Antônio “Pezão” Silva, um lutador que impõe respeito

 O paraibano Antônio Silva, também conhecido como “Pezão” ou “Bigfoot”, é um experiente lutador de JiuJitsu e Caratê Shotokanque treina na American Top Team e possui um cartel de...

 O paraibano Antônio Silva, também conhecido como “Pezão” ou “Bigfoot”, é um experiente lutador de JiuJitsu e Caratê Shotokanque treina na American Top Team e possui um cartel de 23 lutas, com 18 vitórias e 5 derrotas. Com o inicio de sua carreira em eventos de menor porte, Antônio Silva teve a chance de conquistar cinturões no Cage Rage – evento britânico de MMA, que teve também como campeões Vitor Belfort e Anderson Silva- e participar de eventos com foco na trocação como o K-1. Após a venda do Cage Rage para a EliteXC, “Pezão” voltou a lutar na organização e novamente levou o cinturão de campeão pra casa.

Mais algumas lutas ao redor do mundo e finalmente “Pezão” teve a oportunidade de lutar nos EUA num evento de grande porte, o Strikeforce. Após ótimos cinco rounds de uma aula de JiuJitsu e trocação, Silva perdeu para o compatriota Fabricio Werdum. A derrota parece não ter abalado “Pezão”,que no ano seguinte enfrentou o perigoso Andrei Arlovski no Strikeforce – Heavy Artillery, com a luta indo para decisão dos juízes. Vitória para Silva e a oportunidade de avançar no torneio dos pesos pesados.



UFC (2)

Pezão comemorando vitória no UFC (Foto: UFC)

Contra Mike Kyle no Strikeforce – Henderson vs. Babalu2, pudemos ver a potencia dos golpes de “Pezão”, que conseguiu nocautear o norte americano no segundo round. Sem dúvida alguma, o maior desafio e a maior vitória de Silva vira contra seu próximo adversário, ninguém menos que Fedor Emelianenko, evento principal no Strikeforce – Fedor vs. Silva. Fedor vinha de nada menos que dez anos invicto, com vinte e três vitórias, tendo nocauteado e finalizado praticamente todos os principais lutadores na categoria.

Destemido e confiante, Silva não se mostrou apreensivo em nenhum momento da luta, mostrando ótimas esquivas e ótimo ritmo na trocação, nitidamente surpreendendo Fedor, que no segundo além de dominar completamente a luta no chão, inclusive quase finalizando com um katagatame, “Pezão” largou a mão num ground ‘n pound violento e preciso, que acabou por fechar completamente o olho direito de Fedor, levando a interrupção da luta pelos médicos e mostrando ao mundo que ali existia mais um top contender da categoria dos pesados. Infelizmente, a luta seguinte reservou uma derrota na fase semifinal do torneio, contra Daniel Cormier no Strikeforce – Barnett vs. Kharitonov. No final do primeiro round, Daniel Cormier encaixou um forte gancho de direita que levou “Pezão” ao chão.

UFC

Pezão nocauteando Overrem (Foto: UFC)

Com a compra do Strikeforce pelo UFC, Pezão foi um dos lutadores que teve a oportunidade de lutar pelo evento, e foi duramente recepcionado pelo perigoso e até então ex-campeão Cain Velasquez. Logo no inicio da luta Cain Velasquez conseguiu desferir uma forte cotovelada que abriu o supercílio de Pezão, que devido ao sangramento constante e abundante, nitidamente ficou sem defesa. Alguns socos e o arbitro Josh Rosenthal achou melhor interromper a luta.

Para tentar se recuperar, Pezão teria pela frente um perigoso e invicto Travis Browne. Precisando mostrar serviço, Pezão tratou de mostrar novamente seu poder de nocaute, avançando e trocando fortes golpes contra o norte americano, que ainda no primeiro round conseguiu a vitória. Cotado por todos como o “underdog” na luta contra Alistair Overeem no UFC 156 – Aldo vs. Edgar, Pezão voltou a mostrar um jogo bem estudado, deixando o holandês se movimentar e atacar durante os dois primeiros rounds, para logo no inicio do terceiro encaixar uma sequencia avassaladora de socos que levou o então “leão holandês” para o chão, dando a Pezão o premio de nocaute da noite e a chance de lutar pelo cinturão. 

Em seu novo confronto contra o novamente campeão Cain Velasquez, Pezão novamente não teve muita sorte, e logo no primeiro round caiu perante o atual campeão da categoria. Pezão alega que parte dos socos que levaram a interrupção da luta foram ilegais, inclusive postando fotos do dia seguinte com a nuca machucada. Recuperado e pronto para voltar a lutar por uma chance de conquistar o cinturão, Pezão enfrenta o perigoso Mark Hunt.

O que podemos esperar? Jiu-Jitsu de alto nível, perigoso ground’n’pound e alto poder de nocaute!

Meu conselho? Não pisquem!

UFC Fight Night: Hunt x Pezão
7/12 – Brisbane – Austrália
No Brasil, pelo fuso, o evento começa no dia 6 de dezembro

Card Principal
Mark Hunt x Antônio Pezão
Maurício Shogun x James Te Huna
Pat Barry x Soa Palelei
Dylan Andrews x Clint Hester
Ryan Bader x Anthony Perosh
Julie Kedzie x Bethe Correa

Card Preliminar

Takeya Mizugaki x Nam Phan 
Nick Ring x Caio Magalhães 
Richie Vaculik x Justin Scoggins 
Bruno Santos x Krysztof Jotko 
Ben Wall x Alex Garcia

Siga o Grupo MundoMMA no Facebookhttps://on.fb.me/143Aqek

Siga o Nocaute na Rede no Instagram: https://bit.ly/19p66yi

Curta Nossa Página no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH

Escrito por: Marcus Silvera

 



Categorias
LutasUFC

Criado em 14 de agosto de 2013, o Nocaute na Rede tem como principal objetivo FORTALECER o crescimento do esporte pelo Brasil e mundo a fora, é por isso que desde o início divulgamos os pequenos eventos e atletas que estão começando no cenário nacional.
Um Comentário
  • Pesagem AO VIVO e ONLINE do UFC: Pezão vs Hunt – 01 hora da manhã | Nocaute na Rede
    6 dezembro 2013 at 00:57
    Responder

    […] ← Antônio “Pezão” Silva, um lutador que impõe respeito dez 6 2013 […]

  • Responder

    *

    *

    onze − dez =

    RELACIONADO POR