Entrevistas no Imortal FC – Serginho Moraes, Rony Jason, Alexandre Sangue e Luciano Contini: parte 1

No último sábado, 21, a cidade de São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, recebeu a quarta edição do Imortal FC. Com um card recheado de estrelas...

No último sábado, 21, a cidade de São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, recebeu a quarta edição do Imortal FC. Com um card recheado de estrelas do MMA brasileiro e uma semana depois do histórico UFC Curitiba, o evento atraiu um grande público ao Ginásio Max Rosenmann, e a torcida fez uma grande festa. Ao todo, foram 7 lutas de kickboxing, nas regras do K-1 e, entre elas, um GP, vencido por Jordan Kranio, e 14 lutas de MMA No main event, a aposta da casa e da academia Evolução Thai, Thiago Bel, enfrentou o veterano do UFC, Jorge Blade, da RFT. Blade venceu por finalização no segundo assalto, mas no fim, o grande vencedor da noite foi o público paranaense, que pode acompanhar um grande evento.

É claro que a Equipe Nocaute na Rede não ficaria de fora dessa grande festa! Acompanhamos todas as lutas, com muita atenção, como você pode conferir na matéria de Felipe Moreira. Além disso, aproveitamos a oportunidade para entrevistar alguns atletas que brilharam no evento e outros que estavam nos corners, torcendo por seus companheiros e fazendo a alegria da galera.



Dividiremos essas entrevistas em duas partes, para que você possa ficar por dentro de tudo o que conversamos com os atletas que estiveram por lá.

Para começar, entrevistamos Alexandre Sangue, que esteve lá para acompanhar a luta do amigo, Luciano Contini. Confira:

alexandre-sangue

Alexandre Sangue luta em julho (Foto: divulgação do atleta)

Equipe Nocaute na Rede: Sangue, o que você está achando de um evento tão grande em Curitiba, principalmente depois do UFC Curitiba?

Alexandre Sangue: O evento tá muito bom! É sempre bom ter um evento aqui na cidade que é um celeiro de grandes atletas. E não pode deixar cair, mesmo com essa crise que a gente tá sofrendo. Eu acho que o nosso esporte é o que mais sofre, porque ele estava em franco crescimento, mas com a crise, a galera tem medo de investir dinheiro e produzir eventos. Mas aqui, temos grandes lutadores e eu estou feliz de ver talentos novos na minha cidade. É muito bom tudo isso aí!.

Equipe Nocaute na Rede: E os lutadores da sua academia, Sangue, quem está por aí hoje?

Alexandre Sangue: O Antonio Paulo “Nego” já lutou. Ganhou, graças a Deus! E agora eu estou esperando pela luta do Luciano Contini, que tem uma pedreira pela frente. Treinamos bastante e estamos na expectativa de uma vitória para que possamos encaminhar ele para um grande evento.

Equipe Nocaute na Rede: E você? Quando é a próxima luta? Já está marcada?

Alexandre Sangue: Aconteceu uma falta de sorte minha, eu ia disputar o cinturão do Áspera, mas meu adversário, Ricardo Tirloni, se lesionou. Nós tínhamos passado na peneira para lutar o One FC, quem vencesse, assinaria o contrato na Ásia. Mas aconteceu dele se machucar e colocaram outros atletas para disputar o cinturão, mas o One não aprovou esses atletas. Então eunão luto mais em junho, mas já tenho luta marcada para julho, em Paranaguá, contra o Talibã. Toda luta é importante, né? Eu luto todas como se fosse a minha última!

Entrevistamos também Luciano Contini, que venceu Marcos Pirata, por finalização, no segundo round.

luciano-contini-venceu-mais-uma-luta

Luciano Contini finalizou Marcos Pirata, no segundo round (Foto: Andrey Aguiar)

 

Equipe Nocaute na Rede: Luciano, você passou pelo TUF, sofreu um acidente na sua luta e nunca mais teve chances no UFC. Você acha que chegou a sua hora, depois de uma vitória nesse grande evento?

Luciano Contini: Eu sempre vou fazendo meu trabalho para ir galgando meu espaço e fico esperando uma oportunidade para ir a esses eventos maiores. Eu estava em um bom momento na época do TUF e ainda estou evoluindo, estou esperando uma oportunidade para ir para o UFC. Eu estou pronto!”.

Equipe Nocaute na Rede: Conversamos com o Sangue e ele mostrou uma foto sua encaixando exatamente a mesma posição que encaixou nessa vitória. Quanto tempo você ficou em treinamento especificamente para essa luta?

Luciano Contini: Venho treinando especificamente já tem uns dois meses e a gente estava treinando essa posição sempre. Quando apareceu uma brecha na luta, não teve erro!”.

A academia Evolução Thai estava em peso no evento e nós não perdemos a oportunidade de conversar com dois dos lutadores que representam o Brasil no UFC: Rony Jason e Serginho Moraes.

nocaute-na-rede-entrevista

Entrevista com Jason e Serginho (Foto: Felipe Moreira)

Equipe Nocaute na Rede: Rapaziada, o que vocês estão achando de um evento tão grande como esse em Curitiba, logo após o UFC 198?

Serginho: Tenho certeza que depois desse evento aqui, dois ou três lutadores vão sair contratados pelo UFC. O nosso objetivo não é só emplacar o Thiago Bel, vamos emplacar todos! Queremos sair daqui com um 5×0!

Jason: Realmente é grande o evento, dá pra ver muita gente vindo aqui para assistir e também as lutas estão com muita qualidade. Nossa academia veio em peso, já temos duas vitórias e queremos sair daqui com todas as 5.

O Imortal FC foi um grande evento que com certeza vai entrar para a história de Curitiba. Logo mais teremos a segunda parte das entrevistas e você vai conferir a opinião dos vencedores das lutas principais: Ariana Lipski e Jorge Blade.



Categorias
Entrevistas
Sem Comentários

Responder

*

*

um × dois =

RELACIONADO POR