórias e cinco derrotas. Dona de altos e baixos na carreira, a atleta venceu suas últimas quatro lutas, incluindo triunfos contra as brasileiras Jéssica Andrade e Bethe Correia. A maioria das suas lutas é decidida pelos juízes, e o motivo disso é que falta agressividade e punch para Pennington.

Outra desvantagem a ser destacada pelos lados de Raquel é o fato dela estar desde novembro de 2016 sem pisar no octógono. A falta de ritmo de jogo pode prejudicar a atleta. Sua vantagem é sua altura, já que tem 1,71m contra 1,65m de Amanda Nunes. Como ela procura trabalhar mais o boxe e apostar na média para longa distância, tudo indica que a desafiante irá investir na possibilidade de nocautear a campeã.

No MMA é no mínimo irresponsabilidade afirmar que uma pessoa não tem como ganhar da outra. Tudo pode acontecer quando dois atletas (duas atletas, no caso das meninas) preparados(as) se enfrentam. Por isso, embora considere muito difícil que Pennington surpreenda as cotas do Oddsshark.com, acho que cabe respeitar a lutadora. Entretanto, meu palpite é de vitória da Amanda.

Cotas

UFC 223 (07 de abril)

(R$2,25) Rose Namajunas x Joanna Jedrzejczyk (R$1,64) – Palpite: vitória de Jedrzejczyk

UFC 224 (12 de maio)

(R$1,22) Amanda Nunes x Raquel Pennington (R$4,25) – Palpite: vitória de Nunes

Categorias
ApostasEspeciaisLutasMMA InternacionalUFC

Louco por MMA Internacional e Nacional. Owner do Nocaute na Rede e Redator dos sites RSEsporte.com e Torcedores.com."1% de chances SEMPRE confiante"
    Um Comentário
  • Binho
    8 março 2018 at 15:17
    Responder

    A luta da Amanda e como vai vencer, pode dizer mais sobre a luta contra Cyborg. Acho que a Amanda deve vir com a obrigação de não deixar para os juízes.

  • Responder

    *

    *

    5 × dois =

    RELACIONADO POR