Especial UFC 207: O que esperar da luta de Amanda Nunes x Ronda Rousey?

Duelo que marca a volta da ex-campeã e mais popular lutadora feminina no último card do ano contra a atual campeã, a brasileira Amanda Nunes
Amanda Nunes x Ronda Rousey, confirmado para o UFC 207.

Restando apenas uma semana para o último card do ano, nosso especial do UFC 207 trás a análise do que esperar da última e mais esperada luta do Main Event, a disputa de cinturão do peso galo feminino entre a campeã, a brasileira Amanda Nunes, e a americana e ex-campeã da categoria, Ronda Rousey. O evento marca a volta da ex-judoca olímpica ao maior palco de MMA do planeta, após um hiato de 13 meses.

A brasileira Amanda Nunes se tornou campeã do UFC ao destronar Miesha Tate em sua última luta, no Main Event do card do UFC 200. Atleta de 28 anos, a “Leoa”, como é conhecida, é uma das melhores strikers feminina do UFC. Bastante agressiva, seus socos e chutes são devastadores para suas adversárias e, conta ainda, com um chão bastante perigoso, uma vez que é uma das poucas lutadoras feminina que é faixa preta de Jiu-Jitsu. Em suas sete lutas no UFC, perdeu apenas uma, derrota esta para a americana Cat Zingano.



Amanda Nunes na coletiva pós UFC 200 / Foto: MMAjunkie

Amanda Nunes na coletiva pós UFC 200 / Foto: MMAjunkie

Já a americana de 29 anos, Ronda Rousey, foi a primeira campeã da divisão dos galos femininos. Das 12 vitórias de sua carreira, 11 foram no primeiro round. “Rowdy”, seu apelido no MMA, é faixa preta de Judô. No MMA, utiliza a modalidade com excelência, onde adaptou-se nas quedas do “Harai Goshi” sair imediatamente no braço de suas adversárias e, no trabalho do “Ne Waza”, levar o braço de suas oponentes para “casa”. Assim como a brasileira, Ronda Rousey tem sete lutas no UFC e também apenas uma derrota, que foi em sua última luta para a “Filha do Pastor”,  Holly Holm.

Ronda pode ser a primeira desafiante de Amanda Nunes. (Foto: Pop Sugar)

Ronda será desafiante de Amanda Nunes no UFC 207. (Foto: Pop Sugar)

O que esperar da luta?

No caso da Ronda, a volta da ex-campeã, depois da derrota sofrida para Holly Holm, trará algumas dúvidas de quais armas apresentar perante uma striker mais agressiva, rápida e com um chão mais afinado que a da “Filha do Pastor” (apesar de não ter ido ao chão naquela luta). Levando em conta das apresentações anteriores, onde finalizou suas oponentes, é provável que elaborem em seu plano de luta conseguir levar a brasileira até as grades e no clinch se ajustar para aplicar o “Harai Goshi” e já buscar a finalização no Arm Lock (chave de braço), sem correr risco de trocar com a brasileira. No entanto, se “Rowdy” encurtar de “qualquer maneira”, a tendência que acabe por sofrer no contragolpe da “leoa” o 1-2 (jab e direto) e já sofra um estrago em poucos minutos de luta.

Ronda Rousey após aplicar a queda e nocautear Alexis Davis

Ronda Rousey após aplicar a queda e nocautear Alexis Davis

 

No caso da atual campeã, provavelmente, de início, começará a fazer uso da movimentação e, dependendo da postura que a sua desafiante tomar, tende a aplicar, no contragolpe, jab e direto mirando a cabeça de sua oponente, pra depois assumir as “rédeas” do combate e andar pra frente. Caso ela seja quedada, poderá ser uma surpresa dela não ser mais uma vítima de “Rowdy” no chão e ser finalizado, uma vez que a brasileira é faixa preta de Jiu-Jitsu, enquanto que a americana nunca enfrentou uma adversária que tivesse graduação máxima na “arte suave”.

Amanda Nunes acerta um jab em sua adversária, Miesha Tate

Amanda Nunes acerta um jab em sua adversária, Miesha Tate, no UFC 200

Em uma luta de cinco rounds, as duas protagonista deste card não sabem o que é isso. A ex-campeã, em todas suas lutas, sequer passou do terceiro round (luta esta contra sua maior rival, Miesha Tate). Já a campeã, em todas suas vitórias, venceu uma vez na decisão dos juízes em uma luta de 3 rounds, contra a lutadora de origem russa Valentina Shevchenko.

E assim, para finalizar, é provável que nesta luta não passe do segundo round. O combate entre elas, principalmente pela volta da ex-campeã é contado com muita expectativa. O favoritismo está para o lado de “Rowdy” nas casas de apostas, mas a “Leoa” tem tudo para virar esse jogo nesta grande luta.

 

Não deixe de conferir também:

Especial UFC 207: O que esperar da luta de Dominick Cruz vs Cody Garbrandt

Especial UFC 207: O que esperar da luta de TJ Dillashaw vs John Lineker?

Especial UFC 207: O que esperar de Werdum vs Velasquez?

UFC 207

30 de dezembro, T-Mobile Arena, Las Vegas, Nevada – EUA.

Lutas deste card:

Peso Galo Feminino: Amanda Nunes x Ronda Rousey (Disputa de Cinturão)

Peso Galo: Dominick Cruz x Cody Garbrandt (Disputa de Cinturão)

Peso Pesado: Fabricio Werdum x Cain Velasquez

Peso Galo: TJ Dillashaw x John Lineker

Peso Meio-Médio: Johny Hendricks x Neil Magny

Peso Meio-Médio: Dong Hyun Kim x Tarec Saffiedine

Peso Meio-Médio: Mike Pyle x Alex Garcia

Peso Mosca: Louis Smolka x Ray Borg

Peso Meio-Médio: Alex Olivera x Tim Means

Peso Médio: Antonio Carlos Jr. x Marvin Vettori

Peso Meio-Médio: Brandon Thatch x Niko Price



IBlackbelt
Categorias
LutasUFC
Sem Comentários

Responder

*

*

20 + 12 =

RELACIONADO POR