Enfrentando lutador invicto, Wagnão Silva avisa: “Vai ser difícil ele me vencer”

Participante da terceira edição do TUF Brasil, Wagner Silva, mais conhecido no mundo do MMA como “Wagnão” busca amanha sua primeira vitória no palco do maior evento de MMA...

Participante da terceira edição do TUF Brasil, Wagner Silva, mais conhecido no mundo do MMA como “Wagnão” busca amanha sua primeira vitória no palco do maior evento de MMA do planeta. Contra o norte-americano Colby Covington, Wagner que estreou no UFC perdendo para Ricardo Demente do TUF Brasil Finale 3, que aconteceu em março, luta em casa, e conta com todo o apoio da torcida. No TUF o lutador participou como peso médio, e agora descendo de categoria, explica a escolha: 

“Foi através dos meus mestres, até então só tinha feito luta de 84kg (peso médio), e na hora da luta meus adversários eram sempre maiores do que eu, tanto na envergadura, quanto peso. Eu recuperava em média de 8kg, ficava com 91kg aproximadamente, e meus adversários com 96, 97kg. Mesmo conseguindo fazer meu jogo de chão nas lutas, eu sentia um pouco da força, foi até então que meus treinadores me deram a ideia de descer para a categoria até 77kg (peso meio médio), fazendo um trabalho bem pensado.”



(Foto: Buda Mendes / Zuffa LLC / UFC / Via Getty Images)

Wagnao Silva (Foto: Buda Mendes / Zuffa LLC / UFC / Via Getty Images)

Já sobre o adversário de Wagner Silva, Colby Convigton, é um atleta invicto, com um cartel de 6 vitórias, sendo que derrotou 4 adversários por finalização, e 2 por decisão dois juízes. Colby Convigton vem do wrestling, e em sua estréia no UFC derrotou Anying Wang por finalização no UFC Fight Night: Bisping vs Le que aconteceu em agosto. Vindo do jiu-jitsu, Wagnão Silva demonstra confiança para acabar com a invencibilidade de Colby:

“É um adversário que vai vir buscar o jogo de quedas, que tem como base o wrestling. Mas sou faixa preta e jiu-jitsu, estou muito confiante, se cair por baixo vou tentar fazer o meu jogo, se não conseguir eu volto em cima. Estou com o muay thai muito afiado, treinei muito chute, muita movimentação, ele é canhoto, então treinei para movimentar para o lado certo. Estou com a potencia boa de mão, de chute, acho que vai ser difícil ele me vencer no sábado.”

Participando do TUF, após vencer a luta eliminatória para entrar na casa, Wagnão foi escolhido para compor a equipe de Wanderlei Silva. Escolhido para fazer a primeira luta das quartas de final, Wagnão derrotou Joilton Peregrino em uma dura disputada, e nas semi-finais foi derrotado por Marcio Lyoto em uma verdadeira guerra. Depois como já foi dito, Wagnão perdeu para Demente no começo do ano, mas mesmo assim assinou contrato com o UFC. O lutador analisa sua estreia no evento e sobre a pressão de precisar vencer amanha:

“Perder para o Demente no TUF Brasil Finale foi um vacilo, porque comecei mal a luta, mas no segundo round comecei bem. Perdi até quando estava bem na luta, quando acertei ele, mas fui muito afoito e tomei um jab no queixo, que acabei caindo. Estou lutando sem pressão, no meu estado, com a torcida a meu favor, estou muito confiante para lutar nessa categoria, não vou sentir os golpes dele. Não estou trazendo essa pressão de ter que vencer pra continuar no UFC. Quero mostrar meu trabalho, treinei muito duro, e vou lá dentro mostrar a minha evolução.”

Wagnão fará a luta de abertura do UFC Fight Night: Shogun vs St-Preux, que tem início a partir das 20:30 deste sábado. Sendo duas promessas da categoria dos meio médios em ação, os lutadores somam em seus carteis apenas 10 lutas. Wagnão demosntra confiança para o duelo, e garante que não vai deixar Convington aplicar seu perigoso jogo de wresling:

“Eu vou tentar manter a luta em pé, por mais que tenha certeza que ele vai grudar em mim. Ele tem uma base muito boa de wrestling, mas se cair no chão não vou apavorar, vou tentar finalizar, e se ele vacilar eu pego, se ver que ele ta me amarrando, vou tentar ficar em pé.”

Junto com Warlley Alves, Claudio Mineiro, e Juliana Lima, Wagnão é um dos mineiros que compõem o card, e deve ter uma torcida explosiva a seu favor.  O lutador que concedeu uma entrevista aos veículos de imprensa no evento de divulgação do UFC Uberlândia que contou com a cobertura do site “Nocaute na Rede” ontem a tarde, ainda falou sobre a sua preparação, e que pretende toda a sua evolução: 

“Com certeza, treinei bastante, fiz um camp na minha equipe no Rio de Janeiro, na TFT, trabalhei alguns erros, principalmente na luta com o Demente, que até estava com a guarda alta, mas estava entrando muitos golpes próximos da nuca. Preciso movimentar mais, colocar mais sequencia, o pessoal vai ver minha evolução dentro do octógono.”

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqk

Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH

Escrito por Victor Nunes / Repórter: Gabriel Moreira



Categorias
EntrevistasLutasUFC

Criado em 14 de agosto de 2013, o Nocaute na Rede tem como principal objetivo FORTALECER o crescimento do esporte pelo Brasil e mundo a fora, é por isso que desde o início divulgamos os pequenos eventos e atletas que estão começando no cenário nacional.
Sem Comentários

Responder

*

*

seis − 1 =

RELACIONADO POR