Com chão melhorado, Vitor Miranda almeja grande apresentação no UFC Barueri

Vitor Miranda terá uma postura nunca visto antes em sua estreia no UFC. Para o combate do dia 20, em Barueri (SP), contra o ex-campeão RFA, o norte-americano Jake...

Vitor Miranda terá uma postura nunca visto antes em sua estreia no UFC. Para o combate do dia 20, em Barueri (SP), contra o ex-campeão RFA, o norte-americano Jake Collier, o atleta da Team Nogueira estará com o chão apurado. Faixa marrom dos irmãos Nogueira, Vitor, striker jamais nocauteado na carreira, apresentará um jogo conciliando jiu-jítsu ofensivo com intensa trocação. A mudança tem o dedo de Mahamad Aly, recentemente campeão mundial faixa roxa na categoria absoluto, campeão pan-americano sem quimono e terceiro lugar no mundial da mesma modalidade.

tuf-brasil-3-vitor-miranda

(Foto: UFC)

“Vitor evoluiu muito no chão. Por ele vir do muay thai, tinha um jiu-jítsu defensivo. A base no chão era para se defender, ele não atacava. Agora, não. Vitor está com um quadril forte, postura mais ofensiva, está confiante em atacar, levar para o chão. Sem falar que isso melhora a trocação dele, porque facilita seus movimentos de transição”, atesta a mais nova promessa brasileira no jiu-jítsu, de apenas 20 anos, e companheiro de Vitor na Team Nogueira”

Outra vantagem nesta nova fase de Vitor Miranda é a perda de peso. Em sua participação na última edição do TUF, o striker de Joinville integrou o time dos pesos pesados, com 102 quilos, na equipe do falastrão Chael Sonnen. A partir de agora, Vitor pisará no octógono mais famoso do mundo na categoria médio (84 quilos). Para isso, vem sendo acompanhado de perto pelo fisiologista Cláudio Pavanelli e o médico Rodrigo Mauro. Atualmente, pesa 90 quilos.

“Descobri o quanto é bom estar assim. Manter este peso e lutar em 84 (quilos) é qualidade de vida. Estou me alimentando muito melhor, o rendimento nos treinos tem sido excepcional. Estou mais leve, mais rápido, seguro no meu jogo. Outro dia, no treino de sparring, finalizei. Nunca tinha feito isso antes. Estou confiante no jiu-jítsu, levei o cara para o chão e finalizei”, conta Vitor, animado.

Em sua última luta, em maio, na final do TUF, contra Antônio Cara de Sapato, Vitor mostrou que o jiu-jítsu defensivo, de fato, estava afiado, pois neutralizou as tentativas do atleta da Nova União de finalização. Mas o resultado não foi o esperado. Vice-campeão do reality, deu ênfase aos treinos de chão e, claro, não abriu mão de sua especialidade. Em sua preparação para o combate do dia 20, treinou forte com os companheiros de Team Nogueira Rodrigo Minotauro, Rogério Minotouro e  Antônio Pezão. 

“A trocação dele é de alto nível. Estou migrando para o MMA e o Vitor tem sido um excelente mestre. Ele em pé é impressionante”, diz Mahamad. “Estou treinando muito, como nunca fiz. Darei meu máximo para ter a certeza que não faltou nada. Aqui no CT eu tenho treinado duro Muay Thai e boxe. Não descanso”, completa Vitor Miranda. 

 



Categorias
LutasMMA Internacional

Jornalista - seguidor dos esportes de combate desde 2006 - Fã de Shogun e Mousasi.
    Sem Comentários

    Responder

    *

    *

    3 × 5 =

    RELACIONADO POR