Entrevista com Roger Sampaio, atleta que disputará o cinturão dos galos na luta principal do Arena Combate 2

O atleta Roger Sampaio tem 22 anos e é ex-campeão peso-pena (até 66kg) do OFC. Em julho, Sampaio terá a chance de conquistar mais um cinturão na carreira, dessa...

O atleta Roger Sampaio tem 22 anos e é ex-campeão peso-pena (até 66kg) do OFC. Em julho, Sampaio terá a chance de conquistar mais um cinturão na carreira, dessa vez pelos pesos-galos. Disputará o título contra Leonardo Almeida Brizola, na segunda edição do Arena Combate, que acontecerá na cidade de Cruz Alta, no Rio Grande do Sul.

Tem em seu cartel, segundo o site Sherdog, uma vitória. No entanto, o atleta possuí mais alguns combates realizados, que ainda não foram registrados no site, conforme informações, o atleta possuí 5 vitórias e apenas uma derrota.



Foto: Nocaute na Rede

Foto: Nocaute na Rede

O atleta que treina na Boxer MMA, é natural da cidade onde será realizado o evento, e terá a vantagem de fazer a disputa pelo cinturão lutando “em casa”. Trocamos uma ideia com o Roger e essa coincidência e outras curiosidades você confere na entrevista abaixo:

Tu te consideras um striker ou um grappler, qual faz mais o teu estilo de luta?

Eu vim do boxe, mas comecei a lutar direto no MMA. Me considerado um ‘grappler’ não muito evoluído, pois gosto da trocação e depois levo pro chão, ainda tenho o defeito das quedas. Meu ponto mais forte é o ‘Ground and pound’, tive várias vitórias no amador por esse estilo, mas gosto bastante da trocação por ter mais adrenalina e deixar o público empolgado.

Atualmente está treinando em qual equipe?

Agora estou na Boxer MMA, em Porto Alegre. Mas quando estou em Cruz Alta treino nas minhas equipes da Geri Ukemi do professor Max Baratirei e da Fight Club do professor Markus Tassotti.

Quais foram os teus primeiros professores?

Comecei a treinar Boxe com o professor Jorge Hartman, mas meu primeiro professor mesmo foi o Luís lagarto. Ele que me incentivou a seguir no ramo da luta, foi o cara que me botou dentro da gaiola, onde fiz minha primeira luta no MMA amador.

O que te fez começar a praticar artes marciais?

Quem começou a me incentivar foi meu pai, ele queria que eu parasse de brigar nas ruas (risadas), e então com 15 anos comecei a treinar Boxe com o professor Jorge Hartman. Mas eu treinava e parava, só levei a sério com 19 anos, que foi quando o professor Luís lagarto me apoiou e confiou em mim.

Assim que começou a treinar, porquê resolveu levar a sério e competir? E quando foi que tu percebeste que queria competir?

Foi quando eu estava com o Luís lagarto, ele me incentivou muito nesse esporte. Não me chamou para lutar, mas foi fazendo com que eu amasse as lutas e eu fui vendo a possibilidade de lutar. Quando decidi, ganhei essa chance dele.  Ao fazer minha preparação para a luta, ele me apresentou a outro professor fantástico, Max Baratirei, que até então tem sido essencial na minha carreira. E, com o tempo, comecei a treinar também com o Markus Tassotti, outro grande professor que vem do kickboxing.

Então foi tu mesmo quem tomou a decisão de competir?

Sim, “enchi o saco” do professor Luís lagarto para ver se ele iria me colocar a lutar (risos) e, com o tempo, ele foi confiando em mim e com a ajuda dos meus colegas de treino me colocou numa luta. Nunca iria fazer nada sozinho, Sem eles eu não estaria nem em Porto Alegre.

E qual foi a tua principal motivação para querer se tornar um lutador profissional?

Eu tive várias lutas amadoras e estava pelo professor me colocar no profissional. Quem ia decidir se eu estava ou não em condições é ele. Minha paixão pelas lutas já estava grande demais e quando chegou a minha primeira luta profissional, quis demonstrar o porquê eu estava lá. Acabei conquistando o cinturão do evento de cara sendo a minha primeira luta profissional, no OFC.

Tu foste campeão no OFC em qual categoria?

A categoria que eu lutei no OFC foi até 66kg (peso-pena). Quando eu lutava no amador eu lutava entre 76kg ou 70kg. Na primeira edição do Arena Combate lutaria no 66kg, mas o meu adversário se machucou e tive que casar uma luta até 73kg. No Samurai Combate, que foi o último evento que lutei, foi na categoria peso-pena e agora, para disputar o cinturão do Arena combate, estou baixando a 61kg.

E com essa mudança de categoria para uma disputa de cinturão, como tá sendo o teu preparo para a luta?

Estou bem focado, como todas as outras. Sei que vou enfrentar um adversário muito duro, não é à toa que ele vem de três vitórias seguidas e todas por finalização. Essa nova categoria pra mim vai ser um desafio, mas tenho o pessoal que está me ajudando muito nessa parte da dieta.

Como tá formada a tua equipe neste processo?

Olha, a minha equipe está bem formada, tanto em Porto Alegre quanto em Cruz Alta. Em Porto Alegre faço meus treinos profissionais de MMA e preparação específica envolvida dentro da modalidade, com ótimos atletas que sempre estão acompanhando toda a nossa rotina. Em Cruz Alta tenho a equipe de MMA feita pelo Max Baratieri, focado nos atletas que vão lutar junto com o Markus Tassotti que faz a parte de Kickboxing. Tenho uma grande parceria com essas equipes que estão fazendo eu crescer a cada dia.

Qual o teu sentimento de disputar mais um cinturão na tua carreira e dessa vez na tua cidade natal?

Bah! Esse sentimento vou descobrir lá dentro mesmo. Mas não paro de pensar um segundo sobre isso. Me sinto honrado em estar no card como a luta principal e ver meu trabalho novamente sendo reconhecido, ver novamente a minha torcida querida gritando pelo meu nome. Isso é emoção do início ao fim. Quero fazer o meu trabalho lá dentro e fazer um espetáculo para a minha torcida.

Manda um recado pra galera que curte o teu trabalho e que acompanha o Nocaute na Rede.

Quero agradecer a toda minha torcida de Cruz Alta que tem um carinho muito grande por mim e sempre estão me acompanhando. Agradecer aos meus professores Max Baratieri, Markus Tassotti e ao mestre Fabiano Boxer que me acolheu em Porto Alegre e está acreditando no meu trabalho. Também agradecer meus colegas de treino que estão sempre me ajudando e meus patrocinadores que estão ajudando a me manter aqui na capital.

Parabenizar ao Júnior Mello que, pela segunda vez, está fazendo um grande evento e trazendo grandes atletas para Cruz Alta. Ele é o cara que está fazendo tudo isso acontecer em nossa cidade. Grande profissional e um ótimo amigo, sem ele não aconteceria o Arena Combate. Precisamos de gente feito ele para fazer novos eventos e crescer no mundo da luta.

Também agradecer ao professor que foi essencial na minha carreira, o Luís lagarto.

E agradecer ao Nocaute na Rede por sempre fazerem ótimas matérias sobre nosso esporte e valorizando sempre os atletas.

Siga o Grupo MundoMMA no Facebook: https://on.fb.me/143Aqek

Curta Nocaute na Rede no Facebook: https://on.fb.me/18HEkvH

Escrito por Yuri Veleda



Categorias
Entrevistas

Criado em 14 de agosto de 2013, o Nocaute na Rede tem como principal objetivo FORTALECER o crescimento do esporte pelo Brasil e mundo a fora, é por isso que desde o início divulgamos os pequenos eventos e atletas que estão começando no cenário nacional.
Sem Comentários

Responder

*

*

dezesseis − 15 =

RELACIONADO POR