Bellator 180: O que esperar de Douglas Lima x Lorenz Larkin

O dia 24 de junho reserva para os fãs de MMA um evento recheado de lutas por cinturão, além do famigerado duelo entre Wanderlei Silva x Chael Sonnen e...
Bellator 180: o aguardado duelo entre Douglas Lima contra Lorenz Larkin (Divulgação: YouTube/ Canal MMAFightingonSBN)

O dia 24 de junho reserva para os fãs de MMA um evento recheado de lutas por cinturão, além do famigerado duelo entre Wanderlei Silva x Chael Sonnen e a ilustre presença de Fedor Emelianenko, em Nova Iorque, no Madison Square Garden. Há 4 anos atrás, parecia inimaginável que um card desse patamar não fosse pela maior companhia do MMA mundial, o Ultimate Fighting Championship. Entretanto, dessa vez, o Bellator que está investindo pesado, aproveitando que o seu maior concorrente optou por fazer um evento de menor escalão para o final de semana.

Eis que venho por meio deste comentar sobre um dos duelos por cinturão, pela categoria dos meio-médios, entre o duas vezes condecorado Douglas “Phenom” Lima e o ex-UFC Lorenz “The Monsoon” Larkin.



 

(C) DOUGLAS LIMA

Quem defende o cinturão é o brasileiro de 29 anos Douglas Lima, treinado na American Top Team. Lima atualmente ostenta um cartel de 28-6, sendo 10-2 só no Bellator. O goiano está na franquia desde 2011, quando estreou na edição de número 49, derrotando Steve Carl numa decisão unânime.

Vencedor da temporada 5 do Bellator, acabou sendo derrotado em 2012 pelo wrestler olímpico Ben Askren. Em 2014, com a ida de Askren para o Bellator, Douglas tornou-se campeão ao bater Rick Hawn por nocaute técnico no terceiro round. Um ano depois, foi derrotado na sua primeira defesa de cinturão pelo Andrey Koreshkov, por decisão unânime dos jurados. Atualmente, Lima vêm de duas vitórias, ambas em 2016, para o inglês Paul “Semtex” Daley no Bellator 158, e vingando sua derrota para Andrey Koreshkov com um nocaute devastador no terceiro round, no Bellator 164, em Israel.

Douglas é versado principalmente no muay thai, sendo quase metade de suas vitórias – 13 das 28 – por nocaute ou nocaute técnico. Curiosamente, Douglas também possui 11 de suas vitórias por finalização, sendo ele um faixa preta graduado pelo ex-UFC Roan “Jucão” Carneiro. O detalhe é que no Bellator, ele nunca finalizou os seus adversários. O brasileiro é conhecido especialmente pelos seus chutes, embora já tenha demonstrado um bom nível de boxe contra strikers do calibre de Paul Daley.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=EBrbc94Ul5Y]

 

LORENZ LARKIN

O desafiante de 30 anos é conhecido pelo seu vasto currículo no MMA, tendo se destacado em organizações de alto calibre. “The Monsoon”, com um cartel atual de 18-5 (e uma luta sem resultado),11 dessas por nocaute ou nocaute técnico, se destacou no extinto Strikeforce, de onde saiu invicto, ostentando quatro vitórias, incluindo nomes como Robbie Lawler e Gian Villante. Um dado curioso é o de que Larkin, atualmente combatendo pela categoria até 77.1 kg, realizou 4 das suas lutas pelo evento duas categorias acima, como meio-pesado (até 93 kg).

No UFC, após um início ruim lutando como peso-médio, chegando a estar 1-4 na maior franquia de MMA do mundo, o faixa-roxa de jiu jitsu optou por descer mais uma categoria, e como meio-médio conseguiu vitórias importantíssimas com exibições de grande destaque, sendo as duas últimas contra os atuais #4 e #5 do ranking do Ultimate, respectivamente, Jorge Masvidal e Neil Magny. Ele ainda conseguiu nocautear e protagonizar a luta da noite contra o “argentino gente boa” Santiago Ponzinibbio (atual #13), além do rápido nocaute sobre John Howard no primeiro round. Sua única derrota na divisão foi para o então prospecto russo Albert Tumenov, numa decisão dividida, num duelo extremamente técnico.

Em Março deste ano, após o término do seu contrato com o UFC, o americano resolveu migrar para o Bellator, com a condição de que disputaria o cinturão em sua estreia, pedido prontamente atendido por Scott Coker.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=5zPfj5xC1nY]

 

O QUE ESPERAR DO COMBATE?

Será mais um combate com o típico ingrediente UFC x demais organizações. Vimos ao longo dos últimos meses vários lutadores ex-Bellator e WSOF migrando para o UFC. Nomes como Will Brooks e Marcin Held não renderam o esperado, enquanto outros como Marlon Moraes, Alexander Volkov e David Branch começaram bem, apesar de estarem no início das suas trajetórias. Do contrário, vimos o ex-campeão do Ultimate Ben Henderson sendo atropelado por Koreshkov e perdendo em um duelo agitado contra Michael Chandler; enquanto isso, Rory MacDonald atropelou seu adversário na estreia.

Caso permanecesse no UFC, Larkin seria seguramente um top 5 da divisão e estaria há uma ou no máximo duas vitórias para conseguir uma disputa de cinturão. Estava em um nível de competição altíssimo, vinha trazendo bons combates e demonstrando evolução.

Em contrapartida, Douglas tem pouca experiência contra lutadores ex-Ultimate, à despeito das duas vitórias sobre o mediano Ben Saunders. Esse será possivelmente o maior desafio para a trocação do brasileiro, visto que inegavelmente este nunca enfrentou um adversário com a qualidade técnica e o poder de fogo na luta em pé como Lorenz Larkin. De quebra, Larkin gosta de trabalhar golpes pouco ortodoxos, em especial os chutes e socos rodados, o que pode eventualmente surpreender o brasileiro.

No segundo maior evento de MMA do mundo, Lima tem sido devastador com os seus adversários na luta em pé, embora tenha demonstrado certa dificuldade no tangível à defesa de quedas e no jogo defensivo de wrestling. O complicado é estender essa sequência vitoriosa frente a um striker de elite e na melhor fase da carreira.

Apesar de tudo isso, “The Monsoon” demonstrou certa dificuldade em seus últimos combates ao enfrentar bons pugilistas, sendo claramente sobreposto pelo veloz Albert Tumenov e fazendo um combate duro contra Jorge Masvidal. 

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=fAP5GZmPkQk]

Percebe-se, como exposto no vídeo acima, dos melhores momentos do duelo contra Albert Tumenov, que apesar da sensacional absorção de golpes do americano, ele usou pouco das esquivas de ombro e cintura para evitar os golpes, usando essencialmente as mãos para aparar os socos e o jogo de pernas para sair do raio de ação do russo. Lógico, estamos falando de lutadores completamente diferentes, mas Lima com uma estratégia similar poderia complicar a vida de Larkin, visto que o brasileiro tem evoluído no boxe, treinando numa das melhores academias de MMA do mundo. Além disso, Larkin nunca foi além dos 3 rounds na carreira e nunca lutou por cinturão, enquanto Douglas já se preparou em quatro oportunidades para lutar 5 rounds de 5 minutos, embora só tenha ido às águas profundas em duas dessas oportunidades (curiosamente, suas duas derrotas).

Em resumo, estamos diante de um combate entre dois kickboxers muito técnicos e o combate promete trocação de alto nível, golpes plásticos, e na minha humilde opinião, tem tudo para não chegar à decisão dos juízes, em face ao grande poder de nocaute dos dois atletas.

Não perca o duelo no dia 24/06! O card principal do evento deverá ser transmitido pelo canal FoxSports e pelo aplicativo FoxSports APP.



IBlackbelt
Categorias
BellatorLutasMMAMMA Internacional
Sem Comentários

Responder

*

*

1 × dois =

RELACIONADO POR