Em busca da reconquista de seu prestígio, Travis Browne encara o maior desafio de sua carreira

Reconquista do prestígio. Essa deve ser a frase que está ecoando na cabeça do havaiano Travis Browne,  agora faltando poucos dias para a sua próxima luta no UFC 200...

Reconquista do prestígio. Essa deve ser a frase que está ecoando na cabeça do havaiano Travis Browne,  agora faltando poucos dias para a sua próxima luta no UFC 200 que acontece neste sábado (09). Uma reconquista que não será nada fácil, já que o oponente que estará do outro lado do octógono como empecilho para esse objetivo é simplesmente  o aterrorizante ex-campeão peso-pesado Cain Velasquez.

Browne luta contra Velasquez visando recuperar seu status (Foto: MMA Space)

Browne luta contra Velasquez visando recuperar seu status (Foto: MMA Space)

 



Após a sua estréia no UFC em 2010, nocauteando o americano de qualidade técnica duvidosa James McSweeney, e  do morno empate contra o veterano francês Cheick Kongo, Browne (18v-3d, sendo 9-3 dentro no UFC) emplacou mais três vitórias consecutivas, se afirmando como um grande prospecto da desértica categoria peso-pesado, com o seu belo muay thay combinado com um grande poder de nocaute e com a agilidade fora do comum devido a sua grande altura. Veio então a perda da invencibilidade diante do brasileiro Antônio Pezão, sendo que machucou o joelho minutos antes de ser nocauteando pelo enorme brasiliense radicado na Paraíba.

Mas após esse primeiro revés veio então a confirmação: somou três vitórias consecutivas acachapantes diante de três grandes nomes, Gabriel “Napão” Gonzaga, Alistair Overeem e Josh Barnett. E após isso enfim foi marcada uma luta contra Fabricio Werdum, sendo que quem ganhasse iria disputar o cinturão, e Browne era amplamente favorito nas casas de apostas. Mas ai veio o balde de água fria: Werdum o dominou amplamente em seu próprio ponto forte, a trocação, em todos os rounds da luta.

Depois dessa derrota Travis Browne se desvalorizou consideravelmente. Nocauteou sem muita contundência o meia-boca Brendan Schaub, perdeu para o veterano Andrei Arlovsky, e retomou o caminho das vitórias em uma luta monótona diante do agora ex-UFC Matt Mitrione. O curioso é que essa má fase começou quando o americano resolveu passar a treinar na academia de Edmond Tarverdyan, armênio que também é treinador de sua digníssima namorada Ronda Rousey, e que de uns tempos pra cá vem sendo tachado de estraga-talentos.

Agora Browne irá enfrentar Cain Velasquez  no histórico UFC 200, em circunstâncias totalmente diferentes da que ele deve ter imaginado, com Velasquez vindo de derrota e faminto pela vitória para voltar para a trilha do cinturão, mas o “Hapa” apelido no qual Travis é conhecido, terá que demonstrar a mesma fome pela vitória se quiser voltar a ser relevante na categoria, e uma vitória convincente sobre o outrora potencial a maior peso-pesado de todos os tempos, certamente irá lhe proporcionar isso.

 

 

 

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek

 
Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH



Categorias
LutasMMA InternacionalOpiniãoUFC

Apenas um baiano louco por esportes.
Sem Comentários

Responder

*

*

catorze − 11 =

RELACIONADO POR