Confira como foram as lutas da 62ª Copa Striker’s House

A academia Striker’s House, viveu, na última sexta-feira (20), uma noite aspirante a UFC. Com uma estrutura de altíssima qualidade e com lotação máxima, não faltou garra e vontade...

A academia Striker’s House, viveu, na última sexta-feira (20), uma noite aspirante a UFC. Com uma estrutura de altíssima qualidade e com lotação máxima, não faltou garra e vontade aos lutadores para deixar o evento tão forte quanto um belo cruzado de direita.

logo-strikers-house

A acadmia Striker’s House é uma referência em esportes de combate na Capital Paranaense.

A 62ª Copa Striker’s House contou com um total de 14 lutas, sendo 11 do Card Peliminar e 3 do Card Principal. As 10 primeiras lutas tiveram como base as regras do K’1 (3 rounds de 3 minutos), as 4 últimas usaram as regras do MMA (3 rounds de 5 minutos).
A luta que abriu o evento foi entre Gustavo Lima da academia Chute Box (Paiva) e Gustavo Correa da academia (JR Aguiar Team) na categoria até 57kgs e menor sub-17. No geral foi uma luta bastante disputada e aberta com franca trocação para ambos os lados, mas Lima foi mais efetivo nos golpes e com larga vantagem no 1º e no 3º round. Por decisão unânime dos juízes Gustavo Lima foi o vencedor do primeiro combate da noite.
A segunda luta aconteceu entre Marcos Mendonça da academia King Shark MMA e Arionaldo Nanato da academia Arena Fight Team, na categoria até 63kgs. Detalhe para o segundo lutador que aceitou o desafio um dia antes do combate, pois o desafiante de Marcos desistiu da luta.  O combate foi muito estudado no início e com forte trocação entre os lutadores. No 2º round, Marcos consegue um knockdown o que deixou Arionaldo atordoado e já demonstrando sinais de cansaço. No último round, Arionaldo até esteve melhor em alguns momentos, mas Marcos se aproveitou do cansaço de seu oponente para garantir a vitória. Também por decisão unânime dos juízes o vencedor foi Marcos Mendonça.
O combate seguinte foi entre Lucas Gabriel da academia SS Team e Ricardo Susku da academia Chute Boxe (Paiva), na categoria até 57kgs e menor sub-16. No decorrer dos três rounds, Susku teve o domínio da luta, assim como do centro do octógono, apesar de muita trocação, Ricardo Susku levou vantagem pela eficiência dos golpes e por aproveitar bem os chutes e joelhadas. O vencedor por decisão unânime dos juízes foi Ricardo Susku.
A quarta luta teve um ar todo especial, o primeiro combate feminino da noite, entre Dayane Cordoba da academia Insane Fight Team e Karen Fernandes da academia Rasthai Temple, na categoria até 55kgs. O primeiro round foi de muito estudo e poucos golpes, nenhuma das lutadoras mostrou efetividade, diferentemente do segundo, onde o estudo deu lugar a trocação e a efetividade nos golpes de Dayane fez a diferença para o resultado final que a levou a vitória por decisão unânime dos juízes.
Seguindo com os combates, a vez agora é de Sidney Lima da academia Thai Naja e Felipe Zandoná da academia Chute Boxe (Zito) na categoria até 60kgs. O começo da luta foi de muita trocação entre os lutadores, Zandoná levando vantagem pelos chutes fortes que acertava em Sidney, até que com uma joelhada na costela, Felipe Zandoná levou Sidney Lima ao solo, se tornando o vencedor do combate por nocaute técnico.
Na sequência foi à vez de Luis Felipe Malboro da academia Santa Fé e Diogo Aux da Rasthai Temple, na categoria até 60kgs. Malboro se aproveitou da altura para encaixar melhor os golpes, conseguindo um knockdown no 2º round em seguida de um nocaute técnico na sequência dos golpes, se tornando o vencedor do combate.
A sétima luta da noite foi entre Lucas Schimit da academia Insane Fight Team e Renato Stival da academia Feras da Luta, na categoria até 70kgs. No 1º round houve muita trocação para ambos e golpes extremamente abertos, muitos chutes e joelhadas deixaram o round praticamente empatado, porém nos rounds seguintes, Lucas teve mais efetividade nos golpes, mesmo Renato também encaixando alguns bons socos e chutes cruzados. Por decisão dividida dos juízes o vencedor do combate foi Lucas Schimit.



Arthur “Baiano”pela Evolução Thai e Jonathan Modesto da Santa Fé fizeram o oitavo combate da noite na categoria até 73kgs. Um começo bastante equilibrado de muito estudo, mas também muita trocação, com boa vantagem para Baiano que conseguiu encaixar o jab. No segundo round, Baiano consegue dois knockdown abusando dos chutes e joelhadas, levando clara vantagem no combate. Jonathan tentou uma reação no último round, mas Arthur Baiano consegue um nocaute técnico por sequência de golpes, se tornando o vencedor da luta.
A 9ª luta da noite teve Matheus Nogueira da academia Teixeira Team e Gabriel Gandhi da Striker’s House na categoria até 75 kgs. O primeiro round da luta foi fraco, de muito estudo e pouca movimentação, os golpes que entraram foram poucos, mas para ambos os lados, no round seguinte, Gabriel tenta tomar a iniciativa do combate, mas Matheus aumenta a resposta na trocação, sendo muito mais eficiente a ponto de conseguir um nocaute técnico por um forte cruzado na costela. Sendo assim, Matheus Nogueira foi o vencedor do combate por nocaute técnico.
O próximo combate foi entre Jean Philipe da academia Chute Boxe – Monstro e Paulo Cezar “Pepo” da academia Striker’s House, na categoria até 85 kgs. No início da luta, os dois lutadores se estudaram bastante, mas Pepo foi mais eficiente nos golpes, encaixando sequências que o favoreceram, essa agressividade continuou no round seguinte, no 3º round, Pepo cansou, dando abertura para Jean que aproveitou e conseguiu boas sequências. Ao final dos três rounds, os juízes decidiram que seria necessário um extra round para definir o vencedor. Jean se aproveitou do cansaço e encaixou bons golpes, Pepo foi punido por ter cuspido o protetor bucal no octógono diversas vezes durante a luta, perdendo 1 ponto no combate. Ao final do extra round os juízes deram a vitória com unanimidade para Jean Philipe.
A luta que fechou o Card Preliminar foi entre Pedro Dos Santos da academia CWB Fight Club e Erick Patrick da academia Feras da Luta, na categoria até 66kgs e regras de MMA. O começo da luta chegou a dar sono, pouca eficiência de ambos os lados e quase sem golpes, muito estudo apenas. No segundo round, Pedro foi mais eficiente e tentou levar a luta para o solo, mesmo assim Erick conseguiu uma boa queda e uma boa sequência. No último round, Pedro consegue levar a luta para o solo, não deixando Erick lutar, abusando de fortes socos no rosto de seu oponente. Por decisão unânime o vencedor do combate foi Pedro Dos Santos.

Card Principal
A luta inaugural do Card Principal foi uma baita de uma luta. Representando a academia Arena Fight Team, Vitória Ferreira e a academia Chute Boxe, ficou por conta de Ellen Carol, na categoria até 57kgs. O primeiro round foi muito equilibrado, vários cruzados e uma trocação aberta de ambas fez a luta começar com ótimos golpes e tentativas de leva-la para o solo. No segundo round, ambas conseguem golpes fortes e Ellen leva ligeira vantagem, no último round, Ellen leva a luta para o solo, mas Vitória se defende e contra-ataca muito bem. Por decisão unânime dos juízes, a luta foi considerada empatada.
A 13ª luta da noite foi entre Eduardo Pacheco da Arena Fight Team e Sidney Luciano da Striker’s House, na categoria até 70kgs. Durante toda a luta, Sidney teve mais eficiência nos golpes, encaixando sequências na trocação e quando levou a luta para o solo também. Quando Eduardo levou a luta para o solo no segundo round, Sidney soube sair muito bem e conseguir uma ótima sequência no erro do adversário. No último round, Sidney apenas administrou a vantagem e levou o combate por decisão unânime dos juízes.
Para fechar com chave de ouro, a última luta do combate foi arrasadora, Wanderson Oliveira “Mão” pela Sanda Combat e Ricardo “Alemão” Prazel pela Striker’s House, na categoria até 120kg. O combate durou apenas 1 minuto e 7 segundos, Alemão não deu chances para Mão sequer tentar alguns golpes, na primeira oportunidade, levou a luta para o solo e com vários socos diretos no rosto do adversário, levou o combate por nocaute técnico.

 

ricardo-prasel-alemao-copa-strikers-house

Ricardo Alemão conquistou sua sexta vitória na carreira. (Foto: Divulgação)

 

Esse tipo de evento é muito importante para um esporte que apesar de muito conhecido, está em ascensão no país, com os diversos eventos do UFC – último realizado aqui no Brasil, mais precisamente em Curitiba (PR) – as artes marciais vem ganhando cada vez mais espaço nas academias e tendo maior adesão do público jovem principalmente. São de eventos como esse que podem sair nossos futuros campeões, por isso é importante dar todo o espaço e apoio necessário para que esse esporte cresça cada vez mais.

Siga o Grupo MundoMMA no Facebookhttps://on.fb.me/143Aqek
Curta Nocaute na Rede no Facebookhttps://on.fb.me/18HEkvH

 

Por: Igor Manente Pagliuso
Colaboração: João Pedro Nascimento Dos Santos



Categorias
MMAMMA Nacional
Sem Comentários

Responder

*

*

12 − 2 =

RELACIONADO POR