Brasileirada #2 – Jonas “Speed” Bilharinho: Jungle Fight e os dois cinturões

Na primeira parte falamos como e onde Bilharinho começou sua carreira no MMA. Vocês podem conferir clicando aqui. Dentro do evento de Wallid Ismail, o jovem lutador Jonas iria...

Na primeira parte falamos como e onde Bilharinho começou sua carreira no MMA. Vocês podem conferir clicando aqui.

Dentro do evento de Wallid Ismail, o jovem lutador Jonas iria fazer história não somente nos pesos-penas, mas também nos galos. Ele iniciou esse belo marco lutando contra André “Urso”. Mal sabia, mas Bilharinho já iria estrear no Jungle de uma forma chocante. Com seu estilo de luta muito técnico, canhoto, desferindo belos golpes, Jonas mostrou que veio para ficar. Quando era chegado no terceiro round de combate, logo no início, Speed encurralou seu oponente na grade e aplicou um chute e três socos na linha de cintura e simplesmente “Urso” apagou com golpes nas costelas, um nocaute que não é muito comum de assistir. Esse combate Jonas considera como um dos mais impressionantes de sua carreira.



“Eu adoro marcos, ser o único a conseguir alguma coisa, eu gosto dessas coisas de desbravar novos horizontes. E a minha estreia no Jungle, eu nocauteei o André “Urso” com golpes na cintura, mas não foi assim, eu bati, ele arriou e o árbitro interrompeu. Eu desferi alguns golpes na linha do abdômen dele, e ele apagou! Eu nunca ouvi falar disso na história do MMA, do boxe ou de nenhuma arte marcial, eu nunca ouvi falar de alguém desferindo algum golpe na linha da cintura do oponente e ele apagando, e o André Urso ficou uns dois minutos apagado com os golpes que eu dei no fígado dele. Eu amo esse meu nocaute, foi minha estreia no Jungle Fight, foi na edição de número 42, olha quanto tempo tem isso”, declarou.

Não demorou muito tempo para o jovem lutador retornar ao cage do evento, e no Jungle Fight 44, Bilharinho enfrentou Júnior “Pará”, no dia 27 de outubro de 2012. Mais uma vez o carioca mostrou que ali nascia uma promessa para o esporte, no combate, ele mais uma vez mostrou ter a trocação afiada e um estilo técnico e agressivo. Após conectar vários chutes nas costelas de Pará que veio ao chão inúmeras vezes, Jonas o provocou devido seu oponente chamá-lo para lutar no solo. Mas “Speed” conseguiu encerrar a luta com um belo direto no rosto de Júnior que veio à lona mais uma vez e o árbitro encerrou a luta logo aos dois minutos do primeiro assalto.

Foto: Divulgação/Jungle Fight

Foto: Divulgação/Jungle Fight

Antes de disputar o primeiro cinturão da carreira, a promessa, ainda lutou contra Allan Miguel, no Jungle Fight 51. Após ter perdido o primeiro round, Bilharinho retornou para o segundo bem melhor, e simplesmente aplicou dois lindos chutes no rosto de seu adversário que ficou desnorteado, e o árbitro parou o combate. Mais um nocaute anotado para o cartel e a credenciação para disputar o cinturão dos pesos-galos.

Cinturão dos Galos

Somando um cartel de três vitórias, sendo as três por nocaute, Jonas ganhou a chance de disputar o cinturão dos galos contra Mario Israel. O combate que foi válido pelo Jungle Fight de número 67, que ocorreu em 29 de Março de 2014, terminou de uma forma “polêmica”. A luta foi bem disputada nos três rounds, mas para muitos Mario saiu vencedor e manteria o cinturão, porém os juízes laterais deram a vitória para Bilharinho por decisão divida.

Cinturão dos Penas

Tendo a chance de fazer história em um dos maiores eventos de MMA da América Latina, sendo o primeiro a ser campeão em duas diferentes categorias, Speed sabia que caso vencesse ele ficaria muito em evidência para eventos internacionais, incluindo o sonho dele o UFC. O combate marcou a primeira transmissão do evento ao vivo em TV aberta, foi válido pelo Jungle Fight 76 que aconteceu no dia 11 de abril desse ano (2015) em São Paulo, no Ginásio Prudente. Jonas iria encarar Fabiano “Soldado” Fernandes pela disputa do vago cinturão dos pesos-penas.

No duelo, que o próprio Bilharinho considerou uma das lutas que ele mais gostou, ele aplicou mais um belo nocaute. Um chute alto de esquerda, que conectou no rosdo de Soldado caiu desacordado com um minuto e 26 segundos de luta. Jonas ali fazia história, não só no Jungle, mas como no MMA Nacional e Internacional também.

“Cara, eu gostei muito em particular dessa última luta, eu como um canhoto, sempre quis nocautear alguém com um High Kick na cabeça, essa luta certamente vai ser inesquecível, e eu achei muito importante à conquista destes dois cinturões para a minha carreira. Não só pelo marco histórico na minha carreira, mas por conseguir trazer esse título para a minha academia, porque eles investem muito tempo em mim é muita gente concentrada em me ajudar. Acho que essa foi uma boa oportunidade de dar algo em retorno para o meu time. Agora sempre que falarem do primeiro campeão em duas categorias no Jungle Fight vão tem que mencionar também a Team Nogueira, então fiquei muito feliz por esse lado” explicou o campeão.

Dono de dois cinturões, Jonas só quer duas coisas, tirar o nome de “promessa” tornando-se realidade e entrar no UFC. Ele revelou até ter recusado proposta do segundo maior evento de MMA do mundo, o Bellator, entre outros bons eventos, pois ele realmente quer entrar no Ultimate.

Bilharinho nocauteou Soldado (Foto Leonardo Fabri)

Bilharinho nocauteou Soldado (Foto Leonardo Fabri)

“Cara eu não aguento mais ouvir que eu sou uma promessa do MMA brasileiro. Eu estou com outro cinturão há mais de um ano e eu cansei de ser promessa, preciso ser uma realidade logo. Esse título de promessa está me causando até enjoo, eu preciso ir logo para o UFC (risos). Sinto preparado para ir lá pra fora, a mídia especializada aqui no Brasil fala isso há tempos já, não que eu precise disso para achar alguma coisa mas é bom ver alguém ratificando sua ideia. O pessoal do CT fala isso há tempos também, há mais de um ano já, para eu ficar preparado que a qualquer momento pode vir o convite. Eu já neguei proposta do Bellator, dentre outros grandes eventos, pois o meu foco é o UFC. Eu não quero dar passo pro lado nem na diagonal, só quero dar passo para frente, e se eu  acho que dá para eu ir do Jungle para o UFC, por que não? Vamos direto.” Revelou.

Próximo episódio sobre o carioca Jonas Bilharinho será postado amanhã, 25 de Abril, onde vamos falar sobre Team Nogueira, Dificuldades, Inspiração e muito mais, AGUARDEM .. !

E vocês galera querem algum atleta nacional em específico para ser falado aqui no “Brasileirada”? Só mandar a ideia para o nosso redator João Carlos Cavalcanti facebook.com/joaozinho.botelho, e lá vocês conversaram sobre o atleta. 

 Siga o Grupo MundoMMA no Facebookhttps://on.fb.me/143Aqek

Curta Nocaute na Rede no Facebookhttps://on.fb.me/18HEkvH

Escrito por João Carlos Cavalcanti



Categorias
EspeciaisLutasMMA NacionalUFC

Criado em 14 de agosto de 2013, o Nocaute na Rede tem como principal objetivo FORTALECER o crescimento do esporte pelo Brasil e mundo a fora, é por isso que desde o início divulgamos os pequenos eventos e atletas que estão começando no cenário nacional.
Um Comentário
  • Brasileirada #2 – Jonas “Speed” Bilharinho: Team Nogueira, dificuldades e inspiração. | Nocaute na Rede
    25 abril 2015 at 14:59
    Responder

    […] e os 2 cinturões que Bilharinho conquistou na organização, vocês podem conferir a matéria, clicando aqui. E na primeira parte falamos como e onde Bilharinho começou sua carreira no MMA, vocês podem […]

  • Responder

    *

    *

    cinco × 4 =

    RELACIONADO POR