Brasileirada #2 – Jonas “Speed” Bilharinho: Team Nogueira, dificuldades e inspiração.

No episódio anterior falamos sobre Jungle Fight e os 2 cinturões que Bilharinho conquistou na organização, vocês podem conferir a matéria, clicando aqui. E na primeira parte falamos como e onde...

No episódio anterior falamos sobre Jungle Fight e os 2 cinturões que Bilharinho conquistou na organização, vocês podem conferir a matéria, clicando aqui. E na primeira parte falamos como e onde Bilharinho começou sua carreira no MMA, vocês podem conferir clicando neste outro link.

Aos 24 anos de idade Bilharinho é um dos principais atletas nacionais. Além disso, está em um dos melhores CTs do Brasil, que é a Team Nogueira. Speed rasgou elogios de sua academia, dizendo que se inspira todos os dias dentro dela.



“Mais um motivo de inspiração cara. Eu olho para cima, para o lado, ás vezes até para baixo e tá cheio de gente famosa, cheio de gente que influencia um monte de pessoas para o bem. Tem foto das referências pelo CT todo, eu me mantenho constantemente inspirado a melhorar como atleta e como ser humano. Eu gosto demais do ambiente e das pessoas da Team Nogueira, é todo mundo muito do bem, todos ajudando um ao outro o tempo inteiro, a galera se comporta como família mesmo. Eu não trocaria aquele CT por nada, por mim eu vou ser Team Nogueira até o final da minha vida.

Atleta Nacional/Dificuldades/Inspiração

Assim como muitos, podendo dizer até que todos os atletas de MMA no Brasil, Jonas Bilharinho mencionou um pouco das dificuldades que os guerreiros brasileiros passam. Ele complementou dizendo que sofre preconceito devido sua profissão.

“É difícil pra caramba ser um atleta de MMA aqui no Brasil, é muito difícil não é pouco não! O esporte sofre preconceito, tem muita gente que me olha com o “nariz torcido” falando “Ai, você luta MMA é?” ou perguntam “Ah você luta MMA, mas de trabalho o que você faz?” é horrível aqui. É não é só preconceito das pessoas também não, os empresário não querem investir no esporte… ainda é muito complicado o esporte é muito imaturo aqui no Brasil. Muita gente ainda tem uma mentalidade um pouco retrógrada com relação ao MMA, então esse é um outro motivo que eu quero ir para o UFC, questão de patrocínio, investimento e o abrir de portas que isso vai me trazer”, disse o atleta brasileiro.

Foto: Página no  facebook de Jonas Bilharinho

Foto: Página no facebook de Jonas Bilharinho

Speed ainda revelou uma dificuldade que está passando devido à perda de dois patrocinadores que o deixavam confortável em sua vida, porém com alguns adiamentos do último evento do Jungle, acabaram deixando o atleta.

“Aqui no Brasil a gente vive na dificuldade constantemente, é complicado. Muito difícil estar confortável aqui. Eu até consegui passar um ano bastante confortável, estava com três patrocinadores mensais, acho difícil alguém no Brasil estar bem patrocinado com eu estive no ano passado, mas infelizmente o Jugle sofreu alguns desmarques consecutivos, esse último que eu lutei agora (Jungle Fight 76) era para ter acontecido no dia 25 de dezembro. Então ele foi desmarcado de dezembro para janeiro, de janeiro para fevereiro até chegar a abril. E esses desmarque me levaram a perder dois patrocinadores e tá um pouco complicado a situação nesse momento para ser sincero. Mas com esse segundo cinturão algumas portas vão se abrir e estou esperando umas ligações, acho que tudo vai ficar bem, mas perder esses patrocínios foi um baque, foi bem difícil. Eu estava muito confortável, estava fazendo umas mudanças na minha vida, estou ainda num período de mudança e isso me atrapalhou pra caramba e me atrapalha até o momento.”, revelou.

Falando sobre o quesito inspiração, o carioca citou um grupo de pessoas que leva como inspiração constantemente.

“Eu me inspiro em muita gente para muita coisa. Se tiver falando sobre o meu jogo no MMA, é totalmente no Anderson Silva, nesse jogo de entrada e saída. Se tiver falando sobre o relacionamento interpessoal, eu citaria os irmãos Nogueira, pois eles têm um coração sem tamanho não sei explicar. Se você tiver falando sobre companheirismo, profissionalismo eu inspiro muito no Alex Gazé, ele é um cara que tudo que eu precisava estava ali na minha mão. Me inspiro muito no meu irmão sobre a questão de frieza, no meu melhor amigo, Guilherme ele é um cara que tá sempre movendo as coisa à frente, sempre com a energia “super-positiva”. Me inspiro em muitas pessoas para várias coisas diferentes, não tenho nenhuma pretensão de falar que eu quero ser um formador de ideia, que eu estou a frente do meu tempo, que eu sou isso, sou aquilo não nada disso. Eu escuto bastante as pessoas a minha volta e sou felicíssimo por terem pessoas maravilhosas ao meu redor, tenho muita sorte.” Mencionou, Jonas Bilharinho.

Opinião do Redator

Jonas já pode ser considerado uma realidade, é um jovem atleta de 24 anos, o primeiro a ser campeão de duas categorias no Jungle um dos eventos mais importantes aqui no Brasil. Seu jogo de luta é diferenciado, ele mescla agressividade com técnica, com sua trocação afiada, ele desfere golpes muito contundentes. É um exímio “striker” canhoto, difícil de ser colocado para baixo e muito ativo em suas lutas, não gosta de deixar para decisão. É um lutador muito inteligente tanto dentro quanto fora dos octógonos, tem espírito de campeão e acredito que em pouco tempo fará muitas alegrias para os brasileiros no UFC. Para finalizar o “Brasileirada”, Jonas Bilharinho deixou um recado para os fãs e um agradecimento ao Nocaute na Rede.

“Bom galera, vocês podem esperar sempre um Speed agressivo, eu sou muito calmo, frio, tenho pouca tendência a mudar de semblante durante a luta, mas dentro da minha cabeça eu estou sempre buscando uma maneira de finalizar o combate. Vocês podem apostar que meus oponentes vão estar sempre muito bem estudados, eu vou ter sempre vários caminhos para buscar um nocaute ou uma finalização, é óbvio que isso é uma questão de oportunidade nem sempre o roteiro que a gente queria. É claro que isso é questão de oportunidade nem sempre é o roteiro que a gente cria na cabeça conseguimos fazer na luta. Mas podem ter certeza que cada movimento que eu fizer dentro do combate, é para encerrar o mais rápido possível, isso vocês podem sempre esperar de mim. Eu não posso prometer método, não posso prometer resultado eu não posso prometer nada,  mas a minha vontade vocês podem sempre contar. E galera do Nocaute na Rede muito obrigado pelo espaço e obrigado pelo carinho. Para quem quiser ficar sabendo um pouco mais sobre mim e de coisas que estão ocorrendo na minha vida facebook.com/jonasspeed, tem o canal do youtube.com/jonasspeed e também no instagram e no twiter @jonasspeed. Obrigado galera, abraços.” Finalizou.

E vocês galera querem algum atleta nacional em específico para ser falado aqui no “Brasileirada”? Só mandar a ideia para o nosso redator João Carlos Cavalcanti facebook.com/joaozinho.botelho, e lá vocês conversaram sobre o atleta. 

 Siga o Grupo MundoMMA no Facebookhttps://on.fb.me/143Aqek

Curta Nocaute na Rede no Facebookhttps://on.fb.me/18HEkvH

Escrito por João Carlos Cavalcanti



Categorias
EspeciaisLutasUFC

Criado em 14 de agosto de 2013, o Nocaute na Rede tem como principal objetivo FORTALECER o crescimento do esporte pelo Brasil e mundo a fora, é por isso que desde o início divulgamos os pequenos eventos e atletas que estão começando no cenário nacional.
Sem Comentários

Responder

*

*

três × 5 =

RELACIONADO POR