Análise, resultados e bônus – A leitura do UFC Fight Night 108: Swanson vs. Lobov

Kauê Macedo analisa os destaques do UFC Fight Night 108
Foto: USA Today

Foto: USA Today

Na luta principal do UFC Fight Night 108, que aconteceu entre a noite de sábado e a madrugada de domingo (horário de Brasília) em Nashville, Tennessee, EUA, Cub Swanson e Artem Lobov fizeram aquela que levou o prêmio de melhor luta da noite. Apesar do main-event pouco atrativo, o evento teve lutas bem interessantes e não deixou a desejar.

Deixando introduções de lado, vamos a análise da luta.



Logo no início do combate, algo que já era esperado e que aconteceria durante toda a luta já ficou claro, a vantagem que Cub Swanson criaria a través do trabalho de pernas. Swanson se movimentava bem mais, utilizando passadas laterais para não acabar encurralado contra as grades e acabava criando espaços para fazer seu jogo.

Artem Lobov, grande arazão da luta, não conseguia colocar tanta pressão quanto queria, mas ia controlando o centro do octógono logo no início do primeiro round, deixando bem mais limitado o espaço para seu adversário trabalhar.

Como todo lutador russo que se preze, Lobov tem todos os requisitos básicos da luta agarrada, ofensiva e defensivamente, e, com isso, conseguiu uma queda importante na primeira metade do round, mas pouco conseguiu fazer quando caiu por cima de Swanson, faixa preta de jiu-jitsu sob a tutela de Rigan Machado. Lobov conseguiu apenas mais uma queda durante a luta, conseguindo concluir apenas duas das oito tentadas (uma precisão bem baixa de 25%), enquanto Swanson, que sempre prefere optar pela trocação, conseguiu o mesmo número de quedas, mas com uma precisão bem maior de 67%.

Lobov trabalhava muito bem os low kicks na parte posterior da perna esquerda de Swanson, que tinha dificuldades em encontrar o timing certo para começar a bloquear os chutes. Com as mãos, Lobov ia bem da média para a curta distância, conectando golpes duros e contundentes em sua maioria, mas tinha problemas em fazer a luta ficar na distância em que gostaria.

Swanson claramente tinha uma boa vantagem na velocidade e isso foi fundamental para seu crescimento na luta, já que teve um primeiro consideravelmente difícil por causa da pressão e da contundência de Lobov, que não só teve uma queda e o maior volume de golpes a seu favor nos primeiros cinco minutos, também teve mais potência nos golpes conectados.

O primeiro round foi o único em que Lobov teve vantagem no número de golpes. O russo saiu na frente nos primeiros cinco munitos com 33 golpes conectados de 57 lançados (com precisão de 58%), sendo 29 deles significativos, enquanto Swanson conectou 25 golpes de 42 lançados (com precisão de 60%), sendo a grande maioria deles (23) significativos.

No decorrer dos rounds, Swanson melhorou significativamente e o número de golpes lançados foram muito maiores do que no primeiro round, ao contrário de Lobov, que decaiu bastante com passar dos rounds e teve seus números bem parecidos com os do adversário em seu pior momento na luta.

Swanson ia tendo sucesso em anular o controle do cage que Lobov tinha, enquanto controlava a luta da média para a longa distância e trabalhava bem os golpes longos e retos, conseguindo encurtar a distância, golpear e sair do raio de ação do adversário sem ser atingido na maioria das vezes.

Apesar da larga vantagem de Cub Swanson na pontuação, Lobov se mostrou um lutador muito duro e foi fundamental para que a luta levasse o prêmio de melhor da noite, mas ficou claro que o russo está num nível bem abaixo dos cinco melhores pesos penas do planeta.

Cub Swanson, por sua vez, manteve o favoritismo e teve uma performance sólida, dominando seu adversário por uma boa parte de luta e não deixando margem para qualquer outro resultado que não uma vitória sua, mas é difícil que ele consiga vencer qualquer um dos lutadores a sua frente no ranking, que, aliás, são José Aldo, Max Holloway, Frankie Edgar e Ricardo Lamas, e todos eles já venceram Swanson.

 

Resultados e bônus oficiais do UFC Fight Night 108:

Cub Swanson venceu Artem Lobov por decisão unânime (49-46, 49-46, 50-45)

Al Iaquinta venceu Diego Sanchez por nocaute a 1m38s do R1

Ovince Saint Preux venceu Marcos Pezão por finalização aos 2m11s do R2

John Dodson venceu Eddie Wineland por decisão unânime (29-28, 30-27, 30-27)

Stevie Ray venceu Joe Lauzon por decisão majoritária (29-27, 28-27, 28-28)

Mike Perry venceu Jake Ellenberger por nocaute a 1m05s do R2

Thales Leites venceu Sam Alvey por decisão unânime (triplo 30-27)

Brandon Moreno venceu Dustin Ortiz por finalização aos 4m06s do R2

Scott Holtzman venceu Michael McBride por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-26)

Danielle Taylor venceu Jessica Penne por decisão unânime (triplo 29-28)

Alexis Davis venceu Cindy Dandois por decisão unânime (triplo 29-28)

Bryan Barberena venceu Joe Proctor por nocaute técnico aos 3m30s do R1

Hector Sandoval venceu Matt Schnell por nocaute aos 4m24s do R1

Performance da noite: Mike Perry e Brandon Moreno

Luta da noite: Cub Swanson x Artem Lobov



IBlackbelt
Categorias
LutasMMAMMA InternacionalOpiniãoUFC

Bacharelando em Jornalismo, Analista de MMA e boxe no PitacoEsportivo.com e Nocaute na Rede. Contatos: [email protected] (via e-mail) e @kauemcd (via Twitter)
    Sem Comentários

    Responder

    *

    *

    4 × 4 =

    RELACIONADO POR