Análises, resultados e bônus – A leitura do UFC 206: Holloway vs. Pettis

Kauê Macedo analisa os destaques do UFC 206
Foto: Reprodução

Para compensar a bomba que foi o evento de sexta-feira, o UFC 206 foi praticamente impecável! Com nocautes brutais e lutas sensacionais, todas de alto nível técnico, o evento realizado no Canadá foi um dos melhores dos últimos anos e proporcionou um candidato a nocaute do ano e um candidato a luta do ano. Pena que o Canal Combate (ou quem estava distribuindo o sinal) estragou a experiência de alguns fãs. Eu sempre deixo meu notebook por parte para evitar passar por isso, e quando acontece, eu ligo ele e abro algum link do evento na internet, já me salvou várias vezes (inclusive em dias de chuva), fica a dica.

Vamos deixar a introdução de lado e ir ao que realmente interessa!



 

Max Holloway x Anthony Pettis – Pelo cinturão interino peso pena do UFC

A luta principal foi um grande combate entre Max Holloway, um monstro da categoria que ainda tem um futuro absurdo pela frente, e Anthony Pettis, o ex-campeão peso leve do UFC e (aparentemente) um ex-gênio do esporte. A luta era válida pelo cinturão interino dos penas, mas apenas para o havaiano.

Pettis foi mais ofensivo e começou lutando de forma bem inteligente, frustrando um pouco o jogo agressivo de Holloway. Apesar disso, Max acertou mais golpes, controlou o centro do cage, foi mais agressivo e aplicou golpes mais contundentes, isso garantiu um 10-9 para ele.

No segundo round do combate, a luta começou estudada e muito dura, mas logo Holloway conseguiu um bom knockdown ainda na primeira metade dos cinco minutos. Pettis pressionava bem mais e Holloway respondia se movimentando bastante com passadas laterais. O volume de golpes foi mais semelhante nesse round, mas a contundência garantiu mais um ponto de vantagem para o havaiano. 10-9 Holloway.

No terceiro round, Pettis parecia ter caído de rendimento (na parte física), provavelmente porque Holloway acertou bons golpes no seu corpo durante o segundo round. Com isso, Holloway conseguiu voltar a pressionar e a fazer o jogo que queria. Pettis tentou trabalhar bastante na luta agarrada nesse round, principalmente com o clinch na grade, mas não conseguiu ser muito eficiente. Para piorar a situação de Anthony Pettis, Holloway aplicou uma rasteira e controlou a luta por alguns segundos no solo.

Quando levantou, Max Holloway foi implacável, pressionou mais ainda na trocação, dessa vez sem resposta defensiva ou ofensiva do ex-campeão, e nocauteou Anthony Pettis em pé com uma sequência brutal de socos na cabeça e no corpo. Que garoto incrível e talentoso!

Já disse anteriormente que Max Holloway não é mais um prospecto, porque já virou realidade, e essa performance incrível sobre um atleta duríssimo como Anthony Pettis prova isso. Mas vale lembrar que ele tem apenas 25 anos e ainda pode (e vai, pelo que tem mostrado) evoluir muito mais, podendo chegar a um nível técnico tão alto ou superior ao lendário José Aldo, o melhor peso pena da história do MMA. Falando no brasileiro, José Aldo x Max Holloway vem aí, mal posso esperar por isso! Vai ser absurdamente violento!!!

 

Donald Cerrone x Matt Brown

Na co-luta principal, Donald Cerrone e Matt Brown jogaram mais um balde de violência e sangue na nossa cara! Luta muito boa e muito importante para a categoria, que definiu quem subia mais ainda para a elite da divisão e quem se afundava de vez numa má fase.

O primeiro round foi excelente, com ambos os lutadores fazendo uma luta duríssima e de ótimo nível técnico. Donald Cerrone conseguiu mesclar bem os chutes no corpo e as sequencias com as mãos na cabela, atordoando Matt Brown algumas vezes. Brown respondeu com contundência em pé e com um triângulo bem encaixado no solo, que deixou o Cowboy em sérios perigos, mas não foi o suficiente para finalizar nem para virar a round. 10-9 Cerrone.

 O segundo round foi bem mais parelho, com Matt Brown acertando bons golpes com as mãos na trocação, chegando a mandar Donald a knockdown. Cerrone, como de costume, respondeu a altura acertando bons golpes em pé, principalmente chutes altos, que também mandou Brown a knockdown. Nenhum dos lutadores apertou o passo após o knockdown, o que me pareceu estranho, já que são dois assassinos dentro do octógono. Marquei mais um 10-9 para Donald Cerrone.

No terceiro e último round, Donald deu conta do recado após pouco tempo de trocação, acertando um chute alto assustador e nocauteando o duríssimo Matt Brown da forma mais brutal possível!

Grande vitória de Donald Cerrone, que está um monstro completo no peso meio-médio. Com a vitória, ele sobe mais ainda na categoria e fica bem próximo de disputar o cinturão. Adoraria ver ele enfrentando Demian Maia pelo title-shot, mas é mais provável que ele enfrente Jorge Masvidal em fevereiro, no Texas.

 

Cub Swanson x Doo Ho Choi

Nos pesos penas, o veterano Cub Swanson enfrentou o promissor Doo Ho Choi, um assassino com cara criança. Se você não assistiu essa luta e veio aqui para saber como foi, pare de ler esse texto agora e faça o favor (para você mesmo) de assistir essa obra de arte!  

O primeiro round foi bem parelho e muito divertido. Ambos os lutadores investiram na trocação e acertaram excelentes golpes. Devido à agressividade e o maior volume de Doo Ho Choi, ele levou essa por 10-9. O round foi bom, mas o que viria a seguir seria histórico.

O segundo round foi insano! Com ambos os lutadores acertando golpes e sequências assustadoramente contundentes, deixando os dois completamente atordoados. No final, devido ao maior volume de golpes, a vantagem foi de Swanson por 10-9, que empatava a luta na minha contagem.

O último round, meu Deus, foi tão insano quanto o segundo! Os dois lutadores acertaram ótimos golpes, mas Cub Swanson levou vantagem em pé, atordoando mais vezes o adversário e conseguindo um knockdown brutal. Round duro tanto para o norte-americano quanto para o sul-coreano, mas a vantagem foi claramente de Cub Swanson, que levou mais um por 10-9 e venceu, na minha contagem, por 29-28.

Vitória espetacular de Cub Swanson, que agora tem três vitórias consecutivas na categoria. Se Max Holloway não tivesse vencido, talvez ele conseguisse a disputa de cinturão assim, do nada, já que Pettis não bateu o peso e não levaria o cinturão interino para casa independente do resultado do main-event. Mas, independente disso, ele merece enfrentar um adversário muito bem ranqueado em seu próximo combate.

 

Kelvin Gastelum x Tim Kennedy

Luta irada e muito bem casada no peso médio. Um verdadeiro testa para Kelvin Gastelum mostrar o que tem a oferecer a categoria e uma boas-vindas de respeito para Tim Kennedy lembrar que o UFC é o inferno para quem entra no octógono.

Tim Kennedy foi muito dominante nos primeiros três minutos de luta, clinchando Kelvin Gastelum e colocando ele para baixo repetidamente. No solo, Kennedy quase pegou as costas algumas vezes, e eventualmente perdeu a posição. No minuto final, Gastelum pressionou em pé e acertou golpes excelentes, mas não o suficiente para virar o round. 10-9 claro para o sargento.

Kennedy começou tentando quedar novamente no segundo round, mas Gastelum se defendeu e conseguiu uma boa posição que durou por alguns segundos. Tim Kennedy ainda tentou mais algumas quedas, mas Kelvin Gastelum conseguiu lidar bem com todas e teve uma vantagem muito grande na trocação, acertando ótimas combinações e levando o round por 10-9, também de forma clara.

No terceiro round, Kelvin Gastelum aplicou uma surra absurda em Tim Kennedy, controlando a distância muito bem e trabalhando um volume de golpes muito mais alto, batendo e saindo com maestria até acertar o melhor golpe da luta, que mandou Tim Kennedy à lona e, consecutivamente, ao nocaute.

Eu tinha sérias dúvidas sobre o potencial de Kelvin Gastelum como peso médio, mas hoje ele provou que, daqui uns quatro anos, ele vai ser um lutador excepcional (bem mais do que é hoje), independente de qual categoria ele lutar.

 

Emil Weber Meek x Jordan Mein

A primeira luta do card principal foi a mais fraca de todas, mas mesmo assim podemos ver uma bela reviravolta e uma competência tática admirável por parte de um estreante na maior organização do planeta.

Jordan Mein começou a luta muito bem, explorando o sistema defensivo falho de Meek no wrestling e colocando para baixo várias vezes no primeiro round. Quando a luta voltou em pé, ela virou uma brawl, o que favorecia bastante o estilo de trocação do norueguês. Apesar de ter crescido no final, o round foi de Jordan Mein, que levou por 10-9.

O segundo round foi o mais claro da luta, com Meek pressionando em pé e colocando muito bem para baixo, onde trabalhou boas tentativas de finalização, mas pouco ground and pound, que foi o que faltou para um 10-8.

O terceiro round foi bem parecido com o segundo, mas com uma surra menor por parte do Meek, que levou mais um por 10-9, resultando numa vela virada de 29-28.

Estreia muito boa de Emeek, que começou mal, mas mostrou uma capacidade muito boa de adaptação e conseguiu virar o combate contra um adversário mais experiente e que entrou como favorito.

 

Destaque também para Landon Vannata, que quase decapitou John Makdessi com um belo chute rodado.

 

Confira todos os resultados e bônus oficiais do evento:

Max Holloway vence Anthony Pettis por nocaute técnico aos 4m50s do R3

Donald Cerrone vence Matt Brown por nocaute aos 34s do R3

Cub Swanson vence Doo Ho Choi por decisão unânime (30-27, 30-27 e 29-28)

Kelvin Gastelum venceu Tim Kennedy por nocaute técnico aos 2m45s do R2

Emil Meek venceu Jordan Mein por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28)

Misha Cirkunov venceu Nikita Krylov por finalização aos 4m58s do R1

Olivier Aubin-Mercier venceu Drew Dober por finalização a 2m57s do R2

Viviane Sucuri venceu Valerie Letourneau por decisão dividida (29-28, 28-29, 29-28)

Matthew Lopez venceu Mitch Gagnon por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-27)

Lando Vannata venceu John Makdessi por nocaute a 1m40s do R1

Rustam Khabilov venceu Jason Saggo por decisão unânime (30-27, 30-27 e 30-27)

Dustin Ortiz venceu Zach Makovsky por decisão dividida (29-28, 28-29, 29-28)

Bônus: Cub Swanson, Doo Ho Choi, Max Holloway e Landon Vannata

 

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek

Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH



IBlackbelt
Categorias
LutasMMA InternacionalUFC

Bacharelando em Jornalismo, Analista de MMA e boxe no PitacoEsportivo.com e Nocaute na Rede. Contatos: [email protected] (via e-mail) e @kauemcd (via Twitter)
    Sem Comentários

    Responder

    *

    *

    sete − seis =

    RELACIONADO POR