Conheça Felipe Boaventura, o “Jon Jones gaúcho”

Felipe Boaventura tem 27 anos e mora na cidade gaúcha, Guaíba, no Rio Grande do Sul, atualmente compete pela equipe Team Nogueira/POA. O gaúcho é chamado de “Jon Jones”...

Felipe Boaventura tem 27 anos e mora na cidade gaúcha, Guaíba, no Rio Grande do Sul, atualmente compete pela equipe Team Nogueira/POA. O gaúcho é chamado de “Jon Jones” por sua semelhança, porte físico e a forma de lutar no cage, bem parecidas com a do campeão do UFC. Felipe tem seu primeiro desafio marcado para fora do Brasil no dia 11 de dezembro pelo evento FFC 12 contra Marco Olano no Peru. Em seu cartel do MMA contabiliza 3 combates onde dois são trinfos, sobre Felipe Brigoni e Jean da Rosa, ambos por TKO, e um revés para Edimar Teixeira no Samurai Combate 5 por decisão dividida.

Felipe vs Jones



Seu adversário, Olano, tem 21 anos, vem de vitória sobre Thiago Arroyo, por nocaute técnico, na edição de número 11 do FFC, realizada em outubro de 2014, no cartel soma cinco triunfos e um revés. Em entrevista ao Nocaute na Rede o atleta nos contou sobre seu objetivo no MMA, influências, inspiração e muito mais, confira: Felipe explicou o principal motivo de ter entrado no mundo das lutas, como e onde tudo começou:

“Tudo começou em 2007 no 3º batalhão de polícia do exército, eu estava ajudando o pelotão de obras a fazer uma sala de instrução de lutas e me convidaram para participar das aulas. Fiz boxe olimpico, com , na época, sargento Wladmir Wollozin. De lá para cá fiz aulas de Muay Thai em um curto tempo com os mestres Camacho e Rafael Sombra. Em 2012 perdi meu pai e minha mãe adquiriu leucemia. Pedi as contas do serviço e passei a acompanhar ela dentro do hospital, passei 6 meses correndo com ela para cima e para baixo.

Então certo dia acordei disposto a fazer algo para desestressar e sair um pouco da rotina hospitalar, aí sai caminhando pela avenida independência. Acabei esbarrando na academia Sports Gym e me inscrevi nas aulas de boxe no dia 15 de Abril de 2013. Dei a sorte de conhecer o mestre Sério Pimentel, depois daquele dia venho adquirindo conhecimento na arte suave e na trocação, tudo por intermédio dele. Faço parte da uma equipe de Muay Thai, que existe na cidade aonde moro, Guaíba, que se chama AGMT (Associação Guaíbense de Muay Thai), fui vice campeão gaúcho de Muay Thai amador por eles.”

Perguntado sobre qual lutador ele se inspira, e qual o melhor lutador na atualidade, Felipe Boaventura responde:

“Por ser um atleta de estatura alta, fico sempre ligado nos atletas do mesmo porte. Gosto muito do Gustafsson, Jon Jones, Anderson Silva, Phil Davis e muitos outros. Mas não existe nada como esses caras pequenos se batendo. Eu gosto de assistir os galos e leves, parece que eles não param nunca (risos), uma verdadeira guerra. Gosto e muito do José Aldo, Renan Barão, Chad Mendes, Urijah Faber, Rousimar Toquinho entre outros. Não tem nenhum atleta que eu me espelho em estilo, sempre pego o melhor de cada e mostro para o meu mestre, ele decide se posso por no meu jogo ou devo esperar aparecer uma melhor oportunidade.”

O responsável pelo seu camp é o mestre Sérgio Pimentel, mas todos atletas da Team Nogueira participam e dão seu parecer de como está indo o andamento do camp, comunicou o atleta. O gaúcho faz sua estreia internacional no dia 11 de dezembro e foi perguntado sobre a sensação deste primeiro combate fora do Brasil.

“Estou ansioso desde já! Quero representar da melhor forma minha equipe, meu país e meu estado. Nunca andei de avião, vai ser minha primeira vez, então .. estou com mais medo do avião do que meu adversário (risos)”, disse Felipe bastante confiante e otimista com a vitória.

Sobre seu futuro e carreira, Felipe Boaventura da show de HUMILDADE.

“Eu tenho o desejo de viver feliz e fazer o que eu gosto, dividir o conhecimento e ajudar as pessoas que eu amo e as que precisam. Não tenho sonho e nem desejo ser milionário ou o melhor atleta do mundo, só em poder ver quem eu gosto de sorrir, para mim já esta de bom tamanho. Mas como todo atleta desejo lutar o UFC e ouvir o Bruce Buffer falar meu nome (risos).”

Por fim o “gaudério” de Guaíba, deixa um recado para a galera que torce e acompanha ele.

Para galera que gosta de mim e do meu trabalho, que para na rua para conversar, crítica e que me segue no facebook, instragram, meu Muito Obrigado. Apoiar os atletas e o esporte (qualquer esporte) é muito importante. Vocês fazem a diferença. Forte abraço e muita luz para todos.

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek

Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH

Escrito por Renan Assunção



Categorias
LutasMMA Nacional

Criado em 14 de agosto de 2013, o Nocaute na Rede tem como principal objetivo FORTALECER o crescimento do esporte pelo Brasil e mundo a fora, é por isso que desde o início divulgamos os pequenos eventos e atletas que estão começando no cenário nacional.
Sem Comentários

Responder

*

*

9 − 4 =

RELACIONADO POR