Brasileirada #1: Guilherme “Bomba” Vasconcelos, Caminhando para o TUF Brasil 3 – Parte II

Continuando a série “Brasileirada #1” com o atleta Guilherme Vasconcelos, onde falamos ontem sobre as dificuldades de um lutador em entrar para o mundo das lutas e sua entrada...

Continuando a série “Brasileirada #1” com o atleta Guilherme Vasconcelos, onde falamos ontem sobre as dificuldades de um lutador em entrar para o mundo das lutas e sua entrada para o mundo do MMA, clique aqui para ler o primeiro capítulo.

Em 2013, após ter tido sua primeira derrota na carreira, Bomba deu uma boa reviravolta. Somou duas vitórias na carreira, a primeira em cima de Abner Teixeira pelo BH Fight, via nocaute técnico, logo no primeiro round. A outra ele foi para cima de Elizeu “Capoeira” (atual lutador do UFC), a luta aconteceu no Jungle Fight 54, outro evento que é considerado um dos principais em território Nacional e na América Latina. Vasconcelos usufruiu de sua especialidade e finalizou seu adversário, no segundo round.

E assim era chegado o dia 4 de outubro, quando o UFC anunciou as inscrições para o The Ultimate Fighter Brasil 3. Os testes seriam iniciados no Hotel Windsor Barra, Rio de Janeiro. O atleta de Belo Horizonte teria que fazer uma longa viajem, sendo que o Ultimate não arcava com todas as despesas como moradia, alimentação, transporte e isso complica a vida de qualquer atleta, incluindo Guilherme.

Entretanto, ninguém tem a vida fácil e Bomba foi e no dia 11 de Novembro os testes foram iniciados. Dentre centenas de lutadores, apenas 32 iriam participar do Reality Show. E pela alegria do atleta de BH, ele foi um dos selecionados para participar do programa.

Bomba usufruiu da arte-suave, sua especialidade, para entrar na casa do TUF (Foto: Reprodução)

Bomba usufruiu da arte-suave, sua especialidade, para entrar na casa do TUF (Foto: Reprodução)

The Ultimate Fighter Brasil 3

Com a seleção feita, os 32 lutadores iriam duelar no octógono, para ver quem iria entrar na casa do TUF. Então o número seria diminuído para 16. Na luta de credenciamento para a entrada do The Ultimate Fighter Brasil 3, Bomba lutou contra Markus Perez. O mineiro de BH sagrou-se vitorioso, finalizando seu oponente e assim pôde entrar na casa.

Os técnicos da terceira edição do reality show eram os rivais Wanderlei Silva e Chael Sonnen. Vasconcelos juntou-se ao time verde do americano. Embora o mineiro tenha sido o último escolhido do falastrão, Sonnen teve uma simpatia a mais com o membro de sua equipe.

Devido ao time de Wanderlei ter ganhado o último combate, o “Cachorro Louco” casava a luta, e decidiu optar pela sua primeira escolha que foi Ricardo Abreu, o “Demente” que enfrentaria Vasconcelos. Infelizmente para o time Sonnen e para Belo Horizonte, Bomba acabou sendo derrotado e perdeu as chances de ir para as semifinais no programa.

Contudo, Vasconcelos pôde aproveitar cada momento único dentro da casa e conseguiu tirar boa experiência nessa parte de sua vida como atleta.

“A maior experiência do TUF foi conviver com os caras que você vai lutar e para mim foi o mais legal e que eu tirei de melhor experiência foi não saber quando você vai lutar e com quem, então você tem que estar sempre se mantendo preparado e pronto para lutar contra qualquer um lá, e isso te faz crescer muito como atleta.” Afirmou, Bomba.

Além de ter sido o técnico na casa do TUF, Sonnen tornou-se amigo de seu “aluno” (Foto: Luiz Pires/ Getty Images)

Além de ter sido o técnico na casa do TUF, Sonnen tornou-se amigo de seu “aluno” (Foto: Luiz Pires/ Getty Images)

Chael Sonnen

Durante o programa, Sonnen e Bomba aparentavam estar sempre próximos um ao outro, não só como técnico e aluno mas também como amigos. Isso rendeu uma grande chance para o brasileiro, já que Sonnen ajudou Guilherme a entrar no UFC. Nos dias de hoje o falastrão, é amigo pessoal do mineiro e ambos já treinaram e moraram juntos. O americano sempre elogiou e passou dicas para seu pupilo e com isso rendeu uma amizade até depois do TUF.

“Eu e o Sonnen nós tivemos convivência na casa e levamos para fora. Foi um cara que tive o prazer de conhecer de ser amigo e hoje em dia a gente conversa muito, e eu morei com ele, depois do TUF, por quatro meses e fiquei lá treinando, até para minha luta no UFC. É um grande amigo, e é um cara que eu aprendi muito, não só o fato de luta, mas como pessoa ele é um cara nota mil, e minha experiência com ele foi muito bacana” Elogiou o ex-técnico e amigo.

Esperamos que tenham gostado de mais este capítulo com o lutador, Guilherme “Bomba” Vasconcelos, amanhã, 28/03, saí a última parte, onde vamos falar da Estreia no UFC, Retorno ao MMA Nacional, Atleta Nacional, Inspiração e Dificuldade. Aguardem !

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek

Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH

Escrito por João Carlos

 



Categorias
EspeciaisLutasTUF BrasilUFC

Criado em 14 de agosto de 2013, o Nocaute na Rede tem como principal objetivo FORTALECER o crescimento do esporte pelo Brasil e mundo a fora, é por isso que desde o início divulgamos os pequenos eventos e atletas que estão começando no cenário nacional.
Sem Comentários

Responder

*

*

cinco × três =

RELACIONADO POR