Cerrone se coloca a disposição em luta contra Al Iaquinta após a saída de Gilbert Melendez.

Donald Cerrone parece não ter dado ouvidos ao conselho do campeão da categoria peso leve, Rafael dos Anjos, para que não aceitasse nenhuma luta antes de disputar o cinturão....

Donald Cerrone parece não ter dado ouvidos ao conselho do campeão da categoria peso leve, Rafael dos Anjos, para que não aceitasse nenhuma luta antes de disputar o cinturão. Dessa vez, o “Cowboy” como é conhecido, se ofereceu para substituir Gilbert Melendez, que lutaria contra Al Iaquinta no co-evento principal do UFC: Mir x Duffee, a ser realizado no dia 15 de julho, em San Diego (EUA). Gilbert Melendez foi afastado da luta após testar positivo para metabólitos de testosterona de origem exógena.

Não é a primeira vez que Donald Cerrone se oferece para substituir outros atletas: o americano “casca grossa” já aceitou, por exemplo, lutar contra Benson Henderson dois dias após lutar contra Myles Jury.



Cerrone golpeando Jim Miller (Foto: Zuffa LLC / UFC / Via Getty Images)

Cerrone golpeando Jim Miller (Foto: Zuffa LLC / UFC / Via Getty Images)

 

Somente este ano, o lutador norte americano realizou três lutas, mostrando que não há “tempo ruim” quando se trata de pisar no octógono mais famoso do mundo, o que faz dele um atleta bem visto, tanto pela organização do UFC quanto pelos entusiastas de MMA.

Após uma sequência impressionante de 8 vitórias, inclusive contra atletas de ponta do plantel do UFC, o Presidente da organização, Dana White, já garantiu a Cerrone uma disputa de cinturão contra Rafael dos Anjos mas, ao que parece, veremos o “Cowboy” lutar mais uma vez antes disso. O próprio lutador afirmou que não gostaria de ficar parado aguardando o campeão da categoria se recuperar de uma lesão.

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek
Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH

 

Escrito por Luiz Fernando Knoll Junior



Categorias
LutasMMA InternacionalUFC

Entusiasta da Nobre Arte e do MMA desde tenra idade. Posso me gabar de ter nascido em uma geração que acompanhou as lutas de Mike Tyson, Maguila, Holyfield, Foreman, Roy Jones Jr, Popó, entre outros e de ter acompanhado os primórdios do MMA (antigo Vale Tudo), desde o chute de Gerard Gordeau em Teila Tuli, o massacre que Rickson Gracie promoveu no Japão, até os dias de hoje, com atletas marciais completos como Jon Jones. Nasci em Curitiba, terra da Chute Boxe e de valorosos guerreiros e espero trazer um pouco dessa experiência para os leitores do Nocaute na Rede.
    Sem Comentários

    Responder

    *

    *

    20 − nove =

    RELACIONADO POR