“Campeã” não curtiu

A campeã peso-pena do Invicta FC só poderia lutar a partir de março.
Cris Cyborg (Foto: Getty images)

Depois do anúncio de que Holly Holm e Germaine De Randamie farão a disputa pelo cinturão inaugural da nova categoria peso-pena do UFC, Cristiane Justino “Cyborg” desabafou:

“Todo mundo sabe que eu sou o campeã dos penas”, disse Cyborg. “Estou invicta há 10 anos na minha divisão. Eles colocaram este cinto apenas para vender a luta para os novos fãs de MMA.”

Ela ainda criticou a escolha de Holly Holm para disputar o título na nova categoria, em entrevista ao site “MMA Fighting“.

“O problema é que não há ninguém para definir os rankings no @ufc. Eles podem ter uma ‘menina’ com 2 derrotas na sequência e que não fez nenhuma luta nos 65,8 Kg”

A curitibana de 31 anos teve duas lutas oferecidas para lutar pelo título na divisão dos penas, uma contra Holly Holm e a outra contra Germaine De Randamie. Em ambas, Cyborg recusou, pois precisava de um longo período para se recuperar, uma vez que ao lutar em peso combinado (abaixo do peso-pena) teve um desgaste físico e mental excessivo, no que até resultou numa depressão grave, segundo a brasileira. Diante das recusas, o UFC decidiu casar esta luta com as duas lutadoras que foram oferecidas para a brasileira.

Perguntado se ela esperará a vencedora deste confronto, Cyborg respondeu usando como referência o último evento do UFC, que teve como disputa de título entre Max Holloway e Anthony Pettis.

“Eu não tenho idéia, não há regras no MMA”, disse Cyborg. “A última luta na divisão 65,8 Kg masculino, um lutador 10 vitórias e nenhuma derrota lutou contra um cara que estava com uma vitória e cinco derrotas em suas últimas lutas. Já outros lutadores como eu, tem que esperar por uma luta pelo título. Estou lutando pela minha divisão há 10 anos, e até ontem Dana disse que não havia mulheres. Esta é a nossa realidade. “

 



Categorias
LutasMMA InternacionalUFC
Sem Comentários

Responder

*

*

cinco × quatro =

RELACIONADO POR