ESPECIAL UFC 208: O que esperar da Luta de Anderson Silva x Derek Brunson

Brasileiro enfrentará americano no Co-Main Event do UFC 208, que terá a disputa de cinturão inaugural da nova categoria feminina do UFC
Poster Oficial (Foto: UFC)

Neste Especial UFC 208, teremos uma das lutas mais aguardadas na noite deste sábado, o duelo entre o lutador brasileiro e ex-campeão Peso Médio do UFC, Anderson Silva, que enfrentará o perigosíssimo lutador americano, Derek Brunson. Ambos se enfrentam no Co-Main Event do UFC 208, em Brooklyn – Nova York, luta esta que antecederá a disputa de cinturão inaugural da nova categoria do UFC, a Peso Pena Feminino, que será protagonizada entre a lutadora americana e ex-campeã Peso Galo do UFC, Holly Holm, e a lutadora holandesa, Germaine de Randamie.

Vivendo uma fase totalmente atípica de sua carreira, sendo 4 derrotas em suas cinco últimas lutas, Anderson Silva busca redenção no UFC. Aos 41 anos, “The Spider” conquistou vários recordes em sua carreira e no UFC. Quando campeão, defendeu o cinturão dos médios 10 vezes consecutivas – seria 11, caso Travis Lutter tivesse batido o peso da divisão dos médios (até 83,9 Kg). Além disso, o lutador brasileiro é o que mais vezes manteve uma sequência invicta no UFC, 16 lutas, sendo estas que incluem vitórias na categoria até 93 Kg. Lutador oriundo e faixa preta das modalidade de Taekwond, Muay Thai e BJJ, além de ter um arsenal vasto de golpes no boxe, “The Spider” se especializou em lutar usando esquivas, contragolpes e poderosos chutes, que vão desde a linha de cintura e pontapé na ponta do queixo até os seus poderosos Low Kicks, apesar que esta qualidade o fez sofrer uma lesão assustadora para Chris Weidman no UFC 168, onde buscava recuperar seu cinturão que veio a perder para o mesmo adversário.



No total, Anderson possui um cartel de 33 vitórias, sendo 20 destas por nocaute, tendo um percentual de 61% de suas lutas terminadas por nocaute ou nocaute técnico e 6 vitórias por finalizações e; 8 derrotas – metade dessas em suas últimas 5 lutas.

Anderson Silva, em sua posição característica pré combate (Getty Images)

Já Derek Brunson, de 33 anos, vem de derrota para Robert Whittaker, depois de sofrer um nocaute técnico no primeiro round para o neozelandês. Antes disso, o americano colecionava uma sequência de 5 vitórias seguidas, sendo a última sobre o lutador jamaicano Uriah Hall, depois de aplicar um belo golpe de esquerda no rosto de Hall e terminar no Ground and Pound (GnP) até a interrupção do árbitro Central. Brunson tem background no Wrestling, onde foi três vezes competidor da 2° divisão NCAA dessa modalidade. Lutador de muita força e de bastante agressividade, busca definir seus confrontos sem deixar suas lutas ir nas mãos dos juízes.

Em suas 20 lutas, Brunson possui 16 vitórias, sendo 8 dessas por nocaute (50% de aproveitamento) e apenas 4 derrotas em suas carreira.

Derek Brunson (Foto: Getty Images)

O que esperar desta luta?

A luta entre eles é um duelo de estilo entre um striker x grappling; no entanto, Brunson, mesmo sendo perigoso com seu GnP na luta de chão, consegue também ser temido na parte em pé. Tanto Anderson Silva quanto Brunson são canhotos, onde ambos se posicionarão na base Southpaw, o que poderá diminuir as chances de ambos explorar os lados expostos de cada para chutes na linha de cintura e cabeça ou overhands como costuma acontecer entre um confronto de um destro contra canhoto e vice-versa.

Para o americano, Derek Brunson deverá focar no seu forte jogo de grappling, onde procurará encurtar e levar seu oponente as grades e, consequentemente, ao chão e trabalhar seu forte GnP. O americano deverá não abrir mão de sua brutalidade e tomar conta do centro octógono e buscar já nos primeiros rounds definir a luta, seja em pé, seja no chão, uma vez que, mesmo que a luta seja de três rounds, possa sofrer com desgaste físico, onde aí o seu adversário tende a crescer bastante no decorrer da luta, principalmente quando se trata de Anderson Silva.

Brunson aplica nocaute técnico em Herman (Foto: Reprodução)

Já para Anderson Silva, o mais provável é que o brasileiro faça uso mais de sua movimentação e circule um pouco mais pelo octógono. No entanto, como de costume, o brasileiro não deverá fugir de sua característica de “testar” seu adversário, mesmo que ele seja um lutador perigoso na trocação, pois para o brasileiro quanto mais minar mentalmente melhor será para trabalhar seu contragolpe, já que a maioria dos seus nocautes tende a acontecer quando o adversário entra displicente e todo aberto para sofrer o golpe de encontro no queixo. Caso seja levado ao chão, Anderson Silva tende a fechar a guarda e evitar o GnP de Brunson, sendo possível que busque bater debaixo pra cima com as cotovelas e buscar encaixar o triângulo, assim como fez contra Chael Sonnen e finalizou este no quinto round. Ainda que Anderson sofra perigo nos primeiros minutos de luta, por conta da agressividade que Brunson impõe, caso a luta passe do primeiro round, é provável que “The Spider” se sobressaía na disputa e comece a tomar conta do combate por conta de se manter fisicamente mais “inteiro” que seu adversário, onde poderá ter mais facilidade em encaixar um golpe decisivo e vencer a luta por nocaute.

Anderson Silva nocauteia Vitor Belfort (Foto: Reprodução)

Por fim, esta luta dificilmente chegará nas mãos dos juízes. Nas bolsas de apostas, Anderson Silva aparece como “azarão” nesta luta. Apesar da desconfiança em cima do brasileiro, o confronto é mais favorável para “The Spider”. Brunson é um lutador de muita agressividade, porém poderá se complicar e levar um contragolpe decisivo, assim como foi contra Whittaker, pois tende a se abrir muito na tentativa de aplicar uma queda ou entrar com seus diretos de esquerda, principalmente se não estiver atento com os contragolpes de Anderson Silva. Já para o “Spider”, o mesmo poderá não ter sucesso caso se exceda nas brincadeiras e venha a sofrer algum golpe em suas tentativas de esquivas mal sucedidas, sendo possível que a mão pesada do americano é uma das principais armas do americano quando consegue encaixar em seu oponente e levar o mesmo a nocaute. Para ambos, a vitória é o que mais interessa para se reerguerem na organização, principalmente para Anderson Silva, na qual ainda busca recuperar o cinturão da categoria dos médios, onde dominou por muitos anos.

UFC 208

11 de fevereiro, Brooklyn – Nova York (EUA)

CARD COMPLETO:

Card Principal

Peso Pena Feminino: Holly Holm x Germaine De Randamie (Disputa de cinturão inaugural)

Peso Médio: Anderson Silva x Derek Brunson

Peso Médio: Ronaldo Jacaré x Tim Boestch

Peso Meio-Pesado: Glover Teixeira x Jared Cannonier

Peso Leve: Dustin Poirier x Jim Miller

Card Preliminar

Peso Meio-Médio: Randy Brown x Belal Muhammad

Peso Mosca: Wilson Reis x Yuta Sasaki

Peso Leve: Nik Lentz x Islam Makhachev

Peso Mosca: Ian McCall x Jarred Brooks

Peso-pesado: Marcin Tybura x Justin Willis

Peso Médio: Ryan LaFlare x Roan Jucão

Peso Pena: Rick Glenn x Phillipe Nover



Categorias
EspeciaisLutasUFC
Sem Comentários

Responder

*

*

dois × cinco =

RELACIONADO POR