Anthony Johnson: da demissão à title shot no UFC

No último sábado, 24, pelo UFC on Fox 14, Alexander Gustafsson e Anthony Johnson se enfrentaram, e quem vencesse o combate disputaria o cinturão dos meio-pesados pertencente a Jon...

No último sábado, 24, pelo UFC on Fox 14, Alexander Gustafsson e Anthony Johnson se enfrentaram, e quem vencesse o combate disputaria o cinturão dos meio-pesados pertencente a Jon Jones. O sueco (Gustafsson) era o favorito para o duelo, e ainda lutava em casa, no Tele2 Arena, em Stockholm. Porém Johnson acabou estragando a festa sueca e levou o “The Mauler” à lona logo no primeiro round.

Anthony Johnson não deu chances ao sueco (Foto: Josh Hedges / Zuffa LLC / UFC / Via Getty Images)

Anthony Johnson não deu chances ao sueco (Foto: Josh Hedges / Zuffa LLC / UFC / Via Getty Images)

Com a vitória, “Rumble” foi escalado para enfrentar Jon Jones. Anthony tem motivos de sobra para comemorar, além de disputar o cinturão, ele nocauteou o primeiro lutador a dar um calor em “Bones”. Entretanto, antes, a vida de Johnson não foi muito boa.



No dia 14 de janeiro de 2012, Rumble enfrentou Vitor Belfort no UFC Rio 2. Porém, na pesagem, ele havia ficado 11 libras (cerca de cinco quilos) acima do peso permitido, sendo que Johnson já havia tido problemas com a balança em dois combates anteriores. A luta aconteceu assim mesmo e o brasileiro saiu vitorioso, finalizando, com um mate-leão, no primeiro round.

Após o evento, na coletiva de imprensa, o presidente do UFC, Dana White, anunciou a demissão do norte-americano devido não ter batido peso pela terceira vez.

Pós-Demissão

Depois de ir embora do Ultimate, Johnson não ficou parado e em maio de 2012, já voltou à jaula do evento Titan Fighting Championship (TFC). Ele venceu David Branch na decisão dos juízes. Com a vitória Anthony seguiu no evento por mais uma luta. Pelo TFC 24, ele encarou Esteves Jones, e Rumble não perdoou e nocauteou seu oponente aos 51 segundos do segundo round.

Com as duas vitórias seguidas Anthony participou do evento Xtreme Fight Night 9, que aconteceu no dia 21 de setembro de 2012. E anotou mais um nocaute para o cartel, em cima de Jake Rosholt. Naquele ano, a vida de Anthony Johnson estava para ficar melhor, já que depois de três vitórias consecutivas ele foi contratado pelo WSOF.

WSOF

Anthony Johnson participou do primeiro evento do WSOF enfrentando D.J Liderman. E Rumble mais uma vez mostrou não estar abalado com a demissão, e mandou seu adversário para a lona logo no primeiro round. O ano de 2012 foi de reviravolta para Johnson, já que em após sua demissão do UFC ele emplacou quatro vitórias seguidas sendo três delas por nocaute.

Em março de 2013, Anthony foi escalado para enfrentar um veterano no MMA, ex-campeão do UFC, o bielorrusso, Andrei Arlovski pelo WSOF 2. O duelo foi bem esperado e anunciado, já que em seu segundo evento o WSOF casou dois de principais ex-UFCs para lutar no evento principal.

O combate foi uma guerra, ambos os lutadores demonstraram muita gana e vontade de vencer. Mas Rumble foi superior e levou a disputa na decisão unânime dos juízes (tri

plo 29-28). Após o duelo contra Arlovski, Johnson retornou ao cage só em 18 de janeiro de 2014, quando nocauteou no primeiro round, outro ex-UFC, Mike Kyle, pelo WSOF 8. Somando um total de seis vitórias consecutivas depois de sua demissão, o Ultimate abriu o olho e não perdeu tempo, recontratando Anthony.

Retorno ao UFC

Chegando novamente ao Ultimate, Anthony não teve vida fácil e de cara já enfrentou um top da categoria dos pesos-meio-pesados, o “Mr.Wonderful” Phil Davis. O combate ocorreu pelo UFC 172, e Johnson não tomou conhecimento de seu oponente dominando-o durante os três rounds, e levando a luta por decisão unânime (triplo 30-27).

Três meses após a vitória sobre Davis, Johnson mais uma vez não tomou conhecimento de seu próximo oponente, Antônio “Minotouro” Nogueira. Anthony simplesmente nocauteou o brasileiro em 51 segundos de combate, um exímio atropelo.

Pode-se dizer que Anthony Johnson retornou ao UFC com o pé direito, já que somava duas ótimas vitórias. Após os triunfos Rumble mais uma vez não teve moleza e foi logo escalado para enfrentar o ex-contender, número um do ranking, o sueco Alexander Gustafsson. Johnson levou a luta por nocaute, no primeiro round, e foi escalado para ser o próximo desafiante ao cinturão de Jon Jones.

Após a saída do UFC, Anthony Johnson somou nove triunfos, sendo seis por nocaute e três vitórias dentro da organização. E de quebra ainda conseguiu a chance de disputar o cinturão do Ultimate. Isso sim é que é um retorno.

Será que Anthony Johnson irá ser o novo campeão da categoria e desbancar Jon Jones? Comentem.

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek

Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH

Escrito por João Carlos Cavalcanti



Categorias
LutasUFC

Criado em 14 de agosto de 2013, o Nocaute na Rede tem como principal objetivo FORTALECER o crescimento do esporte pelo Brasil e mundo a fora, é por isso que desde o início divulgamos os pequenos eventos e atletas que estão começando no cenário nacional.
Sem Comentários

Responder

*

*

vinte − cinco =

RELACIONADO POR