Opinião de Mulher: Aprenda a brincar

Ensinando as crianças a brincarem em grupo, é assim que defino o último episódio do programa que foi ao ar nesta quarta-feira passada. Muito bom humor para a maior...

Ensinando as crianças a brincarem em grupo, é assim que defino o último episódio do programa que foi ao ar nesta quarta-feira passada. Muito bom humor para a maior parte e piadinhas atentadas. Foi bom ver que até o próximo episódio, aparentemente todos estarão vivos.

De todas as situações, meninos e meninas, aprendam com a nobre atitude de ambas competidoras de times opostos. Jessica e Roxanne. Continuam amigas, tranquilas e uma cuida dos machucados da outra. Até diria que isso seria o mínimo depois de ela própria (Rakoczy) ter os causado. Realmente, digo aqui que isso é o “mínimo”, mas não deve ser uma situação fácil, tanto que enquanto nossa Samurai mirim (será que não deveria ser ronin?) dizia a Jessica que estava feliz pela luta, por dentro, com certeza o sentimento não era exatamente mútuo. A jovem, como disse no artigo relacionado ao episódio 4, entrou no programa e no esporte em geral muito verde. Nota-se que é jovem e sem o preparo psicológico e emocional para tanto. Após sua conversa, Roxanne fora encontrada do lado de fora da casa, sem seu microfone, deitada no chão e chorando. Ela tentou evitar a descoberta de seus sentimentos e a exposição dos mesmos, quando eu digo: assuma. Assuma tudo o que sentes, trabalhe esses sentimentos, faça-os valer.



“Lugar de mulher é no ringue” #MMAWoman

Image

Foto: Divulgação

Não vou incluir o fato acima descrito na categoria “drama de mulherzinha” pois nesse caso não é. Nesse caso digo, é a vida ensinando (literalmente) no tapa o que não foi aprendido com amor dentro de casa. Isso é parte de crescer. Admiro muito a guria por estar lá, mas continuo a dizer, ainda não é a hora dela. Em qualquer área que formos nos aplicar, temos que ter certeza de que não estamos “queimando a largada”, as artes marciais e todo o seu mundo não são os mais amigaveis. Proteger a tua imagem, agregar força ao teu nome e não querer tudo de imediato vem com o terreno. Me pergunto, o que diria Musashi?

Enquanto isso, os guris, Grant e Fisette estão se preparando para a luta enquanto que ao mesmo tempo dividem um quarto na casa. Me pergunto se a situação já descrita sobre o que foi e ainda é vivida pela mulheres poderá vir a se repetir. Irão manter o exemplo ou teremos mais drama? Ambos falam de como são amigos e que não importa o que possa vir a acontecer nesta luta, nada irá mudar a amizade que existe entre ambos. Tem sido poucas as lutas em que a dupla do lado de dentro do octógono já não fossem amigos do lado de fora.

Uma pessoa que roubou a atenção de todos tanto dentro como fora da casa foi a competidora Raquel Pennington. Em uma conversa muito franca, abriu o jogo sobre sua preferência sexual e as dificuldades que viveu por causa disso. Vou ser extremamente aberta e verdadeira sobre isso. Ouvir a história desta mulher que teve a família dela lhe dando as costas por ela ser gay, absurdo! Ok, ela mesma falou que com o tempo as coisas voltaram a ser como eram, que ela faz questão de contar a sua história por que as pessoas não deveriam se importar se tu ama homens ou mulheres do mesmo sexo, mas ter isso acontecendo nos dias de hoje – não aceito. Quem quiser um dia descriminar alguém, pela razão que for, antes de falar ou fazer algo, por cinco minutos – se coloque nos sapatos daquela pessoa. Julgar é um dom do qual o ser humano é dotado por natureza, nos ajuda a questionar algo que possa nos ser nocivo ou não, mas a evolução cultural (ou seria “involução”) só nos fez piorar. Ninguém é mais santo que ninguém nesse mundo.

Como a vida continua, durante o brilhante exercício de brincadeiras dentro da casa o jogo era Verdade ou Consequencia! Oba! Adoro, não há brincadeira melhor para sacanear um amigo, até porque intimidade é uma m$rd* como todos aqui devem saber. Mas meu povo, saiba brincar! Não precisa enfiar o pé na jaca e a cabeça na parede – avisem isso ao Josh Hill! Cara, tudo que disseram “vai lá e passa um xaveco bem babaca na Roxanne”, que coitada, tava em outro canto, quieta na dela escrevendo pro blog dela em japonês. E não é que o cara, vai até a guria mais nova e obviamente mais inocente da casa e larga o seguinte: “bonitos tênis, quer f*d#r?”. A Samuraizinha quase morreu, começou a rir de nervosa e não soube nem o que dizer.

Agora, aproveitando um assunto que é total tabu na vida de mulheres no mundo todo: dieta. Não são somente as meninas que tem que suar para conquistar a balança. Na casa, houve um verdadeiro corre-corre entre os meninos para chegarem ao peso correto para a pesagem oficial antes da luta. Mas se vocês não notaram, os bichinhos tem se atracado na comida como se não houvesse o amanhã! Todos comentaram em especial sobre o participante Anthony Gutierrez como o maior comilão mas a bem da verdade é que tem muitos ali com problemas bem mais pesados, não é mesmo, Sr. Cody Bollinger? Mas mesmo assim, a pesagem foi tranquila e tudo deu certo.

Enquanto isso, no treino da equipe Rousey, tivemos a ilustre visita de sua mãe, Dra. Ann Maria Roussey DeMars. Esta senhora, pela maneira que se comportou, é a razão de Ronda ser o que é. Mamãe Rousey apareceu durona “se tua perna está doendo, tu ainda pode trabalhar os braços”. Dá para se imaginar a menina crescendo ouvindo algo do tipo “se alguém te perturbar na escola, resolva, não vem chorar em casa”. É visível o quanto essa filha respeita a mãe com um sorriso de orelha a orelha na cara, realmente, ambas são campeãs, mas não creio que tenha sido uma convivência tranquila, imagino algo mais a nível militar. A participante Jessamyn Duke comentou “agora está fazendo sentido” sobre a personalidade de Ronda.

Traquinagens à parte, a equipe Tate também quis brincar e fez o seguinte: entrou na sala de reunião da equipe oposta e deixaram um cupom de presente para o assistente de treinamento Edmond. O cupom era para fazer as sombrancelhas; junto com o cupom estava um bonequinho de um dos personagens do programa Vila Sésamo – era o Conde de Kontar! A equipe em geral não curtiu muito – na boa, essa foi uma brincadeira saudável, ninguém disse que iria arrancar o braço de ninguém; mas mesmo assim, Ronda já saiu xingando e reclamando desta ação “passivo-agressiva”. Nossa, sai do mundo das lutas e vai fazer novela mexicana! Edmond não chegou a ver e aparentemente nem vai ficar sabendo desta piada, por enquanto pelo menos.

À luta!

David Grant começou forte, logo colocou Fisette contra a grade durante uma rápida trocação. Durante o uso dos joelhos, ambos acabam por se embolar e Louis consegue inverter posições somente para logo voltar contra a grade. Grant segura um dos joelhos do oponente e o mesmo tenta com uma joelhada voadora, com pensamento e reação rápidas, David não deu chance do golpe entrar e lançou Fisette contra o chão.

Enquanto mantinha Fisette no chão, Grant manteve também uma sequência de ground and pound enquanto o oponente tentava contra atacar com uma chave de joelho (kneebar), David aproveitou e o montou pela lateral. Uma tentativa de uma chave de braço de Louis o fez trocar posições e finalmente conseguir ficar por cima, mesmo assim, logo, ambos saem de formação em tentativas afoitas de sair da situação e David consegue virar o jogo mais uma vez e volta com cotovelas fortes. Final do primeiro round.

No segundo round Fisette já iniciou indo para cima de Grant, tentou ganhar tempo, não conseguiu nocaute mas conseguiu colocar o oponente contra a grade. Mesmo assim, David tem força o suficiente para erguer Louis e realizar mais um “bate-estaca” com o cara. David mochilou o oponente que ainda estava no chão, enquanto atacava vigorosamente, conseguiu prender Louis no chão que não tinha outra coisa a fazer a não ser jogar a toalha.

Mais tarde Fisette falou muito honestamente sobre a luta e disse que foi uma luta de um homem só e que Grant “desceu o martelo”.

No anúncio sobre a próxima luta, Rousey e Tate finalmente concordam em algo! Ronda escolheu Duke para lutar contra Pennington, acreditando que o nível de muay thai de Jessamyn será o suficiente para encarar o controle de trocação de Raquel. Enquanto isso, Miesha comentou que ela mesma faria essa escolha para luta já que acha que Duke não sabe usar sua altura de forma eficiente. Mal posso esperar por essa luta, com toda a sinceridade.

PARA ASSISTIR TODOS EPISÓDIOS DO TUF 18 ATÉ AGORA, CLIQUE AQUI!

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek

Curta nossa página no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH

Escrito por Tatiana Sperb Goldberg



Categorias
LutasMMA InternacionalUFC

Criado em 14 de agosto de 2013, o Nocaute na Rede tem como principal objetivo FORTALECER o crescimento do esporte pelo Brasil e mundo a fora, é por isso que desde o início divulgamos os pequenos eventos e atletas que estão começando no cenário nacional.
Sem Comentários

Responder

*

*

5 × cinco =

RELACIONADO POR