Chael Sonnen: De wrestler unidimensional à super estrela no UFC, conheça a história do mito da “autopromoção”

Hoje, dia 3 de abril de 2015, Chael Sonnen completa 38 primaveras e como “presente” vou contar um pouco sobre seus feitos no MMA. Aqui vai minha breve homenagem...

Hoje, dia 3 de abril de 2015, Chael Sonnen completa 38 primaveras e como “presente” vou contar um pouco sobre seus feitos no MMA. Aqui vai minha breve homenagem a uma das mais importantes personalidades e o maior trash-talker que o esporte já teve.

(Foto: UFC)

(Foto: UFC)

Chael Sonnen entrou no mundo das lutas bem cedo, ele cresceu na cidade de West Linn, Oregon, nos Estados Unidos e começou a treinar wrestling desde jovem. Representando a universidade de Oregon, Chael disputou diversos torneios de wrestling e venceu muitos destes torneios, sendo campeão nacional e vice-campeão mundial universitário (atrás apenas do wrestler olímpico Toomas Proovel) de luta greco-romana e All American na consagrada 1ª divisão da NCAA.



Antes de chegar ao palco do UFC, Chael lutou em diversos eventos pequenos, mas também teve passagem por organizações mais conhecidas como o Pancrase, um dos maiores do Japão e o WEC, a máquina de revelar lutadores mais leves. Chael também enfrentou caras de nome como Jason Miller, Akihiro Gono, Forrest Griffin, Renato Babalu e os veteranos Jeremy Horn e Keiichiro Yamamiya.

Sua primeira passagem pelo UFC foi falha, perdeu duas de três lutas, fez a revanche com Renato Babalu, mas dessa vez perdeu e foi finalizado (vale lembrar que dia 9 de maio eles fecham a trilogia numa luta de submission no Metamoris 6), depois venceu Trevor Prangley e perdeu pela terceira vez para Jeremy Horn e foi demitido logo em seguida.

Sua volta por cima começou Bodog Fight, onde teve uma grande sequencia de vitorias onde venceu o atual peso pesado do UFC Oleksiy Oliynyk, finalizou em 13 segundos o ex UFC, Tim McKenzie e nocauteou o veterano do UFC, Pride e M-1, Amar Suloev.

No mesmo ano Chael foi parar de novo no WEC e graças a sua sequencia de vitorias foi direto para a disputa de cinturão contra Paulo Filho, mas foi finalizado no final do segundo round, segundo Chael, ele não bateu, mas o juiz disse que ele pediu pra parar. Mais uma vitoria foi o suficiente para conseguir a revanche, dessa vez, Chael dominou Paulo Filho, mas Paulo não bateu o peso e a luta não valeu o cinturão, mas todos sabemos que Chael Sonnen é o verdadeiro campeão moral do WEC.

Após vencer Paulo Filho e se tornar o “campeão moral” do WEC, finalmente o melhor wrestler até 84kg estava de volta ao UFC. Todos sabiam que o ponto fraco de Chael Sonnen era o jiu-jitsu e sua primeira luta na volta seria justamente contra o dono do melhor jiu-jitsu já visto no MMA, cinco vezes campeão mundial de jiu-jitsu, três vezes campeão da Copa do Mundo de jiu-jitsu, campeão do ADCC e campeão pan-americano, Demian Maia. O favoritismo se manteve e Demian finalizou no primeiro round.

Logo em seguida veio uma das melhores sequencia da carreira de Chael, quando ele atropelou três dos melhores da categoria. A primeira vitima foi Dan Miller no UFC 98 (mesmo evento em que Lyoto Machida se tornou campeão meio-pesado do UFC), em seguida veio o japonês Yushin Okami, que estava 7-1 no UFC até então, mais uma vitima do wrestling de Chael e por ultimo, o ex-desafiante ao titulo dos médios, Nate Marquardt, que era grande favorito para vencer, mas Chael abusou de seu wrestling novamente e garantiu seu title-shot.

UFC 117, em Oakland, Califórnia, estávamos prestes a presenciar uma das maiores noites na historia do MMA. De um lado o melhor lutador peso por peso do mundo (Fedor Emelianenko tinha perdido para Fabrício Werdum alguns meses antes), do outro, o provocador e melhor wrestler da divisão, Chael Sonnen. Toda a provocação e o trash-talk de Chael Sonnen chamaram muita atenção para a luta no mundo todo, inclusive foi um dos primeiros estouros do MMA aqui no Brasil. Muitos diziam que Chael tinha o jogo perfeito para vencer o campeão Anderson Silva.

Anderson era um trocador muito técnico e com contra golpes fatais, mas sua defesa de quedas era questionável, Travis Lutter e Dan Henderson tentaram explorar essa falha, mas acabaram falhando no caminho (curiosamente ambos por finalização). A luta começou e Chael surpreendeu na trocação com um boxe afiadíssimo que levou Anderson Silva ao chão no começo da luta, em seguida veio o wrestling impecável que dominou o campeão round a round. O tempo foi passando e o cinturão cada vez mais próximo de Chael, depois de quatro rounds e meio de dominância e com a vitória em suas mãos, Chael relaxou na guarda de Anderson, que investiu num triangulo e o fez desistir, numa das maiores reviravoltas do MMA, Anderson Silva se manteve como campeão.

(Foto: UFC)

(Foto: UFC)

Após a luta foi revelado que Chael Sonnen testou positivo para níveis elevados de testosterona, mas o apelo da luta foi tão grande que isso quase foi esquecido com o passar do tempo.

Em seguida Chael Sonnen bateu mais dois tops da categoria pra conseguir sua nova chance ao titulo, foram eles Brian Stann e Michael Bisping. Chael Sonnen venceu bem os dois e convenceu ao UFC que merecia uma nova chance ao titulo.

Chael Sonnen em uma entrevista com Ariel Helwani:

E sobre o Brasil, eu acho que daria para vender 100 mil ingressos num estádio no Brasil. Isso não te interessa? 

“Sim, com certeza. Se eles venderem 100 mil ingressos, eu espero que eles juntem todos e que amassem numa bola e enfiem no rabo deles. Isso que eles podem fazer com a torcida brasileira.”

Chael Sonnen provocou muito Anderson Silva antes dessa luta, mas muito mesmo, apareceu em tudo quanto era programa de TV, promoveu a luta o Maximo que pode e com isso deixou Anderson Silva maluco. Foram desde provocações pessoais, familiares e muitas direcionadas ao Brasil, coisa que chamou muito a atenção do publico daqui que já estava se tornando a segunda maior renda do UFC, logo atrás dos Estados Unidos.

https://www.youtube.com/watch?v=3-7jhExgppE

A luta aconteceu no UFC 148, dois anos após a primeira e dessa vez vendeu quase o dobro dos pacotes de ppv. A estratégia para Chael era a mesma e dessa vez ele iria tomar todo o cuidado do mundo pra não errar, coisa que não aconteceu. No primeiro round Chael dominou completamente Anderson Silva, mais que em qualquer round da primeira luta, sua melhora no jiu-jitsu foi notória e acabou o round montado no faixa-preta.

 No segundo round foi mais do mesmo, Chael botou pra baixo e foi trabalhando o ground and pound, até que Anderson levantou e vimos Chael cometer um dos erros mais ridículos já vistos, ele tentou um soco rodado de forma muito lenta no melhor e mais rápido trocador do MMA, resultado: Anderson esquivou e foi pra cima, castigando Chael Sonnen que caiu mais uma vez e se encolheu até o juiz separar a luta, assim, Anderson Silva continuou campeão.

Quase um ano se passou para Chael Sonnen voltar ao octógono, dessa vez ele foi escalado para ser um dos treinadores do The Ultimate Fighter, ao lado do campeão meio-pesado do UFC, Jon Jones. Durante a temporada Chael se mostrou uma pessoa completamente diferente da que os fãs estavam acostumados e provou ser um treinador excepcional. A luta dos treinadores aconteceu no UFC 159, em Abril de 2013. O resultado já era esperado, Jon Jones era um monstro e era o campeão dominante de uma das divisões com melhores lutadores no UFC. O resultado foi o esperado, Chael foi nocauteado no fim do primeiro round e Jon Jones se manteve como campeão.

Após perder para o campeão Jon Jones, foi dada uma missão à Chael Sonnen, encabeçar o evento que seria a volta dos Fight Night’s. Sonnen continuou nos meio-pesados e enfrentou Mauricio Shogun, ex-campeão dos meio-pesados do UFC e vencedor do GP dos médios de 2005 do Pride, era parada dura, mas Chael se saiu bem e descolou uma guilhotina no primeiro round, mostrando que seu jiu-jitsu estava melhorando a cada dia.

Por ultimo veio Rashad Evans, no UFC 167, na edição de comemoração de 20 anos de UFC. A luta era dura para Chael e Rashad era o favorito, ele até tentou pressionar no começo, mas logo a situação foi revertida e Chael foi batido no final do primeiro round.

https://www.youtube.com/watch?v=QJD6aJXQo0M

Antes de Chael Sonnen se aposentar oficialmente, ele foi um dos treinadores do The Ultimate Fighter Brasil 3, ao lado de Wanderlei Silva. As provocações foram aos montes e rolou até briga no meio do programa, eles eram esperados para lutarem na final do programa, em São Paulo, mas infelizmente a luta foi adiada e posteriormente cancelada. Chael tinha sido escalado para enfrentar Vitor Belfort no UFC 175, mas novamente caiu no teste antidoping e testou positivo para anastrozol e clomifeno num exame surpresa feito pela comissão atlética de Comissão Atlética do Estado de Nevada (NSAC), após anunciada a punição, Chael Sonnen anunciou sua aposentadoria aos 37 anos de idade e assim se encerrou a carreira de um dos atletas mais importantes para o desenvolvimento do MMA, com isso só tenho uma coisa a dizer, obrigado Chael Sonnen! Por todo o espetáculo, dentro e fora do octógono, que você nos proporcionou.

Finalizando…

“Quando você é o melhor lutador do mundo eles têm um nome para você, eles não te chamam de “o melhor”, eles te chamam de Chael Sonnen. Vença-me, se for capaz!”

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek

Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH

Escrito por Kaue Macedo



Categorias
EspeciaisLutasUFC

Jornalista freelancer. Matérias publicadas em Nocaute na Rede, Correio Paulista, Medium, Shion Magazine, NetFighter e Pitaco Esportivo. contato: [email protected]
    Sem Comentários

    Responder

    *

    *

    cinco + 10 =

    RELACIONADO POR