Amanda Nunes pode alcançar feito jamais visto no UFC

Brasileira já é apontada por muitos como maior da história
Amanda Nunes e seus 2 cinturões (Foto: Reprodução à partir do Esportemais.com)

De acordo com a ‘ESPN Americana’, Amanda Nunes vai defender seu cinturão peso-pena no dia 12 de dezembro, no UFC 256. A adversária da vez será a australiana Megan Anderson, que chegou ao UFC como supostamente sendo aquela que destronaria Cris Cyborg, então campeã dessa categoria, mas as duas nunca chegaram a se enfrentar. E agora a “leoa”, em caso de vitória, terá um recorde jamais visto na história da Organização.

Em toda a história, somente 7 lutadores (Randy Couture, BJ Penn, Conor McGregor, Georges St. Pierre, Daniel Cormier, Amanda Nunes e Henry Cejudo) foram campeões do UFC em duas categorias de peso diferentes. Desses 7, apenas 4 foram de forma simultânea (‘The Notorious’, ‘DC’, ‘Triple-C’ e a ‘leoa’). Desses 4, apenas 3 ganharam cinturões em duas divisões e defenderam de forma bem sucedida (McGregor não defendeu nenhum dos dois que ganhou). Agora, Amanda pode se tornar, entre homens e mulheres, a única a conseguir título em duas divisões, de forma simultânea e ainda defender por duas vezes.



É mais uma recorde para a baiana, dessa vez chegando numa prateleira única. É inegável que ela atingiu um outro patamar e mais do que nunca entra na briga pelo posto de “maior lutadora do MMA em todos os tempos”. Digo briga porque pra muita gente Ronda Rousey ainda é a dona desse posto, devido a toda mudança que ela fez no esporte. Afinal, estamos falando aqui da mulher que fez Dana White mudar de ideia. O presidente do UFC chegou a dizer que mulheres nunca lutariam no Ultimate. Mas segundo ele próprio, após assistir uma luta de ‘Rowdy’ acabou mudando de ideia.

Rousey levou visibilidade ao WMMA, mostrou que em luta entre mulheres também tem técnica refinada. Se tornou tão popular que ultrapassou os limites do esporte, foi pra Hollywood e esteve em produções milionárias, em franquias como Velozes e Furiosos e Os Mercenários, ao lado de alguns dos maiores nomes do cinema (Stallone, Schwarzenegger, Dolph Lundgren, ‘The Rock’, entre outros). Quando enfrentou Amanda em 2016, acabou nocauteada em menos de 1 minuto, mas recebeu US$ 3 milhões, uma das maiores bolsas do MMA em todos os tempos. Na época, somente McGregor tinha recebido mais. Sem Ronda, é fato que o WMMA não seria metade do que é hoje, não teríamos mulheres de todos os cantos do planeta se apresentando na maior Organização de MMA do mundo. E ainda tem seus feitos dentro do octógono.

Ronda Rousey Armbarring Cat Zingano GIF | Gfycat

Ronda finalizando Cat Zingano em apenas 14 segundos de duelo (Credits: Gfycat)

A ex-judoca e medalhista olímpica tem números como maior número de finalizações, finalizações mais rápidas do WMMA, lutas por cinturão terminadas de forma mais rápida no MMA feminino. Suas 4 últimas vitórias na carreira foram de forma relâmpago. Derrotou Sara McMann em 1:06, Alexis Davis em 0:16, Cat Zingano em 0:14 e Bethe Correia em 0:34. Se somarmos todos esses tempos, chegamos a inacreditáveis apenas 2 minutos e 10 segundos de apresentação. Por sinal, em suas 12 vitórias na carreira, apenas Miesha Tate, na revanche, conseguiu não ser derrubada no 1º round. E ainda vou além. Das 11 vitórias no 1º round, 10 foram com menos de 1 minutos e 4 sequer chegaram aos 30 segundos. São números ridículos (no bom sentido), mostrando que seus feitos não são só na parte “extracage”.

Nessa briga, Amanda, além de todos os números que já falamos, ainda pode superar inclusive a própria Ronda. Hoje, a brasileira tem 5 defesas bem sucedida no peso-galo. Se vencer mais uma vai igualar o número da americana, 6. E pelo nível que a “leoa” vem lutando e o nível das oponentes, é quase certo que esse recorde também será alcançado. Com todo respeito, mas as outras lutadoras da divisão estão há muitos e muitos anos de distância em comparação a campeã.

nunes vs rousey | Tumblr

Amanda Nunes não tomou conhecimento da ex-campeã (Credits: Tumblr.com)

Algumas pessoas podem ainda dizer que as lutadoras que Amanda venceu possuem nível de dificuldade maior do que aquelas que Ronda enfrentou. É fato. A brasileira pegou uma época na qual as lutadoras possuem um nível técnico muito maior, elevando o nível de dificuldade. Mas também é fato que isso só é possível porque Ronda deu sua enorme contribuição. Com a visibilidade que a ex-campeã deu, muitas meninas passaram a buscar esse sonho de lutar no Ultimate, se preparando muito mais para fazer bonito diante de tamanho público. A própria Holly Holm, que tirou o cinturão de Ronda, provavelmente não teria migrado para o MMA se o mesmo não estivesse tão atrativo. Rousey enfrentou as garotas que eram de sua época de vacas magras no Strikeforce e até de Organizações menores.

Não dá para desprezar os números, nem de uma e nem da outra. Não dá para desprezar as histórias que cada um construiu e que ainda vem construindo (caso de Amanda). A questão sobre quem é melhor é mais fácil de ser resolvida. A brasileira é mais completa, transita melhor por todas as áreas e ainda leva a vantagem no confronto direto. Mas a discussão sobre quem é maior ainda permanece uma incógnita.

E pra você, caro leitor, quem é maior, Amanda ou Ronda? Deixa aí seu comentário.

Texto e edição: Kaio Lima

 

Siga nas redes sociais:

Instagram do Nocaute na Redehttps://www.instagram.com/redenocaute/?hl=pt-br
Instagram de Kaio Limahttps://www.instagram.com/kaiotlima.mma/
Canal no youtubehttps://www.youtube.com/channel/UCJyqMrz4n0oY5rUx3CsvhWg



Categorias
LutasMMA femininoMMA InternacionalUFC

Pai, marido, neto, amante da família; filho de Deus; Graduando em Comunicação Social (Rádio e TV) na Universidade Federal do Maranhão; Editor chefe do Nocaute na Rede,; Redator nas seções de MMA nacional e internacional; Apaixonado por rádios, jornais, livros, podcasts, filmes, séries, comidas, esportes em geral; MMA é uma paixão absurda; Praticante de MMA e muay thai; Crítico Social
Sem Comentários

Responder

*

*

4 + seis =

RELACIONADO POR