Conheça a história de Jonathan Dwight Jones, o Jon “Bones” Jones

Nascido em Rochester, em 19 de julho de 1987, Jonathan Dwight Jones, mais conhecido Jon “Bones” Jones era um grande wrestler no ensino médio e campeão estadual pelo Union-Endicott High...

Nascido em Rochester, em 19 de julho de 1987, Jonathan Dwight Jones, mais conhecido Jon “Bones” Jones era um grande wrestler no ensino médio e campeão estadual pelo Union-Endicott High School, em Los Angeles.

UFC 172: Jones v Teixeira

(Foto: UFC)

Jones teve uma infância bastante rígida. Os irmãos cresceram numa casa muito religiosa, em que o pai participava ativamente na igreja. Assistir televisão e ouvir música pop era proibido – são “veículos do demônio”, defendia o patriarca. Desta forma, Jon e os irmãos utilizavam o tempo de sobra para praticar esportes.



(Foto: Arquivo pessoal)

Jones ganhou o apelido de “Bones” ainda na infância. O pai havia montado um espaço para os filhos praticarem o Wrestling. Tendo um irmão mais novo e um mais velho, Jones chegou para treinar vestido de jogador de futebol americano e o que mais chamou a atenção dos irmãos foram as pernas finas, daí o apelido de “Bones” – Ossos. Talvez pela infância rígida, ou por ser criado de forma simples, Jones tem pouquíssimas fotos de sua infância, que mostrem como ele foi criado.

Pouco tempo depois, os irmãos descobriram o futebol americano e passaram a praticá-lo. Jon Jones continuou no wrestling, conseguindo algumas medalhas, mas poucas de ouro. Ele ganhou um campeonato nacional JUCO na Iowa Central Community College.  Com isso, a vida de esportista foi ficando de lado pra dar lugar ao sonho de se tornar Policial. Com a gravidez da namorada, ainda bastante jovens, Jon precisou trabalhar como segurança e quase virou zelador de uma grande empresa. Após sua transferência para Morrisville State College, ele decidiu abandonar a faculdade onde estudava Justiça Criminal, para começar sua carreira no MMA.

Jon Jones na Faculdade

Jones fez sua estréia no MMA profissional em abril de 2008. Ele acumulou um recorde invicto de 6-0 durante um período de três meses, finalizando todos os seus adversários. Isto levou-o para a atenção do UFC, que lhe pediu para substituir um lutador à duas semanas da luta, em julho de 2008.

Em sua última luta antes de assinar com o UFC, Jones derrotou Moyses Gabin na BCX 5 pelo o Cinturão Meio-Pesado USKBA. Ele venceu a luta por nocaute técnico no segundo round.

A estreia de Jones no UFC foi contra Andre Gusmão no UFC 87 em 9 de agosto de 2008. Jones foi avisado da luta com duas semanas de antecedência, sendo o substituto de Tomasz Drwal. Ele mostrou um desempenho impressionante de quedas e exibição de golpes pouco utilizados, com cotoveladas giratórias e um chute para trás girado. Jones teve uma vitória por decisão unânime.

Em sua segunda luta, Jones lutou contra o veterano Stephan Bonnar no UFC 94 em 31 de janeiro de 2009. Jones mostrou habilidades superioras de wrestling e socos poderosos. Jones machucou uma das pernas de Bonnar e conseguiu uma cotovelada de costas que quase nocauteou seu adversário durante o primeiro round. Embora parecesse cansado no terceiro round, Jones aguentou para conseguir outra vitória por decisão unânime.

Jon Jones aplicando um “Suplê” em Stephan Bonnar (Foto: UFC)

Em  5 de Dezembro de 2009, Jon Jones enfrentou Matt Hamill no The Ultimate Fighter: Heavyweights Finale. Apesar de dominar o combate, Jones foi desqualificado após desferir cotoveladas ilegais, golpes que normalmente o fariam perder um ponto no assalto, mas Hamill deslocou o ombro e, assim, não pôde continuar o combate, o que obrigou o árbitro a encerrar o combate, com Jones conhecendo assim sua única derrota até o momento.

Depois de vencer Brandon Vera e Vladimir Matyushenko por nocaute técnico no 1º assalto, Jones enfrentou no UFC 126, o até então invicto, Ryan Bader. Após dominar o 1º assalto, Jones tirou a invencibilidade do adversário ao finaliza-lo com uma guilhotina no 2º round.

Logo após a vitória, recebeu a notícia que seu companheiro de treinos Rashad Evans, que por causa de uma lesão no joelho, não poderia disputar o cinturão contra Maurício Rua. Assim, Jones iria o substituir neste combate.

Jon Jones em disputa de Cinturão contra Maurício Shogun (Foto: UFC)

A primeira defesa do título seria contra seu ex-companheiro de equipe Rashad Evans, porém Jon Jones sofreu uma lesão na mão, e após consultar médicos, decidiu descansar e se recuperar sem a necessidade de cirurgia. Eventualmente, Jones acabou fazendo sua primeira defesa em 24 de setembro de 2011, no UFC 135, Jones fez sua primeira defesa contra Quinton Jackson, vencendo por finalização no 4º assalto.3

Sua segunda defesa novamente foi marcada para ser contra Rashad Evans no UFC 140, mas Evans se machucou e então a luta foi entre Jones e Lyoto Machida, Jones levou um certo sufoco no primeiro round, mas no segundo abriu um grande corte no rosto do brasileiro, e Jones finalizou com uma guilhotina aos 4:26 do segundo round, deixando Lyoto desacordado no octógono.4

Enfim, a luta entre Jon Jones e Rashad Evans foi remarcada dessa vez para o UFC 145, em 21 de Abril de 2012, e, após cinco rounds mornos, Jones venceu Evans por decisão unânime (49-46, 49-46, 50-45).

Sua quarta defesa de cinturão seria contra Dan Henderson no UFC 151, mas Hendo se machucou uma semana antes do combate. Então Chael Sonnen recém chegado na categoria, foi oferecido para Jon Jones, ele aceitou o desafio, mas horas depois voltou atrás e se recusou a enfrentar Sonnen pelo cinturão. Com a recusa da luta, o UFC 151 foi cancelado. Mais tarde, foi relatado que Henderson se machucou três semanas antes do anúncio, mas manteve a lesão em segredo, por ele ainda esperar competir. No entanto, ele acabou sendo forçado a se retirar depois de uma sessão de sparring final para avaliar sua condição.

Jones então enfrentaria Lyoto Machida no UFC 152, porém horas depois, Machida recusou o combate alegando que não haveria tempo suficiente para se preparar para o combate, Maurício Shogun também recusou a luta alegando pouco tempo para se preparar. Após todos esses contratempos, foi anunciado que a luta principal do UFC 152 seria entre Jon Jones e Vitor Belfort, pelo cinturão dos meio-pesados.

Jon defendendo o braço do “armlock” de Vitor Belfort (Foto: UFC)

No UFC 152 contra Vitor Belfort, no dia 22 de Setembro de 2012, Jones quase foi finalizado com um armlock no primeiro round, depois castigou Belfort de forma implacável nos três rounds seguintes com cotoveladas e socos certeiros, até conseguir encaixar uma chave americana no início do 4° round.

No dia 16 de outubro de 2012 foi anunciado que Jones seria técnico do The Ultimate Fighter 17, contra Chael Sonnen, com um confronto marcado entre os treinadores no dia27 de abril de 2013, no UFC 159. No combate, Jones derrubou Sonnen e o infringiu vários golpes, vencendo no primeiro assalto por nocaute técnico. Contudo, Jones deslocou o hálux (dedão do pé) esquerdo durante a luta. Com a vitória, Jon Jones empatou com Tito Ortiz como o campeão com mais defesas consecutivas do cinturão da categoria de meio-pesado do UFC, com 5 defesas.

Jones enfrentou Alexander Gustafsson no dia 21 de Setembro de 2013, no UFC 165. Jones teve seu supercilio cortado profundamente durante o primeiro round, e teve que implorar para os médicos do UFC não interromperem a luta9 . No entanto, Jones acabou saindo vencedor por decisão unânime dos juízes (48-47, 48-47 e 49-46). Depois da luta, Jones disse que Gustafsson foi o adversário mais duro de sua carreira. Ambos os lutadores foram carregados até o hospital, e por isso não houve coletiva.

Com a vitória, Jones passou Tito Ortiz e obteve o recorde de maior número defesas consecutivas pelos meio-pesados do UFC. A luta levou o prêmio de Luta da Noite, e também recebeu inúmeros elogios da imprensa: “uma batalha épica”, “clássico instantâneo” , “a maior luta da história dos meio pesados”  , “uma das grandes lutas da história do UFC”13 .

Jon Jones e Alexander Gustafsson bateram o recorde de uma luta dos meio-pesados (e a segundo marca entre todas as categorias) no quesito golpes significativos aplicados. Somados, foram 244 no UFC 165.

Jon em defesa de Cinturão contra Alexander Gustafsson (Foto: UFC)

Apesar do apelo dos fãs para uma revanche contra Alexander Gustafsson, o presidente da organização, Dana White, confirmou que o próximo adversário de Jones seria o brasileiro Glover Teixeira.

A luta contra Glover foi marcada para o UFC 169, UFC 170 e UFC 171, porém, em todas as vezes cancelada. A luta enfim aconteceu em 26 de Abril de 2014 no UFC 172. Jones venceu por decisão unânime, dominando a luta nos cinco rounds.

Depois de defender pela sétima vez o cinturão dos meio-pesados, Jon Jones era esperado para realizar a revanche contra Alexander Gustafsson no UFC 178 no dia 27 de Setembro de 2014. No entanto, Gustafsson rompeu o menisco e foi retirado do card, seu substituto será o invicto e ex-campeão do strikeforce Daniel Cormier

Jones e DC protagonizaram vários debates calorosos durantes as coletivas, que culminaram a uma briga durante um dos eventos promocionais. Os lutadores precisaram ser apartados depois de se emaranharem em uma grande confusão entre socos e pontapés.

Jon e Damiel Cormier, após uma série de provocações, trocaram empurrões durante uma encarada promocional (Foto: UFC)

Jon e Damiel Cormier, após uma série de provocações, trocaram empurrões durante uma encarada promocional.

Jones lesionou o tornozelo durante os treinos para o combate entre os dois, marcado para o UFC 178, em 27 de setembro, e a luta foi retirada do evento. O duelo foi transferido para 3 de janeiro de 2015, data do UFC 182, em Vegas.

*CURIOSIDADES*

  • Jon Jones tem a maior envergadura registrada entre os artistas marciais profissionais do UFC. Com 2,15, sua envergadura é maior que a de Stefan Struve, lutador de 2,11m (Jones mede 1,93m)17 . Porém possuí a quarta maior envergadura de todos os tempos, perdendo para Giant Silva com 2,30m,Choi Hong-man com 2,18m e Semmy Schiltcom 2,18.
  • Jones tinha o sonho de ser policial, mas quase virou zelador. Não seguiu nenhuma das duas profissões, pois recebeu um convite para treinar MMA via Twitter.18
  • Os dois irmãos de Jones são jogadores profissionais de futebol americano. O irmão mais velho, Arthur, de 26 anos, é defensive end do Baltimore, enquanto o caçula, Chandler, de 22, se juntou ao New England, também como defensive end, em sua primeira temporada na NFL.19
  • Jones tem um serval como bicho de estimação.20
  • Em agosto de 2012, Jones se tornou o primeiro lutador de MMA a ser patrocinado pela Nike em escala global e a conseguir sua própria linha de produtos da empresa.

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek

Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH

Escrito por Bruno Carvalho

Fontes: Wikipédia, uol, google.



Categorias
EspeciaisLutasUFC

Criado em 14 de agosto de 2013, o Nocaute na Rede tem como principal objetivo FORTALECER o crescimento do esporte pelo Brasil e mundo a fora, é por isso que desde o início divulgamos os pequenos eventos e atletas que estão começando no cenário nacional.
Sem Comentários

Responder

*

*

dez − 6 =

RELACIONADO POR