Especial UFC 214: O que esperar de Daniel Cormier vs Jon Jones

Análise da luta entre Daniel Cormier vs Jon Jones

Luta valendo o Cinturão dos meios pesados que nos fazem pensar: Quem será capaz de vencer o homem mais completo da história do MMA.



 

Neste sábado, 29/07/2017, o homem mais completo das artes marciais mistas pisará no Octógono do UFC pela decima oitava vez em toda sua carreira. Um lutador que foi forjado na mais alta dificuldade em seus adversários, que simplesmente enfileirou ex-campeões e que pode ser comparado a grandes esportistas em suas devidas modalidades. Jones está para o MMA assim como Muhammad Ali está para o box.

Do outro lado um lutador que é fascinado pela competitividade, que está em um confronto eterno com seu eu e buscando a vitória sobre Jon Jones a custo de muito tempo, sangue e suor. Daniel Cormier! A sua sede de vingança por Jones é tão grande que se ele não vencer essa luta sua carreira, para ele, não será tão vitoriosa quanto é.

Jon Jones é um lutador nada ortodoxo, o que o faz ser bem imprevisível. Ele pode mandar uma cotovelada giratória ou simplesmente ter por para baixo no mesmo espaço de tempo e com a mesma plasticidade. Ao olhar o ex-campeão parece que nunca conseguiremos encontra uma brecha em seu jogo. Ele é bem completo! Contra adversários que parecem não terem brechas em seu jogo o melhor é tentar tirar a sua zona de conforto. No caso do Jones é a distancia! Poucos adversários conseguiram chegar perto dele ou encurtar a todo custo, com medo de sofrer uma queda, para cortar a sua distancia e lhe acertar.

A grande preocupação para se lutar com Jones é a distância. Vimos Rampage sofrer muito com os chutes oblíquos nos seus joelhos ao tentar se aproximar, Jabs e chutes entre corpo e cabeça tudo na distancia confortável para Jones (longa distancia).  Os chutes de Jones minam bastante o adversário, fazendo ele cair de rendimento e ser uma preza mais fácil. Contra boxeadores pegadores e plantados isso ser torna ainda mais fácil.

Veja na imagem que sempre que Jackson vai caçar Jones, tentando se aproximar de forma reta e plantada, sempre é parado com esses “pisões” no joelho. A própria base plantada é a maior culpada disso, tanto que é sempre na perna da frente (esquerda). Quinton Jackson, por ser um brawler, foi um alvo fácil destes. Vitor Belfort também.

 

Se o lutador não for bom com seu trabalho de pernas, sofrerá bastante com isso. É o caso de Daniel Cormier! Gustafsson provou qual a grande dificuldade e a pequena abertura no jogo do Ex-campeão. Capitalizar nos chutes de Jones! Sempre que ele manda um chute, ele costuma expor muito o seu rosto. Além de Gustafsson, Lyoto também o fez demonstrar isso. Ele acredita tanto na sua envergadura que demora bastante para repor a guarda. Um lutador com boa explosão, como o Cormier, pode capitalizar muito bem isso e até definir a luta.

 

A partir do momento em que a quantidade de chutes de Jones diminui, o seu arsenal cai bastante. Ele não tem um excelente trabalhos de mãos, é “ok”, porém, a sua grande performance é na mistura das artes e na pouca ortodoxia em seu modo de lutar. Ele mantem seu adversário sempre em posição de dúvida se vai derrubar, chutar ou aplicar algum golpe plástico.
O trabalho de mão de Jones não tem pegada, ele busca manter a distância, jogar jabs contundentes e ganchos com um pouco mais de potencia. O segredo é fazer o que Frazier fez para evitar a maior envergadura do Ali. Trabalhar a cabeça sempre na linha de cintura, movimentar bastante e, no caso do DC, deixar ele na duvida da queda ou de um soco na cabeça.

 

 

Você pode até perguntar! Mas e os Upers e as joelhadas? É muito difícil você conectar um uppercut ou joelhada quando não sabe se seu adversário irá lhe derrubar ou atacar. Principalmente um Wrestler do Nível de Cormier. A sua estatura, explosão e questão da dúvida podem ajudar muito caso ele use esta tática. O grande problema? os dedos de Jones! Certamente ele os colocará em ação para mensurar a distância e atingir os olhos de Cormier, fazendo sua defesa ficar mais desguarnecida.

Essa movimentação de cabeça ajudará muito contra os ataques de cotovelos de Jones, além dos jabs e chutes. Analisando esses critérios e essa possível tática, prevejo uma luta de muita pressão de Cormier indo para cima de Jones e tentando a todo custo acertar socos potentes e tentar as quedas.

Jones vem de um longo tempo parado onde demonstrou uma forma física bem aquém do seu auge, além de está  fora de ritmo para as lutas. Cormier vem enfrentando e enfileirando os caras mais duros da divisão, além de está com um ótimo ritmo de lutas. Acredito que Cormier possa fazer Jones cansar se impor um jogo de pressão, fazendo Jones ficar em dúvida sobre o que esperar e sair campeão desta luta.

Cormier tem jogo para derrotar Jones? Sim, tem. Porém, não é nada fácil tirar o reinado do maior lutador de MMA a pisar no UFC. E porque não o de todos os tempos?  Minha previsão é que Cormier vença por UD.

 

 Siga o Grupo MundoMMA no Facebookhttps://on.fb.me/143Aqek

Curta Nocaute na Rede no Facebookhttps://on.fb.me/18HEkvH

 

Por: Henrique Ferreira



Categorias
Lutas
Um Comentário
  • Angelo Malheiro
    30 julho 2017 at 11:23
    Responder

    É acho que vc errou. Jones the best of the best!

  • Responder

    *

    *

    catorze + seis =

    RELACIONADO POR