Alessandra Campêlo propõe título de Cidadão Amazonense ao técnico de MMA André Pederneiras

A deputada estadual Alessandra Campêlo (PCdoB) apresentou nesta quinta-feira, 17 de setembro, na Assembleia Legislativa, um projeto de lei que concede o título de Cidadão Amazonense ao técnico de MMA...

A deputada estadual Alessandra Campêlo (PCdoB) apresentou nesta quinta-feira, 17 de setembro, na Assembleia Legislativa, um projeto de lei que concede o título de Cidadão Amazonense ao técnico de MMA André Pederneiras, que levou o manauara José Aldo Júnior ao título dos pesos penas (até 66 kg) do Ultimate Fighting Championship (UFC) e que também difundiu com o mestre Nonato Machado a filosofia dos projetos sociais de jiu-jítsu da academia Nova União por todo o Amazonas.

“Mais do que um técnico, ele é um militante do esporte. O Dedé Pederneiras sempre acreditou e investiu no potencial dos atletas de jiu-jítsu e MMA do Amazonas. Ele formou campeões como o José Aldo, o Marcos Loro e até hoje recebe jovens atletas amazonenses para intercâmbio em sua academia no Rio de Janeiro. Ele é um benfeitor do esporte amazonense e merece o reconhecimento da Assembleia Legislativa”, justifica a deputada, que estreitou a relação com o treinador na época em que foi secretária estadual de Esportes, Juventude e Lazer.



Histórico

Natural do Rio de Janeiro, Dedé nasceu em 22 de março de 1967. Aluno do lendário mestre Carlson Gracie, ele foi um dos fundadores da equipe de jiu-jítsu Nova União do Rio Janeiro, que posteriormente se transformou numa das maiores academias de MMA do planeta.

Aos 48 anos, ele tem um currículo repleto de conquistas no esporte. Foi eleito melhor técnico de MMA do mundo em 2011 pela revista Portal do Vale Tudo, foi seis vezes campeão brasileiro e campeão de vale tudo no Japão em 1998.

O mestre tem uma ligação muito forte com o Amazonas. Dedé Pederneiras é padrinho dos atletas amazonenses que pretendem disputar os principais eventos de jiu-jítsu e MMA no mundo; atualmente, é treinador de José Aldo Júnior, campeão dos penas do UFC, além de ter sido professor de Marcos Loro Galvão, campeão dos galos do Bellator, entre outros. Mensalmente, recebe em seu centro de treinamento no Rio de Janeiro atletas do Amazonas para intercâmbio e preparação física e técnica antes de combates em eventos de MMA.

Alessandra e Dedé Pederneiras (Foto: Michael Dantas - Arquivo do Open Nova União de 14 dez 2013)

Alessandra e Dedé Pederneiras (Foto: Michael Dantas – Arquivo do Open Nova União de 14 dez 2013)

Tudo começou em 1991…

Segundo o historiador RildoHeros, a amizade de Dedé com o Amazonas começou em 1991, durante a 1ª Copa Mameluqui de Jiu-Jítsu, organizada pela academia de Pederneiras no Rio.

Na ocasião, o Amazonas se fazia presente com a equipe do Clube NV de Jiu-Jítsu, comandado pelo professor Nonato Machado. Atletas como o saudosoAjuricaba Mascarenhas, George William (Lilinho),George Clay, Alisson Melo (Kiki), Alessandro Barata, Marcos Loro Galvão,  Adalberto dos Santos,  Rosivaldo Menezes, Hiram Mascarenhas e Ingrid Cavalcante (primeira campeão brasileira do Amazonas no jiu-jítsu).

Ao perceber o grande destaque da equipe amazonense, André Pederneiras fez o convite ao professor Nonato Machado para estabelecimento de intercâmbio. O curioso é que tantoNonato quanto Dedé faziam um trabalho social voltado para as classes menos favorecidas em suas respectivas cidades.

Estabelecida a parceria, em 1992 Nonato Machado transformou sua equipe em filial da academia carioca, passando a se chamar de NV/Nova União Manaus. Desde então, Dedé Pederneiras se transformou no grande padrinho de muitos atletas amazonenses que começaram a ir para a Cidade Maravilhosa em busca de aprimoramento técnico e participação em eventos nacionais e internacionais.

Era um período de provação e superação. Os alunos ficavam alojados na própria academia, onde recebiam treinamentos e orientações aperfeiçoando o seu jiu-jítsu. Ao retornarem a Manaus, o aprendizado era repassado aos demais alunos amazonenses. Atualmente, a Nova União tem mais de 50 academias credenciadas no Amazonas e se transformou numa das maiores equipes da “arte suave” no Estado.

“O legado do Dedé foi ter trazido para o Amazonas o jiu-jítsu como projeto social e como uma forma de resgatar as pessoas, de formar não só campeões como o José Aldo, mas acima de tudo de formar cidadãos de bem, por isso o André Pederneiras merece o título de Cidadão Amazonense”, enfatizou Alessandra.

Ficha técnica do homenageado

Nome: Carlos André Pederneiras de Castro, o Dedé Pederneiras
Profissão: técnico de Artes Marciais Mistas (MMA)
Nascimento: 22 de março de 1967
Idade: 48 anos
Naturalidade: Rio de Janeiro (RJ)

Histórico: Aluno do mestre Carlson Gracie, ele foi co-fundador da equipe de jiu-jítsu Nova União do Rio Janeiro, que posteriormente se transformou numa das maiores academias de MMA do planeta.

Conquistas: Melhor técnico de MMA do mundo em 2011 em escolha da revista Portal do Vale Tudo; seis vezes campeão brasileiro, campeão de vale tudo no Japão em 1998.

Motivo da homenagem: Dedé Pederneiras é padrinho dos atletas amazonenses que pretendem disputar os principais eventos de jiu-jítsu e MMA no mundo; atualmente, é treinador de José Aldo Júnior, campeão dos penas do UFC, além de ter sido professor de Marcos Loro Galvão, campeão dos galos do Bellator, entre outros. Mensalmente, recebe em seu centro de treinamento no Rio de Janeiro atletas do Amazonas para intercâmbio e preparação física e técnica antes de combates em eventos de MMA.

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek

Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH



Categorias
LutasMMA Nacional

Criado em 14 de agosto de 2013, o Nocaute na Rede tem como principal objetivo FORTALECER o crescimento do esporte pelo Brasil e mundo a fora, é por isso que desde o início divulgamos os pequenos eventos e atletas que estão começando no cenário nacional.
Sem Comentários

Responder

*

*

15 − 15 =

RELACIONADO POR