Dos Anjos analisa companhias após derrota: “As pessoas te tratam de uma maneira quando é o campeão, mas de outra quando você não é o campeão”

Rafael dos Anjos vinha derrotando a "nata" do peso leve, até ser parado por Eddie Alvarez
(Foto: Reprodução)

Após 53 dias da derrota sofrida para Eddie Alvarez na luta principal do UFC Fight Night 90, Rafael dos Anjos deu sua primeira entrevista. Segundo o ex campeão dos leves, essa derrota serviu para muitas coisas, principalmente para conhecer melhor as pessoas que estavam ao seu redor.

“Aprendi um monte de coisas, por exemplo, como as pessoas te tratam. Para cada pessoa da minha família teve um aprendizado. Meus filhos e minha mulher ficaram muito tristes, foi uma grande derrota para a gente, principalmente do jeito que foi. Na academia também. As pessoas te tratam de uma maneira quando é o campeão, mas de outra quando você não é o campeão. Foi bom saber o que as pessoas realmente acham. Não podemos parar de fazer ajustes e faremos cortes de pessoas para ser campeão de novo. Felizmente alguns não estarão mais juntos de mim”, declarou ao podcast “The MMA Hour”.



Dos Anjos contou que até agora ainda não assistiu ao vídeo de sua luta contra Alvarez, mas tratou de ressaltar que sua derrota foi fruto de uma noite ruim, enquanto o adversário teve um noite boa.

“Não vi muitas vezes. Gravei na televisão, mas não vi nenhuma vez. Assisti aos melhores momentos na internet, mas não vi a luta toda. Tive uma noite ruim de trabalho. Quando você é um lutador e não tem uma noite boa no trabalho, isso acontece, perde a luta. Eddie teve uma ótima noite e eu uma ruim. Tenho certeza que sou o melhor lutador da categoria e vou provar isso de novo. Ainda estou com fome. Tive alguns problemas com a perda de peso, mas isso não é desculpa”.

O pupilo de Rafael Cordeiro chegou a pedir rapidamente para o Ultimate por uma revanche contra Alvarez, mas acredita que não lhe dariam, então começou a pensar quem poderia ser um adversário de peso, podendo lhe garantir rapidamente uma chance pelo cinturão em caso de vitória. Disse que poderia ser Khabib Nurmagomedov, mas achou que Ferguson seria melhor, por estar mais ativo e ter a maior sequência de vitórias consecutivas dos leves no momento,8.

“Pedi a revanche, mas acho que o UFC não me daria isso agora, então precisaria lutar contra alguém, aí fiquei pensando quem eu deveria enfrentar. Tony Ferguson é um cara que tem oito vitórias seguidas e Khabib Nurmagomedov está implorando por uma chance de disputar o cinturão, mas também lutaria contra ele para definir quem lutaria pelo cinturão. Acho que Tony é melhor do que Khabib, apesar de estar atrás no ranking. Acho que Tony está à frente dele porque tem lutado mais, estado mais ativo e está com oito vitórias seguidas. Esse é o cara que eu vou ganhar e depois vou lutar pelo título”, concluiu.

Rafael dos Anjos tem 31 anos e um cartel com 32 lutas, 25 vitórias (5 nocautes, 8 finalizações e 12 por decisão) e 7 derrotas (2 nocautes, 1 finalização e 5 por decisão). Ele tem confronto marcado contra Tony ‘el cucuy’ Ferguson para o dia 5 de novembro, no TUF América Latina, na Cidade do México.



IBlackbelt
Categorias
LutasMMA InternacionalUFC

Pai, marido, neto, amante da família; filho de Deus; Graduando em Comunicação Social (Rádio e TV) na Universidade Federal do Maranhão; Editor chefe do Nocaute na Rede,; Redator nas seções de MMA nacional e internacional; Apaixonado por rádios, jornais, livros, podcasts, filmes, séries, comidas, esportes em geral; MMA é uma paixão absurda; Praticante de MMA e muay thai; Crítico Social
Sem Comentários

Responder

*

*

12 + 9 =

RELACIONADO POR