A versátil Rose Namajunas busca se consolidar em sua divisão

Americana com descendência lituana, Rose Namajunas é uma jovem e talentosíssima lutadora e, aos 23 anos, é uma das três melhores em sua divisão, o peso-palha, no planeta. Talvez...
Rose Namajunas (Foto: UFC.com)

Rose Namajunas (Foto: UFC.com)

Americana com descendência lituana, Rose Namajunas é uma jovem e talentosíssima lutadora e, aos 23 anos, é uma das três melhores em sua divisão, o peso-palha, no planeta. Talvez você ainda não tenha ouvido falar dela. Ela é discreta e não chama (tanto) a atenção da mídia. Mas o que ela fez nos cages e no Octógono merece destaque.

O seu apelido, “Thug”, é um personagem que ela incorpora, segundo a própria. Em português, seria algo como “bandida”, mas dentro da luta ela entra com instinto assassino. Pronta pra finalizar qualquer oponente.



Apesar de ser “apenas” faixa roxa de jiu-jitsu, Rose tem todas as suas vitórias por finalização – são três – incluindo um belíssimo armlock voador sobre Kathina Catron, em sua segunda luta como profissional (assista o vídeo AQUI). Além disso ela também é faixa preta de taekwondo e karate, que ela utiliza muito bem com golpes espetaculares, especialmente chutes, em suas lutas.

Carreira antes do UFC

Namajunas comemorando sua primeira vitória profissional, no Invicta FC (Foto: mmamania)

Namajunas comemorando sua primeira vitória profissional, no Invicta FC (Foto: mmamania)

Como lutadora amadora, ela fez quatro lutas e venceu todas. Antes do UFC, ela fez três lutas pelo Invicta FC. Além da vitória sobre Catron, ela venceu Emily Kagan, que hoje faz parte da organização. Sua primeira derrota foi diante de Tecia Torres, hoje ranqueada #5 da divisão no Ultimate. Depois disso, a categoria foi “comprada” pelo UFC e ela foi uma das participantes do The Ultimate Fighter, o reality show do evento.

The Ultimate Fighter

Rose antes de uma de suas batalhas no TUF (Foto: Divulgação)

Rose antes de uma de suas batalhas no TUF (Foto: Divulgação)

No programa, Rose mostrou seu lado mais carismático e sensível. Sempre tratou todas as meninas na casa bem, não se envolveu nas polêmicas e era focada no treino. Ela foi a única integrante do time de Gilbert Melendez que passou da primeira fase. E ela foi além. Na base de suor e lágrimas. Em um treino de jiu-jitsu, ela ficou frustrada pois não tinha rendido da maneira que esperava e chorou muito, na véspera de sua luta contra Joanne Calderwood. Ela também contou que, quando jovem, foi abusada sexualmente e que vivia assombrada pelo fato até que resolveu falar sobre isso com as pessoas, numa tentativa de continuar a vida e tentar esquecer o ocorrido – o que prova que ela é uma mulher de coragem. Dentro da competição, ela venceu suas três adversárias antes da final: Alex Chambers, Joanne Calderwood – que era uma das favoritas – e a surpreendente Randa Markos. No último duelo, que valia o cinturão inaugural da divisão, ela enfrentou a então campeã peso-palha do Invicta, Carla Esparza.

O duelo com Esparza e a chance perdida

Uma desolada Namajunas em contraste com uma radiante Esparza. (Foto: UFC.com)

Uma desolada Namajunas em contraste com uma radiante Esparza. (Foto: UFC.com)

A torcida por Namajunas era grande. Ela era a favorita do público, mas a azarona nas casa de apostas. E, apesar de ter boa técnica, a pouca experiência pesou contra ela. Esparza, além de mais velha, tinha o triplo de lutas em seu cartel e já vinha com o status de campeã. E impôs seu wrestling até cansar Rose e depois finalizá-la no terceiro round. Além de perder a disputa pelo cinturão, ela também perdeu a chance de ser campeã do TUF, mas esse foi apenas o primeiro passo dela dentro do UFC.

Pós-TUF

Namajunas finalizou Angela Hill em sua última luta. (Foto: UFC.com)

Namajunas finalizou Angela Hill em sua última luta. (Foto: UFC.com)

Após o reality show, Rose foi escalada para enfrentar Nina Ansaroff no UFC 187, porém Nina teve um problema de saúde e foi retirada da luta no dia do combate. Namajunas somente retornou ao octógono no UFC 192, quando enfrentou Angela Hill, parceira de Team Melendez no TUF. Rose conseguiu a vitória ainda no primeiro round, quando encaixou um belo mata-leão em pé e apagou a adversária.

O duelo contra Paige VanZant

Encarada na pesagem entre Namajunas e VanZant (Foto: UFC.com)

Encarada na pesagem entre Namajunas e VanZant (Foto: UFC.com)

Originalmente, Paige VanZant enfrentaria Joanne Calderwood no evento principal do UFC Fight Night 80, mas a escocesa sofreu uma lesão e deu lugar para Rose. Essa vinha sendo mais uma das chamadas “cat fights” – luta entre mulheres bonitas – e, querendo tirar esse status da luta, Namajunas simplesmente raspou o seu cabelo e declarou:

Isso é uma luta, não uma competição de beleza! Eu estou aqui para lutar!

O combate, no ponto de vista técnico, é excelente para a “Thug”. Além de mais alta e ter maior alcance, a sua técnica em pé e no chão é mais apurada que a da sua adversária. Seus chutes imprevisíveis e o jogo na longa distância podem ser o caminho para a vitória. Porém, não sabemos o quanto ela vai resistir, já que no duelo contra Esparza, ela demonstrou não ter tanto fôlego para aguentar lutas de 5 rounds, e também mostrou ficar frustrada com o passar do tempo e o fato de não conseguir encaixar o seu jogo e se encontrar na luta.

Rose Namajunas é uma guerreira dentro e fora do octógono. A jovem lutadora tem um futuro brilhante pela frente e, pela primeira vez, vai poder chamar a atenção do mundo, caso consiga uma vitória sobre a “queridinha do público”, Paige VanZant.

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek
Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH
Escrito por: Lucas Costa


Categorias
EspeciaisLutasMMA InternacionalUFC

Criado em 14 de agosto de 2013, o Nocaute na Rede tem como principal objetivo FORTALECER o crescimento do esporte pelo Brasil e mundo a fora, é por isso que desde o início divulgamos os pequenos eventos e atletas que estão começando no cenário nacional.
Sem Comentários

Responder

*

*

13 − um =

RELACIONADO POR