Análise, Resultados e Bônus: A Leitura do UFC FN 87: Overeem vs. Arlovski

  O Ultimate Fighting Championship promoveu seu primeiro evento na Holanda e, para isso, montou um card excelente e com lutas muito bem casadas, não decepcionando nenhum fã que...
Alistair Overeem (Foto: USA Today)

Alistair Overeem (Foto: USA Today)

 

O Ultimate Fighting Championship promoveu seu primeiro evento na Holanda e, para isso, montou um card excelente e com lutas muito bem casadas, não decepcionando nenhum fã que foi até a Rotterdam Ahoy, em Roterdã, na Holanda.



 

Na luta principal da noite, o atual número 3 no ranking dos pesos pesados, Alistair Overeem, aceitou liderar o evento em sua terra natal enfrentando um companheiro de equipe, Andrei Arlovski, número 5 no ranking e aluno dos geniais Greg Jackson e Mike Winkeljohn.

O primeiro round começou com vantagem para o bielorrusso Andrei Arlovski, que aplicava o fighting style de um pressure fighter, lutando da média pra curta distância, colocando pressão, controlando o centro do octógono, trabalhando bem as combinações com o boxe e sufocando o adversário na grade com o clinch. Overeem logo se recuperou e começou a se sentir mais confortável na luta, trocando de igual para igual até conseguir uma queda excelente (e imprescindível para o momento da luta). Quando a luta foi para o chão, Alistair apenas fez bom uso do controle posicional e foi pontuando com o ground and pound na guarda de Arlovski.

Não demorou muito para que o holandês começa a controlar as ações no segundo round e acertasse uma combinação de golpes que só se vê no mais alto nível da divisão. Overeem entrou com um chute voador/frontal de esquerda, seguido de uma bomba em formato de cruzado de esquerda e encerrando com um ground and pound brutal.

Com isso, Overeem completa quatro vitórias consecutivas, sendo três por nocaute. São as duas últimas lutas que elevam o holandês para ser um possível próximo desafiante ao cinturão dos pesos pesados, que está nas mãos do brasileiro Fabrício Werdum, que o defende contra Andrei Arlovski no lendário UFC 198.

 

Na co-luta principal, o jovem holandês Stefan Struve, aos altos de seus 2,11m de altura, enfrentou o brasileiro Antônio “Bigfoot” Silva, o pezão, que entrou na luta ranqueado como décimo segundo no ranking oficial do UFC.

A luta foi muito breve, pezão tentou encurtar a distância de imediato, mas foi surpreendido por um contragolpe de direita de Struve. Já atordoado, o brasileiro tentou o clinch e a queda, mas o holandês defendeu todo muito bem e aplicou uma chuva de cotoveladas, mandando a consciência de Antônio Silva para outra dimensão.

Grande vitória de Stefan Struve, que consegue sua segunda vitória nas últimas três lutas, ambas sobre brasileiros (Minotauro Nogueira, em 2015, e Bigfoot agora). Com isso, é bem provável que o holandês adentre o ranking dos quinze melhores pesos pesados do UFC.

 

A luta mais aguardada da noite (pela minha pessoa, pelo menos) foi entre o islandês Gunnar Nelson e o russo Albert Tumenov, dois lutadores de altíssimo nível e que não estão nem no top 10, o que prova a grandeza da categoria dos meio-médios.

O jogo de pressão de Tumenov deu as caras logo cedo, o russo foi trabalhando seu boxe excepcional com cruzados no corpo e combinações rápidas, mas o caratê (também excepcional) de Gunnar Nelson aguentou o tranco e respondeu a altura, com bela movimentação, contragolpes rápidos e socos longos e retos. O jiu-jitsu do islandês foi tirado para nada por Demian Maia, o lutador que melhor aplica/aplicou a arte suave no MMA, mas dessa vez ele deu as caras novamente, principalmente na parte ofensiva. Nelson conseguiu a queda ainda no primeiro round e foi direto para a montada, onde trabalhou muito bem o controle posicional e o ground and pound, pontuando na posição até perto do final do round.

No segundo round foi mais do mesmo, Gunnar conseguiu quedar logo cedo e conseguiu uma posição excelente em pouco tempo, dessa vez indo para as costas, onde ajustou a posição e estrangulou o adversário com um mata-leão, arrancando os três tapinhas de Albert Tumenov na segunda metade do round.

Mais uma bela finalização de Gunnar Nelson no UFC, que já acumula cinco só na organização. Agora, “Gunni” também deve fazer parte do ranking que coroa os quinze melhores do mundo, e isso, numa das categorias mais difíceis do Ultimate.

 

O UFC não quis dar o bônus de luta da noite neste evento, mas, para compensar, deu quatro de performances da noite, e eles foram para Alistair Overeem, Stefan Struve, Gunnar Nelson e Germaine de Randamie.

Confira também todos os resultados oficiais do UFC Fight Night 87:

Alistair Overeem venceu Andrei Arlovski por nocaute técnico aos 1:12 do 2º round

Stefan Struve venceu Antônio Silva por nocaute técnico aos 0:15 do 1º round

Gunnar Nelson venceu Albert Tumenov por finalização aos 3:15 do 2º round

Germaine de Randamie venceu Anna Elmose por nocaute técnico aos 3:46 do 1º round

Nikita Krylov venceu Francimar Barroso por finalização aos 3:11 do 1º round

Karolina Kowalkiewicz derrotou Heather Jo Clark por decisão unânime

Rustam Khabilov derrotou Chris Wade por decisão unânime

Magnus Cedenblad derrotou Garett McLellan por nocaute técnico aos 00:47 do segundo round

Josh Emmett derrotou Jon Tuck por decisão dividida

Reza Madadi derrotou Yan Cabral por nocaute técnico aos 1:56 do terceiro round

Kyoji Horiguchi derrotou Neil Seery por decisão unânime

Leon Edwards derrotou Dominic Waters por decisão unânime

Ulka Sasaki derrotou Willie Gates por finalização aos 3:30 do segundo round

 

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek

Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH

 



Categorias
Lutas

Bacharelando em Jornalismo, Analista de MMA e boxe no PitacoEsportivo.com e Nocaute na Rede. Contatos: [email protected] (via e-mail) e @kauemcd (via Twitter)
    Sem Comentários

    Responder

    *

    *

    onze − 7 =

    RELACIONADO POR