#ConexãoBoxe: Conheça Igor Freitas “Mão de Ferro”, filho do boxeador Acelino “Popó” Freitas

Ser filho de um ícone em um esporte não é fácil, pela pressão que colocam em sua volta. Com filho de Popó não é diferente. O garoto de apenas...

Ser filho de um ícone em um esporte não é fácil, pela pressão que colocam em sua volta. Com filho de Popó não é diferente. O garoto de apenas de 18 anos, já começa a trilhar os passos do pai, praticando boxe. Igor “mão de ferro” como é conhecido, luta pela categoria peso pesado, e sonha em ser campeão.

Seus treinos são acompanhados pelo ortopedista Moisés Cohen, o mesmo que cuida do ex-campeão dos pesos-pesados do UFC Júnior Cigano. Aliás, Igor treina na mesma academia que revelou seu pai e Cigano, a Champion, no bairro da Baixa de Quintas.



Igor Freitas

Igor Freitas

Seu mestre e padrinho é Luiz Dórea, responsável por levar Popó a ganhar o primeiro cinturão, o Mundial Superpena da WBO, em 1999. Confira a entrevista, que Igor nos concedeu.

Maior Sonho no Esporte?

 Ser um campeão com as minhas próprias pernas, sem passar por cima de ninguém, sem desfazer de ninguém, com humildade e respeito.

Maior Sonho na Vida?

Ser realizado em tudo que eu almejar.

Seus dois maiores ídolos no Boxe ?

Meu pai e Roy Jones Jr.

Os principais incentivadores da carreira de atleta?

Olha, meu principal incentivador, são meus familiares, meus treinadores Ulysses e Dorea, e minha namorada, Rebeca.

Pretende ir para o Boxe profissional um dia?

Prefiro muito mais o profissional. Se eu pudesse, iria direto.

Cite os seus patrocinadores:

A South&Co, que vem me dando um grande apoio e incentivo.

Você vem de uma família de boxeadores, mas parecia que não entraria para o mundo da luta, qual o maior motivo que te levou a lutar Boxe?

A perda de peso, e a vontade de mostrar pra mim, que eu posso, que eu consigo.

Impressionou sua garra na trajetória da conquista do título baiano, fale sobre esse título: 

Me dediquei, me esforcei, batalhei, perdi quase 30kg e realizei o meu sonho que era lutar, e me tornei campeão baiano, com a benção de Deus.

Conte-nos sobre a disputa do campeonato brasileiro disputado em Sergipe, onde você acabou conquistando a medalha de prata.

Estreei no campeonato em grande estilo, com um nocaute avassalador aos 21 segundos do primeiro round. Já na final do campeonato, meu adversário foi superior a mim naquele momento, e ganhou por mérito dele.

Muitos atletas sonham em ajudar a família financeiramente através de um título, conte para os garotos que sonham em chegar lá, sobre os benefícios financeiros de ser um campeão:

Os benefícios são as bolsas que o atleta tem direito pelo estado e pelo governo federal. Mas eu não quis receber esse dinheiro, queria que fosse destinado pra alguém que realmente precisasse.

Após o campeonato Brasileiro realizado em Sergipe, você deu mostras que pararia de competir, seus fãs não entenderam o motivo e a situação até foi para a imprensa. O que ocorreu? 

Coisas pessoais, estudo… Acabei relaxando, perdendo o ritmo e me acomodando.

Você decidiu voltar a lutar e vem treinando duro para estar preparado no dia 18 de Julho/2015, justamente no dia em que seu pai retornará aos ringues, conte-nos sobre essa emoção.

Por um convite do meu pai, que nem pensei duas vezes antes de aceitar. Estou de volta, pode escrever.

O fato de ser filho de Popó aumenta a pressão em cima de você, ou te ajuda?

Aumenta, todo mundo espera muito mais de mim, mas sei lidar bem com isso. Quando piso no ringue só é eu e o meu adversário. Botarei em pratica tudo que treinei.

Qual a expectativa para a luta do dia 18 de Julho, já conhece seu adversário?

Estou tranquilo. Ainda não sei o adversário, mas em breve saberemos. 

Como está sendo a preparação para a luta, quem é seu treinador, preparador físico, principais sparrings e apoiadores: 

Já estou em Santos, na concentração aqui com meu pai. Para essa luta meu treinador é o Ulysses Pereira. Estamos indo bem, tudo nos conformes.

Seu pai treinou na Academia Champion que pertence a Luiz Dórea, seu padrinho, e depois fundou a Academia Mão de Pedra, onde funciona o Instituto Popó, foi difícil para você escolher onde treinar?

Sim.

 O Instituto Popó vem atuando ultimamente não só na promoção do Esporte (Boxe e MMA), mas também na promoção da Saúde, Educação, Sustentabilidade, Combate às Drogas, igualdade social. Como você vê o momento atual do IAPF e quais são as suas expectativas?

O instituto esta indo muito bem, e tem ajudado muita gente. 

Você gostaria de falar mais alguma coisa?

Estamos juntos! Dia 18 de julho a vitória é nossa, em nome de jesus! E como diz o filosofo contemporâneo “Igor Kannario” – “É tudo nosso, nada deles”

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek

Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH

Escrito por Márcio Reginatto e Edu Pimenta



Categorias
EntrevistasLutas

27 anos, gaúcho, bacharel em administração.
Sem Comentários

Responder

*

*

dezesseis − três =

RELACIONADO POR