Como o melhor lutador do Japão está desperdiçando seu talento

Kauê Macedo analisa a situação de Kyoji Horiguchi
Kyoji Horiguchi (Foto: Reprodução)

Kyoji Horiguchi (Foto: Reprodução)

 

Texto publicado originalmente no meu perfil do Medium, em 21 de abril de 2019.



O dia 19 de novembro de 2016 data a última luta de Kyoji Horiguchi no UFC, a maior organização de MMA que já existiu. Quarto colocado no ranking peso mosca do UFC na época, Horiguchi venceu o russo Ali Bagautinov por decisão unanime, vencendo todos os rounds, conseguindo a terceira vitória consecutiva na organização. Essa era a última luta de seu contrato. Após esse dia, Horiguchi lutou apenas em sua terra natal, o Japão.

Passados três meses, no dia 17 de fevereiro de 2017, foi anunciado que Horiguchi manifestou desinteresse em renovar com o UFC. Um mês depois, 16 de abril, ele fez sua estreia no Rizin, vencendo Yuki Motoya por decisão unânime.

Rizin Fighting Federation, mais conhecida como Rizin FF ou simplesmente Rizin, é uma organização japonesa de MMA fundada por Nobuyuki Sakakibara, ex-presidente do glorioso Pride, a segunda maior organização da história do MMA. Com a nostalgia que muitos sentem pelo Pride, Sakakibara viu uma oportunidade no mercado, principalmente o japonês, de recriar a organizar.

Como os direitos de nome e imagem são do UFC, foi necessário começar do zero. Sakakibara criou um novo nome, que remete até a uma ressurreição, mas manteve o modelo de ring. os eventos em grandes arenas do Japão e as lutas, no mínimo, peculiares. Além de veteranos, como o lendário Fedor Emelianenko, e bizarrices, como Charles “Krazy Horse” Bennett e Gabi Garcia (um talento nato no jiu-jitsu, mas uma aberração no MMA), o Rizin correu atrás de alguns lutadores talentosos, como Kyoji Horiguchi.

No MMA, Kyoji Horiguichi é o melhor lutador japonês da atualidade. Se levar em conta apenas o nível técnico, ele é o melhor da história, já que o lendário Kazushi Sakuraba, Hall da Fama do UFC, tem muitas limitações nesse aspecto.

Horiguchi tem uma combinação belíssima de karate com boxe, aplicados com maestria ao MMA. Sua sequência de jab e direto, às vezes seguida de um cruzado de esquerda, é conectada com sucesso com frequência, inclusive no alto nível.

O jab, quando utilizado com a pretensão de ser seguido por um direto de direita, geralmente serve para dois objetivos: funcionar como uma finta, fazendo o adversário fechar a guarda e ter a visão limitada para o que vem a seguir, e encurtar a distância, que é feita com uma passada bem longa, visto que ele normalmente se movimenta muito na longa distância.

O direto vem logo em seguida. Após encurtar a distância, Kyojo procura imediatamente pela brecha aberta no sistema defensivo adversário. Como a guarda costuma estar mais para a frente e fechada, resultado de tentativas instintivas de fazer o parry no jab, ele aplica o direto por fora, conectando na parte do centro para a esquerda da cabeça do adversário.

A base de karate também abre um leque para um arsenal ofensivo bem mais vasto, tendo golpes imprevisíveis, comum por parte de caratecas, para serem aplicados a qualquer momento.

A imprevisibilidade dos seus chutes é um ponto importante no seu jogo, principalmente porque ele utiliza a perna da frente (esquerda em sua base de destro) com muita facilidade.

A aplicação dos chutes altos com a perna dianteira não é algo fácil, e Horiguchi aplica muito bem, inclusive após sair do infight na curta distância, o que deixa o golpe ainda mais imprevisível.

O peso mosca do UFC sempre foi pouco atrativo para o público médio de MMA. Na verdade, as categorias de peso mais baixo sempre foram impopulares nos esportes de combate, reservando a fama para pouquíssimos nomes que se destacavam por um nível técnico extremamente acima da média.

No boxe, tivemos grandes nomes nos pesos mais baixos como Floyd Mayweather, Manny Pacquiao, Oscar de la Hoya e Juan Manuel Márquez, todos grandes campeões, mas, atualmente, outros lutadores de altíssimo nível não tem o reconhecimento merecido, como Terence Crawford e o genial Vasyl Lomachenko.

Essa infelicidade faz com que nomes como Kyoji Horiguchi não tenham 10% do reconhecimento que deveriam. No UFC, Horiguchi teve performances excelentes contra lutadores duros e obteve um resultado geral de 7 vitórias e apenas 1 derrota, que, cito novamente, foi para o maior peso mosca da história.

Aliás, recentemente, inclusive o maior peso mosca da história, Demetrious Johnson, abriu mão de lutar no UFC para conseguir um trocado a mais, assinando com outra organização asiática, o ONE Championship.

Desde sua derrota para Demetrious Johnson, a única nos últimos sete anos, Horiguchi conseguiu uma sequência de 12 vitórias consecutivas. Se essas 12 vitórias consecutivas tivessem sido no altíssimo nível do UFC, Horiguchi seria, pelo menos esportivamente, alguém como Tony Ferguson ou seu colega de categoria, Joseph Benavidez. Mas não, elas foram do outro lado do mundo.

O MMA no Japão, apesar de ter muita história de tradição, sofre com um nível técnico muito baixo. Das nove vitórias no Rizin, nenhuma delas foi sobre alguém relevante ou ranqueado mundialmente. Horiguchi está servindo para o Rizin como Fedor Emelianenko servia para o M-1 Global: uma atração de alto nível e com apelo nacional para atropelar adversários muito inferiores.

Além disso, Horiguchi sequer está tentando cravar seu nome como o melhor peso mosca fora do UFC (tarefa que seria fácil antes da saída de Demetrious Johnson do UFC). Ele subiu de categoria está lutando Grand Prix contra atletas muito inferiores a ele no peso galo.

O melhor lutador que Horiguchi enfrentou nos últimos anos foi Darrion Caldwell, campeão peso galo do Bellator, um nome que dificilmente se manteria entre os 15 melhores do UFC.

Hoje, 21 de abril, Kyoji Horiguchi lutou no Rizin 15 e atropelou Ben Nguyen, recém demitido do UFC após ter perdido, em sequência, para Jussier Formiga e Wilson Reis. Horiguchi nocauteou no primeiro round, com pouco mais de 3 minutos de combate, e após a luta foi anunciado que ele fará uma revanche com Caldwell, dessa vez no Bellator e valendo cinturão.

https://www.youtube.com/watch?v=BH1xIP0QBQg

Horiguchi entra como grande favorito para a luta. Apesar da grande vantagem física, já ficou claro a vantagem técnica do japonês sobre Caldwell, que foi pego numa guilhotina como um faixa-branca.

https://www.youtube.com/watch?v=nA-1QBWI_Cc

Pelo menos no Bellator, onde atuam lutadores como Eduardo Dantas e James Gallagher, Horiguchi não possa enfrentar algo mais desafiador. Enquanto isso, ele continua desperdiçando seu talento contra o baixo nível do MMA asiático, competindo em um nível de competitividade quase inexistente.



Categorias
LutasMMAMMA InternacionalOpiniãoOpiniãoRizin FF

Bacharelando em Jornalismo, Analista de MMA e boxe no PitacoEsportivo.com e Nocaute na Rede. Contatos: [email protected] (via e-mail) e @kauemcd (via Twitter)
    Sem Comentários

    Responder

    *

    *

    oito − 1 =

    RELACIONADO POR