Brasileirada #2 – Jonas “Speed” Bilharinho: O início

Ser campeão de uma categoria deve ser uma ótima sensação. Porém e de duas categorias? Só de imaginar, até impressiona. Conheça agora a promessa que quer se tornar realidade,...

Ser campeão de uma categoria deve ser uma ótima sensação. Porém e de duas categorias? Só de imaginar, até impressiona. Conheça agora a promessa que quer se tornar realidade, dono dos cinturões dos pesos-penas e galos do Jungle Fight, e que espera entrar no UFC, estamos falando do carioca, de 24 anos, Jonas Bilharinho.

Começa a segunda edição do “Brasileirada” onde você vai conhecer os destaques do MMA Nacional, falando sobre sua história, carreira, dificuldades e muito mais.

Início

Jonas Bilharinho, conhecido também como “Speed” nos dias de hoje tem motivos para comemorar. Pois além de carregar dois cinturões em um dos principais eventos do Brasil, ele ainda é invicto na sua carreira de MMA, somando seis triunfos e um empate. Mas vamos fazer uma viajem para o início da carreira desse jovem lutador de 24 de anos.

Ele que iniciou desde pequeno nas artes marciais, sua primeira luta foi o Karatê Shotokan. Bilharinho sempre gostou das lutas e nunca parou em uma só, sempre foi migrando de arte em arte. Quando chegou os seus 17 anos de idade, prestando o vestibular, o jovem lutador questionou-se sobre qual seria sua vocação. E ele descobriu que tudo que vinha como atividade física ele se destacava, então ele sempre via uma possibilidade de ser um atleta.

Sua mãe o ajudou nesta caminhada, ela havia ido a uma festa em frente à academia Team Nogueira, e entrou para conhecer. Foi quando ela comentou sobre o local e Jonas iniciou como um atleta pagante, porém parecia predestinado que o garoto seria um lutador de MMA. Em um dia um dos treinadores da academia, Alex Gazé, chamou Bilharinho para substituir um atleta profissional no sparing, e o garoto se saiu muito melhor do que muitos esperavam. Ao final do treino, Anderson Silva, que ficou no corner de Jonas conversou com Gazé, e o treinador o chamou para ser um atleta profissional da Team Nogueira.

Jonas Bilharinho

Jonas Bilharinho

“Eu desde pequenininho fiz várias artes marciais, eu comecei no karatê shotokan e fui migrando de uma arte para outra, inclusive eu ouvia bastante quando mais novo que não ia ficar muito bom em uma arte, pois eu ficava mudando de uma para outra, porque eu gostava de conhecer novos campos. Eu já tinha essa ideia de mixar as coisas, gostava da ideia de saber me defender de várias maneiras diferentes. Quando eu tinha um 17, 18 anos de idade eu estava fazendo pré-vestibular eu me questionei bastante qual seria a minha vocação, e eu acabei chegando a conclusão que a única coisa que eu fazia bem e de maneira nata, eram coisas ligadas a destrezas corporal. Tudo que dependesse de destrezas corporal, em pouco tempo, eu já fazia bem. Competia com pessoas que estavam há um tempo treinando, então eu sempre achei plausível ser um atleta. Aí eu conheci o CT da Team Nogueira através da minha mãe, ela foi numa festa em frente a academia e ela entrou por curiosidade e pensou “Nossa o Jonas vai ficar louco quando ele descobrir que tem isso perto da casa dele “então eu comecei lá como um atleta pagante, e um belo dia o Alex Gazé e chamou para substituir um atleta profissional no sparing já que não tinha ninguém, eu fui lá para apanhar mesmo para ajudar o menino que ia lutar que precisava de um sparing. Só que eu acabei me saindo bem melhor do que as pessoas esperaram. Fiz um duro lá com o rapaz, durei os três rounds, o treino foi excelente para os dois, e aminha grande sorte foi que o Anderson Silva estava lá no CT. Ele me ajudou, falou coisas no meu corner demonstrou um interesse razoável enquanto eu estava me apresentando. Depois do treino eu o vi conversando com o Alex Gazé, eles trocaram uma ideia por bastante tempo e vi que eles estavam falando coisas sobre meus respeito estavam apontando para mim e fazendo acenos positivos. Depois da conversa o Gazé veio até mim e falou que tinha conversado com o Anderson e me convidou para ser atleta profissional da Team Nogueira. Sou muito grato pela maneira na qual as coisas aconteceram e pela pessoas que tenho a minha volta, são profissionais maravilhosos, dedicados. Devo muito a eles.” contou Jonas.

Começando no MMA

Assim como muitos, Jonas iniciou no MMA amador. No dia 18 de Setembro de 2010, o brasileiro entrava pela primeira vez em um octógono para uma luta, e seria contra Jaderson Santos, pelo evento 88 Fight Championship. Ele finalizou seu oponente com um triângulo de mão, no segundo round de combate.

Após o triunfo, “Speed” entrou no MMA profissional onde começou uma bela carreira. Aos 20 anos de idade, Jonas encarou Carlos Peixoto no seu primeiro combate, e a luta acabou dando empate. Porém em seu segundo combate, o carioca encarou o canadense Nate Stark pelo evento Fight Exchange – Brasil, e conseguiu a vitória via mata-leão no primeiro round. Após os três duelos o Jungle Fight viu ali um grande lutador e o chamou para fazer parte do plantel de um dos principais eventos de MMA da América Latina.

Próximo episódio sobre o carioca Jonas Bilharinho será postado amanhã, 24 de Abril, onde vamos falar sobre Jungle Fight, Cinturão dos Galos e Penas, AGUARDEM .. !

 Siga o Grupo MundoMMA no Facebookhttps://on.fb.me/143Aqek

Curta Nocaute na Rede no Facebookhttps://on.fb.me/18HEkvH



Categorias
EspeciaisLutasMMA InternacionalMMA NacionalUFC

Bacharelando em Jornalismo, Analista de MMA e boxe no PitacoEsportivo.com e Nocaute na Rede. Contatos: [email protected] (via e-mail) e @kauemcd (via Twitter)
    Um Comentário
  • Brasileirada #2 – Jonas “Speed” Bilharinho: Jungle Fight e os dois cinturões | Nocaute na Rede
    24 abril 2015 at 16:31
    Responder

    […] Na primeira parte falamos como e onde Bilharinho começou sua carreira no MMA. Vocês podem conferir clicando aqui. […]

  • Responder

    *

    *

    dez + três =

    RELACIONADO POR