A arte de ser eterno – Ricardo De La Riva

Eu ando numa fase, que não quero falar sobre pessoas. Eu ando numa fase, que preciso falar sobre o que elas representam, na vida, no trabalho, no esporte, em tudo. Eu...

Eu ando numa fase, que não quero falar sobre pessoas. Eu ando numa fase, que preciso falar sobre o que elas representam, na vida, no trabalho, no esporte, em tudo.

Eu ando numa fase, em que preciso acreditar que ainda existem homens, profissionais envoltos de uma mística incomum, algo que você dificilmente encontrará por aí. Eu ando numa fase, em que preciso acreditar, no valor, no preciosismo, que lendas de verdade representam.



Eu preciso falar sobre, Ricardo De La Riva;

Ricardo-de-La-Riva

Ricardo de la Riva nasceu no Rio de Janeiro, Brasil, no ano de 1965. Começou a treinar por causa de uma briga que ocorreu na praia. Ricardo estava batendo uma bola na praia de Copacabana com seus irmãos quando um grupo de garotos pediu para jogar também. De la Riva e seus irmãos obviamente não queriam aceitar o pedido,o que provocou uma discussão, fazendo com que todos os irmãos abandonassem a praia pra evitar confusão. Quando chegaram em casa e contaram para o seu pai o que havia sucedido, o pai ficou indignado e inscreveu os seus filhos numa academia de Jiu-Jitsu para que pudessem aprender a se defender. Isso foi em Janeiro de 1980, e Ricardo de la Riva tinha 15 anos na época.

O pai de Ricardo era fanzaço de carteirinha de Carlson Gracie,desde os seus tempos de Vale Tudo e assim escolheu a famosa academia de Copacabana para que Ricardo começasse o seu treinamento. A academia Carlson Gracie era famosa pelos seus grandes passadores de guarda, marca registrada da academia até hoje. De la Riva era um garoto pequeno e flexível e óbviamente não tinha a menor chance contra os fortões do “Time Arrebentação” e para poder sobreviver ele começou a desenvolver o seu estilo de guarda, no qual se tornou perito. O fato de ele ter tantos passadores de guarda de elevado nível técnico treinando com ele todos os dias ajudou a que ele melhorasse a sua guarda.

De la Riva foi graduado para a faixa preta pelo Mestre Carlson Gracie no ano de 1986. A famosa guarda de la Riva( posição que até hoje não consigo executar direito(risos)), surgiu devido a este problema que Ricardo sentia quando lutava com caras mais pesados, no início ela foi chamada de guarda pudim, pois os passadores que eram todavia mais pesados se sentiam desequilibrados, o que facilitava e deixava Ricardo com completo domínio de jogo sobre seu oponente. Foi só em 1987, depois de de la Riva vencer o (até então) invencível Royler Gracie na “Copa Cantão”, aplicando a guarda ao Gracie, que a imprensa começou a chamar a posição de “guarda de la Riva”.

maxresdefault

Em 1993 foi o ano que Ricardo decidiu parar de competir, para se dedicar completamente ao ensino da arte suave, mas em 2002, com 37 anos de idade, ele decidiu regressar e tentar a sua sorte no Campeonato Mundial. Perdeu na semifinal e pegou a medalha de bronze, no que foi uma tremenda conquista para o mestre. Competiu também no ADCC em 2003 e lutou algumas lutas de demonstração em 2004, dedicando-se desde então a ensinar na sua academia e em seminários pelo mundo fora.

Muitos podem se perguntar, tá mas, Luis, por que a arte de ser eterno ? O que tu vê tanto no mestre Ricardo de La Riva ? Sendo que ele nunca ganhou nada de expressão a não ser um bronze no mundial, e a tal copa ”Cantão” ?

Primeiramente, Ricardo ganhou do até então invencível Royler Gracie, isso por si só, é algo maior do que qualquer medalha. Quem entende que o Jiu Jitsu vai um pouco além de competições, que existem outros valores dentro deste lindo esporte, vai entender o que quero dizer, quando digo que vencer Royler Gracie é algo maior do que muita medalha por aí.

Outro ponto. Me diga quem tu conhece, que está eternizado na história do esporte, por ter uma posição, extremamente ofensiva pra quem é guardeiro em essência, com o seu nome ? De norte à sul, aonde tu encontrar uma academia de Jiu Jitsu, em qualquer esquina, se tu deres, um treino, um dia tu ouvirá o nome da posição, e lá estará, a ”guarda De La Riva”. Isso por si só, não é algo pra qualquer um que se disponha a tal.

Ricardo De La Riva é um exemplo disso. Um exemplo de pessoa que o destino coloca na sua vida pra te mostrar o verdadeiro valor, da mística de ser lenda.  Ser eternizado assim na história, é coisa pra quem foi escolhido à dedo no livro da vida.

Ricardo De La Riva, é uma das fiéis representações, da mística dos mestres da velha guarda. Ir de encontro ao que Ricardo De La Riva tem a nos ensinar, é pegar uma passagem só de ida ao passado, ao tempo mais bonito do verdadeiro Jiu Jitsu, o Jiu Jitsu da fonte, o Jiu Jitsu da era Carlson Gracie.

Ricardo De La Riva, é verdadeiramente um artista;

Na arte de ser eterno!

Grande abraço meus amigos! OSS!

 



Categorias
ADCC - Abu Dhabi Combat ChampionshipEspeciaisJiu JitsuLutas

Criado em 14 de agosto de 2013, o Nocaute na Rede tem como principal objetivo FORTALECER o crescimento do esporte pelo Brasil e mundo a fora, é por isso que desde o início divulgamos os pequenos eventos e atletas que estão começando no cenário nacional.
Um Comentário
  • Claudia Boaventura
    1 fevereiro 2018 at 11:59
    Responder

    Além de ser uma lenda é um ser humano de uma grandeza ímpar! De uma generosidade absurda! O nome dele será ouvido daqui a muitas gerações!

  • Responder

    *

    *

    3 × 5 =

    RELACIONADO POR