Carlos Condit tem par definido para uma possível “última dança”

Ex-campeão interino dos meio-médios tem atualmente 5 derrotas nas últimas 5 lutas
(Credits: Mark J. Rebilas/ USA TODAY Sports)

‘The natural born killer’ Carlos Condit está de volta. Em entrevista ao podcast ‘The Buck and Dex’, ele anunciou que vai enfrentar Court McGee, campeão do TUF 11, no card encabeçado por Holly Holm x Irene Aldana, no dia 3 de outubro, cujo local ainda não foi definido.

Condit é um cara de muitas guerras, dono de performances e lutas memoráveis. Quem aí não lembra da luta entre ele e Robbie Lawler no UFC 195, quando os dois travaram uma verdadeira batalha? O combate foi premiado como luta da noite, deixou o público aplaudindo de pé e ainda concorreu no ‘MMA World Awards 2017’ e só não venceu porque lá tinha outra lutaça, Swanson x Doo Ho Choi. 



VÍDEO: ROBBIE LAWLER X CARLOS CONDIT UFC 195 | SUPER LUTAS

Carlos Condit x Robbie Lawler (Créditos: Reprodução à partir do site Super Lutas)

Até 2012, o lutador tinha um cartel incrível com 28 vitórias e apenas 5 derrotas. E mais ainda, entre 2006 e 2012, foram 14 lutas e apenas 1 derrota, para Martin Kanpmann e por decisão dividida, derrota essa que foi vingada com juros e correção monetária (nocaute técnico na revanche) em 2013.  E ainda teve o cinturão do WEC, que ele defendeu por 4 vezes antes de iniciar trajetória no UFC.

Acontece que tantas batalhas deixam marcas. Condit sempre foi também conhecido pelo seu alto poder de absorção de golpe, o tradicional “queixo duro”. O cara bateu, mas também tomou muita pancada e uma hora o corpo cobra o preço. A fase boa, o período de 2006 a 2012, foi coroado com o título interino após uma vitória sobre Nick Diaz. Só que na sequência Georges St Pierre retornou, o venceu e unificou os cinturões. E daí em diante começou o inferno do “assassino natural”.

Desde então são 9 lutas e apenas 2 vitórias. Foram 7 derrotas, inclusive 5 nas últimas 5 lutas disputadas no período de 2016 a 2018. Em 2016 Condit foi completamente dominado e não teve a menor chance contra o brasileiro Demian Maia, sendo finalizado ainda no 1º round. Ele, que como já dito, sempre foi conhecido pelo “queixo duro” acabou se entregando de forma rápida e chamou a atenção. Após o combate o lutador falou em aposentadoria e chegou a comentar que sua capacidade de absorver golpes não era mais a mesma.

Demian Maia finaliza Condit, vai às lágrimas e pede a disputa de ...

Carlos Condit sendo finalizado por Demian Maia (Credits: Getty Images)

“Eu ainda tenho (paixão pelo esporte), alguns aspectos eu sou apaixonado, amo a preparação, trabalhei muito duro neste camp. Sinceramente, tive uma carreira dura com muitas lutas que fiz, apanhei demais. Não sei se aguento levar mais golpes, sinceramente”, declarou, na coletiva de imprensa, após sofrer a derrota mais rápida de sua carreira, apenas 1:52.

Apesar disso, ainda lutou mais 3 vezes pós-Demian, sendo derrotado em todas. E o mais impressionante é que justamente não vimos um Condit aguerrido, aquele das grandes guerras. Ele que já foi um caçador destemido em seus tempos áureos, agora estava mais tímido, acanhado, receoso de tomar as pancadas que o próprio já tinha dito não aguentar.

Apesar dele próprio dizer que não consegue mais lutar no mais alto nível do esporte. Condit é admirável, sincero e um cara que todo fã de MMA tem obrigação de gostar. Quando perdeu para Demian falou que a aposentadoria estava próxima, mas que não queria que fosse com uma derrota. Desde então ainda não conseguiu vencer. É por isso que todo fã de MMA e que consequentemente é fã de Condit, torce para que a vitória não escape dia 3 de outubro e assim, se ainda tiver o mesmo pensamento de 4 anos atrás, ele possa finalmente ter a paz de espírito que tanto deseja.

Texto e edição: Kaio Lima

 

Siga nas redes sociais:

Instagram do Nocaute na Redehttps://www.instagram.com/redenocaute/?hl=pt-br
Instagram de Kaio Limahttps://www.instagram.com/kaiotlima.mma/
Canal no youtubehttps://www.youtube.com/channel/UCJyqMrz4n0oY5rUx3CsvhWg



Categorias
LutasMMA InternacionalUFC

Pai, marido, neto, amante da família; filho de Deus; Graduando em Comunicação Social (Rádio e TV) na Universidade Federal do Maranhão; Editor chefe do Nocaute na Rede,; Redator nas seções de MMA nacional e internacional; Apaixonado por rádios, jornais, livros, podcasts, filmes, séries, comidas, esportes em geral; MMA é uma paixão absurda; Praticante de MMA e muay thai; Crítico Social
Sem Comentários

Responder

*

*

12 − 4 =

RELACIONADO POR