5 motivos para não perder o UFC 263: Adesanya vs Vettori 2

Neste sábado, 12, será realizado o UFC 263: Adesanya vs Vettori 2. Além dos dois nomes que encabeçam o card, veremos muitos outros bons nomes e casamento de lutas...
ufc 263
(Créditos: Reprodução/ Instagram de Deiveson Figueiredo)

Neste sábado, 12, será realizado o UFC 263: Adesanya vs Vettori 2. Além dos dois nomes que encabeçam o card, veremos muitos outros bons nomes e casamento de lutas bem interessantes. Algumas, inclusive, com potencial para concorrer a “luta do ano” no Oscar do MMA. O Nocaute na Rede enumera agora cinco motivos para você, caro leitor, não perder este grande evento.

1 – O “deus da guerra” reencontra “o assassino”



O brasileiro Deiveson Figueiredo coloca mais uma vez o cinturão do peso-mosca em jogo e novamente contra “the assassin baby” Brandon Moreno. Os dois se enfrentaram pela primeira vez no UFC 256, em dezembro de 2020, e o combate terminou empatado. Moreno sofreu com as pancadas do lutador de maior punch da categoria, mas levou vantagem no jogo de grappling. Para acirrar ainda mais a rivalidade, o treinador de Moreno fez postagens racistas se referindo ao brasileiro, o que com certeza terá resposta de “Daico” dentro do cage. E dessa vez, para você, quem irá se sobressair?

2 – O retorno do “bad boy de Stockton”

Na coletiva de imprensa do UFC 263, Nate Diaz tirou todos os holofotes de cima dos atletas que disputarão os títulos nas lutas principais. A estratégia? Simples. O californiano começou a fumar enquanto os demais lutadores estavam na guerra verbal. Ele não luta desde 2019, quando disputou o “baddest motherfucker” (cinturão BMF) contra Jorge Masvidal. Dessa vez ele sobe para os 77kg e enfrenta Leon Edwards, top 3 da divisão, e deve receber uma das maiores bolsas da noite.

3 – O campeão dos médios contra o pupilo de Rafael Cordeiro

Em 2018, Marvin Vettori e Israel Adesanya se enfrentaram pela primeira vez. Era a quinta luta do italiano no UFC, enquanto o nigeriano fazia apenas a segunda. O confronto foi vencido por “Stylebender”, decisão dividida. De lá pra cá “The italian dream” venceu os cinco oponentes que enfrentou. Israel venceu sete lutas, incluindo a conquista do título e mais duas defesas. Mas em seu último duelo, subiu para os 93kg, enfrentou o campeão Jan Blachowicz e perdeu por decisão. Será que essa primeira derrota no MMA pode influenciar e assim surgir um novo campeão nos médios?

4 – Demian Maia e a provável despedida do MMA

Lutador que sempre levantou a bandeira do jiu jitsu no MMA, Demian Maia está diante de sua última luta do contrato, contra Belal Muhammad. Em entrevista ao Combate.com, ele admitiu que, caso se sinta bem, pode pedir ao UFC por pelo menos mais uma luta. Mas adiantou que não passará disso: “Se eu me sentir bem, gostaria de fazer uma última luta de aposentadoria depois dessa. Mas ou vai ser essa ou vai ser essa e mais uma. Não vai passar muito disso não”. Portanto, é bom não perder o combate, pois talvez não haja oportunidade de ver o talentoso representante da “arte suave”.

5 – Os brasileiros no card preliminar

O peso-pesado Carlos “Boi” teve alguns problemas com a Agência Antidoping dos Estados Unidos (Usada) e demorou a estrear. Na primeira luta, em julho de 2020, acabou sendo vencido, mas nas duas seguintes saiu com o braço erguido. Agora ele enfrenta o veterno Jake Collier na primeira luta do card.

Na segunda luta da noite, é a vez do peso-leve Luigi Vendramini. Logo na estreia acabou pegando Elizeu “Capoeira”, brasileiro que já possui muitos anos de UFC, e acabou nocauteado. Essa inclusive foi a primeira derrota dele na carreira. Mas depois disso, já lutou uma vez e nocauteou com apenas 1min12s. Agora, ele, que tem 25 anos, enfrenta outro jovem promissor, o francês Fares Ziam, de apenas 24 anos.

Assista a cerimônia de encaradas do UFC 263 no player abaixo:

 

Acesse também o instagram do redator Kaio Lima.



Categorias
LutasMMA InternacionalUFC

Pai, marido, neto, amante da família; filho de Deus; Graduando em Comunicação Social (Rádio e TV) na Universidade Federal do Maranhão; Editor chefe do Nocaute na Rede, sonha em seguir carreira na área esportiva; Redator nas seções de MMA nacional e internacional; Apaixonado por rádios, jornais, livros, podcasts, filmes, séries, comidas, esportes em geral (principalmente MMA, futebol e basquete); Praticante de MMA e muay thai;
Sem Comentários

Responder

*

*

cinco × um =

RELACIONADO POR