A análise e os resultados do UFC 192: Cormier vs Gustafsson

Ontem, 3 de outubro, aconteceu o UFC 192: Cormier vs Gustafsson, realizada no Toyota Center, em Houston, Texas, Estados Unidos. Confira o que de melhor aconteceu em mais um...

Ontem, 3 de outubro, aconteceu o UFC 192: Cormier vs Gustafsson, realizada no Toyota Center, em Houston, Texas, Estados Unidos. Confira o que de melhor aconteceu em mais um histórico evento realizado pelo Ultimate.

(Foto: Reprodução/ MMA Fighting)

(Foto: Reprodução/ MMA Fighting)

Na luta principal da noite, o campeão Daniel Cormier enfrentou o desafiante Alexander Gustafsson. Era a primeira defesa de cinturão do lutador da AKA. Daniel Cormier, em sua última luta, tirou Anthony Johnson pra nada. O mesmo Johnson já havia feito o mesmo ao nocautear Gustafsson em plena a sua “casa”, Suécia. Baseado nisso, boa parte imaginava que a vitória para ‘DC’ viria fácil. No entanto, o MMA não é uma ciência exata.
No primeiro round, a vitória foi fácil para o campeão, que usou seu wrestling para dar uma queda espetacular em ‘the mauler’ e depois ficou em cima durante praticamente todo o primeiro round, castigando o sueco no ‘ground and pound’. Nesse momento, muitos acreditaram mais ainda que a vitória viria facilmente, mas a partir do segundo round, a história mudou. Alexander começou a utilizar seu bom boxe para manter a distância, se movimentou bastante, circulando por todo o octógono, em determinados momentos chegava a virar as costas para o oponente e saía correndo, se desvencilhando do “instinto assassino” de Daniel. No terceiro round, o desafiante teve o seu maior momento de conseguir sair dali como novo dono do cinturão. Cormier que é conhecido por seu resistente queixo acabou pegando uma joelhada, sentiu o golpe, balançou e até chegou a cair no chão. Quando Gustafsson partiu com tudo para o ‘ground and pound’, para terminar com a luta, Cormier o agarrou e evitou o castigo, sobrevivendo ao melhor momento do europeu. No quarto e quinto round, assim como já havia acontecido na luta contra Jon Jones, Gustafsson parecia mais preocupado em não terminar sendo nocauteado do que exatamente em conseguir chegar à vitória. O sueco foi castigado principalmente por golpes aplicados no clinch, movimento que ‘DC’ já mostrou que domina bem – para quem não se lembra, Daniel também aplicou vários desses em Jon Jones. No final, 47-48, 48-47 e 49-46, vitória de Daniel Cormier por decisão dividida, e o cinturão foi mantido. O campeão segue a espera do retorno de Jon ‘bones’ Jones, para uma revanche épica.



(Foto: Getty Images)

(Foto: Getty Images)

No ‘co-main event’, o embalado Ryan Bader enfrentou o ex campeão da categoria, Rashad Evans, que estava sem lutar há quase 2 anos. Durante os 3 round, a luta se desenvolveu da mesma forma, parecendo um jogo de “gato e rato”. Evans dominou o centro do octógono, enquanto Bader girava, girava e girava sem parar, se servir de alvo fixo. Apesar de andar para trás e estar sempre se locomovendo, Bader era o dono das ações, parecendo sempre estar um passo na frente do adversário. Os ‘jabs’ de Bader foram entrando bem ao longo da luta, além de conseguir dar duas boas quedas no adversário. Em contrapartida, os únicos realmente bons momentos da luta em favor de Rashad foram quando o mesmo usou ‘overhands’, que chegaram até a dar um susto em Bader, mas nada que lhe tirasse a vitória. No final, vitória de ‘darth Bader’ por decisão unânime (30-27, 30-27 e 30-27) e quinta vitória consecutiva do lutador. Será que agora finalmente o ‘tittle shot’ vem? A vitória contra um top contra Evans, de forma tão dominante, não deixa dúvidas.

(Reprodução/ MMA Fighting)

(Reprodução/ MMA Fighting)

O ex jogador de futebol americano Shawn Jordan enfrentou o cada vez mais ascendente lutador russo Ruslam Magomedov. O americano vinha de 3 vitórias consecutivas, todas por nocaute, e buscava mais uma para conseguir entrar no top da categoria peso pesado. No primeiro round, começou até melhor do que o oponente, fazendo um jogo um tanto diferente do que ele tem se acostumado a mostrar. Jordan, que é duas vezes campeão estadual de wrestling, partiu para a luta agarrada, derrubou o russo e conseguiu manter a luta lá por algum tempo, mas tudo sem muita efetividade. Após o primeiro round, o gás de ‘the savage’ foi embora e aí o russo imprimiu seu ritmo. Muito bom principalmente na parte de chutes, Magomedov acertou vários desses, inclusive na cabeça, mas o americano mostrou o já conhecido “queixo de pedra” e não caiu. No final, vitória de Ruslam Magomedov por decisão unânime (30-27, 30-27 e 29-28).

(Foto: Reprodução/ Chron)

(Foto: Reprodução/ Chron)

Os pesos moscas tops da categoria, Joseph Benavidez e Ali Bagautinov, partiram para um combate que tinha tudo para ser o melhor da noite, principalmente por conta dos objetivos dos dois lutadores. Com a derrota de Ian McCall para John Lineker, a subida do próprio Lineker para os galos, as recentes derrotas de John Dodson, Kyoji Horiguchi e do próprio russo Bagautinov para o campeão Demetrious Johnson, Benavidez buscava a vitória para quem sabe assim conseguir a chance de uma trilogia contra o atual campeão da categoria. Por sua vez, Ali Bagautinov buscava uma vitória em cima do #1 da categoria, para quem sabe assim ganhar a chance de uma revanche contra o campeão Demetrious. Ingredientes não faltavam para que a luta fosse “pegada”. No primeiro round, até teve uma boa movimentação, bons golpes acertados principalmente pelo russo, inclusive um upper que chegou a abrir um corte em Joseph. Nos dois rounds seguintes, os lutadores pareciam que estavam cansados, poucos bons momentos de ambos os lados, uma luta morna que levou os lutadores a serem vaiados pelo público em determinados momentos. No final, Joseph Benavidez venceu por decisão unânime (30-27, 30-27 e 29-28). Seria agora o momento de darem a chance para Joseph Benavidez fechar a trilogia contra  campeão? Creio que sim, principalmente para darem um pouco mais de tempo para amadurecer o futuro candidato ao título da categoria, Henry Cejudo.

Makhachev leva lindo cruzado, cai no chão e quando Adriano Martins partia para o 'ground and pound', o juiz interrompeu a luta (Foto: Reprodução/ Chron)

Makhachev leva lindo cruzado, cai no chão e quando Adriano Martins partia para o ‘ground and pound’, o juiz interrompeu a luta (Foto: Reprodução/ Chron)

No card preliminar, o brasileiro Adriano Martins enfrentou o russo Islam Makhachev. Depois de conseguir “quebrar a banca” quando venceu o também russo Rustam Khabilov, Adriano repetiu a dose. Após um início bem equilibrado e com os lutadores se estudando, Islam tentou acertar um soco em Martins, que conseguiu sair do golpe e acertar um belíssimo cruzado no queixo do adversário. Quando Adriano ainda chegava para concluir no ‘ground and pound’, o juiz já interrompeu a luta – precipitadamente, uma vez que Makhachev ainda mostrava claramente que estava na luta e já até tinha se armado para fazer a defesa – e assim, aos 1:46 do 1º round, Adriano Martins venceu por nocaute.

Confira os resultados do UFC 192: Cormier vs Gustafsson

CARD PRINCIPAL

Daniel Cormier venceu Alexander Gustafsson por decisão dividida (47-48, 48-47 e 49-46);
Ryan Bader venceu Rashad Evans por decisão unânime (30-27, 30-27 e 30-27);
Ruslam Magomedov venceu Shawn Jordan por decisão unânime (30-27, 29-28 e 30-27);
Joseph Benavidez venceu Ali Bagautinov por decisão unânime (30-27, 30-27 e 29-28);
Juliana Peña venceu Jessica Eye por decisão unânime (29-27, 29-27 e 29-27);

CARD PRELIMINAR

Yair Rodriguez venceu Dan Hooker por decisão unânime (29-27, 29-27 e 29-27);
Albert Tumenov venceu Alan Jouban por nocaute, aos 2:55 do 1º round;
Adriano Martins venceu Islam Makhachev por nocaute, aos 1:46 do 1º round;
Rose Namajunas venceu Angela Hill por finalização (mata leão em pé), aos 2:47 do 1º round;
Sage Northcutt venceu Francisco Trevino por nocaute técnico, aos 0:57 do 1º round;
Sergio Pettis venceu Chris Cariaso por decisão unânime (29-27, 29-27 e 29-28);
Derrick Lewis venceu Viktor Pesta por nocaute técnico, aos 1:15 do 3º round.

 Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek
Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH

Escrito por Kaio Teixeira Lima



IBlackbelt
Categorias
LutasMMA InternacionalUFC

Pai, marido, neto, amante da família; filho de Deus; Graduando em Comunicação Social (Rádio e TV) na Universidade Federal do Maranhão; Editor chefe do Nocaute na Rede,; Redator nas seções de MMA nacional e internacional; Apaixonado por rádios, jornais, livros, podcasts, filmes, séries, comidas, esportes em geral; MMA é uma paixão absurda; Praticante de MMA e muay thai; Crítico Social
Sem Comentários

Responder

*

*

4 × 3 =

RELACIONADO POR