3 estrelas do UFC são retirados de ranking oficial da Organização

Os 3 lutadores foram pegos no exame antidoping. 2 deles nem chegaram a entrar em combate por terem resultado revelado antes. O outro acabou ainda conseguindo lutar e só depois teve o resultado revelado
(Foto: Montagem à partir de reproduções das imagens)

O UFC fez uma atualização em seu ranking e retirou de lá 3 atletas de grande importância para a Organização. Trata-se de ninguém menos que o ex campeão meio pesado Lyoto ‘the dragon’ Machida, o ex campeão linear e atual campeão interino dos meio pesados Jon ‘bones’ Jones e o ex campeão peso pesado Brock Lesnar.

(Foto: Reprodução)

(Foto: Reprodução)

Lyoto Machida foi o primeiro a se envolver no caso de doping. O ex campeão fez uso do suplemento 7-keto, que possui a substância DHEA, proibida pela USADA (Agência Antidoping dos Estados Unidos). Antes mesmo de sair o resultado, ‘the dragon’ revelou que havia feito uso da substância, afirmando ainda que não tinha conhecimento dessa proibição, e que ela teria sido iniciada à partir deste ano, 2016. No entanto, o DHEA consta como elemento proibido pela WADA (Código Mundial de Antidoping) desde 2012. Machida faria o ‘co-main event’ do UFC on Fox 19: Teixeira vs Evans, também conhecido como UFC Tampa, contra o americano Dan Henderson, mas teve de ser retirado do evento.



(Foto: Evelyn Rodrigues)

(Foto: Evelyn Rodrigues)

O atual campeão interino dos meio pesados, Jon Jones, foi flagrado no antidoping e retirado da luta principal do histórico UFC 200, onde enfrentaria o atual campeão Daniel Cormier. As substância proibidas encontradas no corpo de ‘bones’ foram hidroxiclomifeno e metabólitos de Letrozole (utilizados inclusive em pacientes com câncer de mama), dois bloqueadores de estrogênio, ambos proibidos tanto dentro como fora de competição.

(Foto: UFC)

(Foto: UFC)

O ex campeão peso pesado Brock Lesnar estava há quase 5 anos aposentado do MMA, e retornou para abrilhantar o maior evento da história do Ultimate, o UFC 200. Enfrentou Mark Hunt, teve uma excelente performance e venceu por decisão unânime. No entanto, exames realizados antes e no dia do UFC 200 revelaram que Brock testou positivo no antidoping por uso de bloqueadores de estrogênio. 

Os lutadores aguardam seus respectivos julgamentos. Cada um pode receber até 2 anos como punição.



Categorias
LutasMMA InternacionalUFC

Pai, marido, neto, amante da família; filho de Deus; Graduando em Comunicação Social (Rádio e TV) na Universidade Federal do Maranhão; Editor chefe do Nocaute na Rede,; Redator nas seções de MMA nacional e internacional; Apaixonado por rádios, jornais, livros, podcasts, filmes, séries, comidas, esportes em geral; MMA é uma paixão absurda; Praticante de MMA e muay thai; Crítico Social
Sem Comentários

Responder

*

*

dezesseis − 12 =

RELACIONADO POR